7/17/2007

PRAÇA


Hoje, a praça doutor Sebastião Martins tem uma nova paisagem, totalmente diferente dos tempos de outrora. Quiseram dar uma idéia moderna, uma arquitetura compatível com a realidade de Floriano.

No entanto, temos saudade daqueles bambuais que faziam sombra, do sobe-desce da Sertã, da fonte luminosa, do coreto e dos bancos lá da praça. Não temos mais os corre-corre de meninos brincando de esconde-esconde ou de quemente.

O visual, agora, é outro e as canções que se escutam são os axés e os forrós tecno-bregas; há um certo vazio, não ouvimos mais o Roberto Carlos, a Vanderléa e o Érasmo Carlos. Os tempos voaram e não sabemos para onde vamos ( ? ).

Mas há sempre uma expectativa nova, há um sentimento lírico que nos deixam esperançosos. Se não temos mais os bares Carnaúba e nem o bar São Pedro de velhos carnavais, pelo menos temos uma sensação constante de emoções fortes dos tempos de outrora, que buscamos na simples vaidade de encontrar novas manhãs.

Um comentário:

Anônimo disse...

Meu caro Tete, esta nossa principal praça está precisando de mais árvores, uns pés de oitis pegaria bem e proporcionaria uma boa sombra. É bem verdade que de frente para o posto São Pedro de Táxi tem uns dois ou três plantados, aguardemos eles crescerem ...