9/05/2011

RETRATOS

Dentro dessas minhas quedas, quando a saudade aperta, lá vou eu de novo, como um tolo, procurar exaltar esses dissabores que a vida nos prega.

Chego meio triste por meio desse calçadão horrível da rua São Pedro e, por último, me encosto na entrada do velho Floriano Clube, querendo reviver aquelas antigas tertúlias de sábado à noite.

As matinês dos velhos carnavais, curtindo a tarde tomando uma pepsi cola, era uma loucura! Agora, vamos suportando o tempo, esses novos sons ardentes de consumo; de qualquer forma, vamos aproveitando o tempo.

Aqui e ali reencontramos o pessoal da velha guarda onde, através de um bate papo rápido na Rosa de Ouro ou na banca do Valdir, constatamos que podemos ainda recuperar o tempo perdido.

Resta saber quem toma essa iniciativa para provocar o debate sobre a realidade em que vivemos hoje. A Princesa do Sul aguarda os acontecimentos. 

Nenhum comentário: