11/11/2006

DE VOLTA PARA A SAUDADE

Estamos observando este belo cenário da década de cinquenta da velha Floriano, que os anos não trazem mais.

Talvez fosse uma tardinha, um domingo, de forma que podemos ver o início da Alfredo Estrela, apanhando o casarão dos Lobo.

Alguns transeuntes passando e, ao fundo, à direita, uma estupenda visão do velho Parnaiba, caudaloso.

As auroras eram outras. Precisamos reviver essa epopéia lírica. Sabemos que temos que conviver com o consumo, com as novas cores, mas o velho preto-e-branco ainda nos fazem sentir felizes.

Seria para sempre?!
-------------------------------------------------------------------------------------
Foto: Floriano de ontem e de hoje / Teodoro Sobral

4 comentários:

Francisco Amorim ( Chico Kangury) disse...

janclerques, ao admirar o casarão dos Lobos em Floriano, viajei no passado e fui buscar na minha mente a Tipografia de Deusdete Carvalho que ficava nesta casa logo após o prédio do Sr. Calisto Lobo e onde trabalhei como tipógrafo no início dos anos 60, descendo um pouco mais ficava a tipografia do Saudoso Defala Attem, com quem também trabalhei. Tempos bons, tempos idos, que nos faz viver mais intimamente quando estamos a recordar-los. Parabéns Bela foto. A Avenida Getúlio Vargas com seus paralelepipedos brilhando, parecendo que foi clicada após uma chuva. Estou preparando matéria para blog de Jerumenha. Chico Kangury

FLORIANO disse...

Kangury,

A propósito, havia também, ali próximo, aquela distribuidora de filmes, você lembra? De quem era?

janclerques

Chico Kangury - Teresina disse...

Janclerques,
Lembro da Distibuidora de Filmes. Acho que o Proprietário era o Sr. Camilo.Alí próximo, tinha a agencia de ônibus do Sr. Jaime Lima
As Casas Pernambucanas, Quiosque Rosa de Ouro, Igreja São Pedro de Alcântara,Mestre Valter(aluguel de bicicletas), prédio do Netinho Maria Rôxa ( figura impoluta), café Ideal, Bar do Bio, Farmacias Sobral, Coêlho e Rocha, etc. OK.

Anônimo disse...

Muito legal poder ver o passado histórico de minha cidade natal.Seria bom se seus habitantes tivessem a preocupação de conservar todo o patrimônio histórico local possível.