11/11/2016

Retratos

Cine Natal na década de 1950
Aí está o velho Cine Natal, exaltando seu tempo épico na efervecente década de cinqüenta. Simplesmente original. Lírico.

À época, a Amplificadora Florianense divulgava as atividades e as novidades da cidade. A voz líder e potente da Princesa do Sul na locução do saudoso Defala Attem.

Em nosso tempo, já modernizado, nos anos sessenta, o auê era diferente: as matinês tornaram-se hilárias, movimentadas e muito troca-troca de gibis.

Para completar, o cheiro de pipoca, café e os picolés do bar do Bento. Hoje, a cidade segue seu rumo natural, sem mais o brilho dos tempos de outrora.

De qualquer forma, a produção cultural local exerce seu papel. Não sabemos se haverá uma construção efetiva. Precisamos do apoio público definitivo. Floriano precisa voltar a crescer. Doa a quem doer.

Chega de respirar nostalgia.

Em tempo:

Depoimento de Chico Kangury:

Janclerques, É como você diz: Temos que respirar fundo pra não chorar de saudades quando apreciamos uma foto dessa. O Teodorinho fêz um gool de placa bem feito. O bom de tudo é quem viveu as disputas de sinuca, entre Elias x Dilmo e Elias x Brarrim, aí, nos fundos do Bar do Bento, tinha apostador que comia as unhas de nervoso. Tempo bom, Tempos idos, que ficam na saudade do coração da gente.... Parabéns.

Foto: Floriano de hoje e de ontem / Teodoro Sobral

Nenhum comentário: