10/13/2016

Vaqueiros protestam contra proibição da vaquejada em Floriano

Carlos Bucar - Pres. ACRIMEP


Fonte: florianonews.com

Vaqueiros, trabalhadores de vaquejada e simpatizantes protestaram, nesta terça-feira (11), em Floriano, contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a proibição da atividade em todo o país. 

O protesto começou por volta das 8h00, na Avenida Senador Dirceu Arcoverde, seguindo em cavalgada pela Avenida Eurípedes Aguiar, Avenida Bucar Neto, finalizando no bairro Cancela.

De acordo com o presidente da Associação dos Criadores do Médio Parnaíba (Acrimep), Carlos Bucar, assim como ocorre em outras regiões do país, os vaqueiros não concordam com a decisão do STF. Eles pedem que o congresso aprove uma emenda constitucional que regulamente a vaquejada e que torne a prática como patrimônio imaterial da cultura brasileira.

“Até agora tem-se notícias na televisão que o STF proibiu as vaquejadas no Brasil inteiro, mas parece que a coisa não é bem assim, está precisando ainda regularizar e enquanto isso nós estamos fazendo uma manifestação nacional. A Acrimep participou, os vaqueiros participaram e foi muito boa essa iniciativa pacífica”, declarou Carlos Bucar. 


A vaquejada é uma tradição cultural nordestina na qual um boi é solto em uma pista e dois vaqueiros montados a cavalo tentam derrubá-lo pela cauda.

Decisão do STF

Por 6 votos a 5, os ministros consideraram que a atividade impõe sofrimento aos animais e, portanto, fere princípios constitucionais de preservação do meio ambiente. Com a decisão o STF derrubou uma lei do Ceará que regulamentava a vaquejada.

Apesar de se referir ao Ceará, a decisão servirá de referência para todo o país, sujeitando os organizadores a punição por crime ambiental de maus tratos a animais.

Nenhum comentário: