8/25/2016

Cinco aeroportos do Piauí ficam fora de projetos por cortes do governo Temer


O aeroporto de S R Nonato é um dos
que não irá receber recursos.

Em uma medida de contenção de gastos, o Governo Federal cortou programa que previa ampliação de aeroportos regionais em todo o país. Com isso, apenas dois dos sete aeroportos que se enquadrariam no projeto devem receber recursos da União para as melhorias estruturais.

O Plano de Desenvolvimento da Aviação Regional foi lançado no fim de 2012 pelo governo petista. A presidente Dilma chegou a avaliar a possibilidade de fazer investimentos em cerca de 800 pequenos e médios aeroportos, mas acabou reduzindo a lista inicial para 270 unidades em todo o país.

O Plano tem como objetivo de aumentar o acesso da população brasileira ao sistema de transporte aéreo brasileiro. A ideia é elevar o número de frequências das rotas regionais operadas regularmente e aumentar o número de cidades e rotas atendidas por transporte aéreo regular de passageiros. A ideia é facilitar o acesso a regiões com potencial turístico.

A previsão inicial de investimentos era de R$ 7,3 bilhões, mas pouco foi investido nos últimos anos com a ampliação. Somente para o Piauí, seriam destinados cerca de R$ 150 milhões para a reforma e ampliação dos aeroportos nos municípios de Picos, Floriano, Paulistana, São Raimundo Nonato, Parnaíba, Bom Jesus e Corrente.

Com o enxugamento do programa, apenas 53 aeroportos devem receber os recursos, que hoje giram em torno de R$ 2,4 bilhões até 2020 em todo o país. No Piauí, apenas os de Picos e Bom Jesus foram mantidos na lista e segundo o Ministério da Aviação, caso haja alguma melhora na economia, os que ficaram de fora podem ser reinseridos dependendo da proposta e do empenho do estado em entrar com uma contrapartida ou assumirem o projeto.

Em entrevista à Folha de São Paulo, o ministro de Transportes, Aviação Civil e Portos, Maurício Quintella Lessa afirmou que a escolha dos aeroportos se deu em acordo com os Estados, bancadas no Congresso e companhias aéreas.

Procurada, a assessoria da Secretaria de Transportes do Piauí - Setrans- informou ao CidadeVerde.com que já foi informada das mudanças no projeto e que não há o que fazer diante da medida do Governo Federal.


Com o investimento, os aeroportos receberiam diversas melhorias nas pistas, nas instalações de segurança e combate a incêndios, bem como no acesso aos aviões na pista. (Fonte: cidadeverde.com)

Nenhum comentário: