5/09/2016

Ferroviário Atlético Clube – Floriano (PI): Três participações no Campeonato Piauiense da 1ª Divisão


Parceria: sitedobuim.blogspot.com / Laboratório Teodoro Sobral
 
Escudo revitalizado
Mais uma lacuna solucionada! Trata-se do Ferroviário Atlético Clube, que foi uma agremiação da cidade de Floriano (PI). O rubro-negro foi Fundado no dia do Trabalhador, em  1º de Maio de 1950, por desportistas Antonio Cloves Ramos (carnavalesco) e Adauto.

O melhor time de Floriano de todos os tempos, o Ferroviário estreou com uma fantástica vitória sobre o famoso Artístico por 2 a 1. Época romântica.

A equipe jogava, nessa fase, com Adauto, Aceno, Nascimento, Carlos Barbeiro, Helio Castro (médico) e Euvaldo Angeline; Nelson, Zé Alves, Assis Bonitinho, Abdon Barguil e Neném Mão de Vaca.

Anos de 1950
Em 1951, tinha os piolhos de bola Zé Pulu, Ferré, Chico Mateus,Guilherme Magarefe, Hugo Leal (da rua do Fogo), Balaio, Zezinho, Omar, Adauto e Américo. No final dos anos cinqüenta, outros jogadores foram contratados na administração do doutor Nazareno Araújo, tipo: Sadica, Colega, Cassaco, Pepedro, Valdomiro e Mário Besta Brava.

Formação do time na década de 1960: Cajazeira, Fortaleza, Sinézio, Raimundo Fumaça, Pepedro, Popó, Dodó ( goleiro ), Antonio Ulisses ( o Pelado ), Carlos Augusto, Zezeca e Valter Moleza.

TRÊS PARTICIPAÇÕES NA ELITE PIAUIENSE

Anos de 1960
Disputava, mais tarde, o Campeonato Piauiense da 1ª Divisão, em 1964, 1965 e 1966. O time de 1964: Piqui, Valdemir, Valdevino, Pompéia, Zezeca, Pepedro, Cabeção, Rômulo, Tassu, Bitonho, Antonio Luís Moreira, Veludo, Vicentinho e Zequinha.

Anos de 1950
RESUMO DA CAMPANHA DE 1964

13 jogos
3 vitórias
4 empates
6 derrotas
10 pontos ganhos
17 gols marcados
25 gols sofridos
-8 gols de saldo

ARTILHEIROS

5 gols – Cristóvão.
4 gols – Rômulo e Reginaldo.
1 gol – Sinésio, Antônio Luiz, Paulo e Elder

JOGADORES UTILIZADOS

13 jogos – Pepedro e Valdimir.
12 jogos – Reginaldo e Cristóvão.
11 jogos – Pompéia (goleiro).
10 jogos – Piqui.
8 jogos – Antônio Guarda.
7 jogos – Rômulo.
6 jogos – Parnaibano e Valdivino.
5 jogos – Paulo, Sádica, Teles e Popó.
4 jogos – Fernando.
3 jogos – Antônio Ulisses, Claudemir, Zezeca e Antônio Luis.
2 jogos – Bucar (goleiro), Sinésio, Elder, Sousa, Dos Santos e Paulo II.
1 jogo – João Alfredo.


CELEIRO DE CRAQUES

Outros jogadores que fizeram história no Ferroviário: Parnaibano (locutor), Poncion (estilista), Galo Mago, Sinésio, João Maio, Maranhão, Nico, Magro,.  Grilo, Chapéu, Domício (este veio do América de Petrolina e tinha um chute fortíssimo de esquerda), Reginaldo, Elder, Sostenes, Netinho (quarto zagueiro), Valdivino, Domingos, Liro, Lino (este último foi o jogador mais caro que o Ferrim teve: ganhou uma geladeira movida a querosene, causando grande inveja entre os demais atletas, já que naquele tempo era raro quem possuía este eletrodoméstico).

Outros jogadores que se sobressaíram durante o período romântico: Adauto, Arsênio, Nelson Oliveira (goleiraço), Vilmar Oliveira (professor Vilmar/melhor atacante do Piauí), Fenelon Brasileiro, Balduíno, João Batista Mendes, Chico Pereira e Binda.

Com relação aos seus diretores, tivemos Deusdete Pereira, Francisco Delmiro de Araújo (Nilton das Casas das Roupas), Merval Lúcio da Silva, Nazareno Araújo, Tibério Nunes e José Meireles (nome dado ao estádio do Ferrim).

Nenhum comentário: