8/29/2015

MONÓLOGO VESTÍGIOS RETORNA EM GRANDE ESTILO COM APRESENTAÇÃO NO FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO EM FLORIANO


Com direção de Rosivaldo Olivetto e atuação de Lucas Carvalho, após um ano na “incubadora” o monólogo vestígios retorna em uma apresentação única durante o festival nacional de teatro que será realizado em Floriano.

O texto de Lando Reis e adaptação de Lucas Carvalho conta a história de Lauro Pinocha que vive um conflito com o lado real e abstrato da vida se revelando um ser de personalidade intrigante e enigmática. O personagem mantém uma rivalidade com seu pai desde a infância, e quando cresce, Lauro não consegue levar uma vida normal com os padrões estabelecido pelo pai que leva o mesmo a surtar e cometer uma tragédia.

O espetáculo foi selecionado entre grupos de teatro das cinco regiões do país e de dezoito estados. 

O 4º Festival Nacional de Teatro tem o objetivo de continuar a formação da Rede Nacional de Pontos de Cultura que atuam nas artes cênicas. Durante a realização do evento que será de 23 a 27 de setembro de 2015, em Floriano/Piauí, o público terá a oportunidade de assistir espetáculos de teatro de todo o Brasil, participar de oficinas e palestras.

Produção vestígios.

8/28/2015

Aeroporto Internacional da Serra da Capivara recebe voo inaugural

O Aeroporto Internacional da Serra da Capivara, localizado no município de São Raimundo Nonato, recebeu, na tarde desta terça-feira (26), seu primeiro voo comercial. Ainda em fase experimental, o voo marca a o início das atividades da empresa Piquiatuba, que fará o trajeto entre Teresina e São Raimundo Nonato, passando pelo município de Floriano.

Imagem: Marcelo CardosoAeroporto de São Raimundo Nonato.(Imagem:Marcelo Cardoso)

Presente na comitiva, que realizou o trajeto entre a capital e o berço do homem americano, o governador Wellington Dias destacou a importância do Aeroporto para o desenvolvimento econômico e turístico da região. 

“O aeroporto já está praticamente pronto. Eu quero inaugura-lo já com voos aprovados. Outras empresas como Azul Linhas Aéreas, Sete e Voa Brasil já demonstraram interesse em realizar roteiros para a região. Eu estava certa vez na Itália, quando ouvi de um espanhol que o Parque Nacional da Serra da Capivara é a maior biblioteca da pré-história do planeta, e é essa biblioteca que vamos pôr à disposição do mundo através desses voos regulares. E isso, certamente, vem acompanhado da geração de emprego e renda e do desenvolvimento de áreas que nós vamos trabalhar, como saúde, moradia, rede hoteleira e infraestrutura", acrescenta Wellington. 

Fonte: florianonews.com

8/27/2015

Eleitos Novos Membros do Conselho da Juventude de Floriano



Fonte/fotos: florianonews.com

Em assembleia realizada nesta quarta-feira (26), foram eleitos os membros do Conselho da Juventude de Floriano, entre titulares e suplentes de oito entidades do município.


Participaram do evento a Associação Florianense dos Estudantes Secundaristas (AFES), a União dos Escoteiros do Brasil, a Ordem Maçônica Demolay, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, a União da Juventude Socialista (UJS), Juventude Franciscana (JUFRA), Associação Florianense da Diversidade Sexual (AFLODS) e a Pastoral da Juventude (PJ).

O Conselho Municipal da Juventude, que tem como objetivo fomentar, elaborar, fiscalizar e organizar as políticas públicas da juventude do município em colaboração com os órgãos públicos municipais, possui o atributo de desenvolver pesquisas e estudos, promover e participar de cursos, seminários, congressos e quaisquer outros eventos ligados à juventude na cidade de Floriano.

A reunião iniciou com palestra de formação e, em sequência, votação dos membros do Conselho, que poderão votar na eleição da diretoria. Após a eleição ficaram como titulares UJS, a Ordem Maçônica Demolay, AFES, Escoteiros e JUFRA. E como suplentes PJ, AFLODS e Sindicatos dos Trabalhadores Rurais. 

Os titulares votarão na próxima semana para a diretoria do Conselho Municipal da Juventude de Floriano.

8/26/2015

Lançamento Coleção Florianenses, Volume 4 em Teresina

Lançamento Coleção Florianenses, Vol. 4


Fonte/Fotos: www.cabecadecuia.com

A comunidade florianense se reuniu na noite desta terça-feira (25/08) para festejar o lançamento em Teresina da IV Edição da Coleção Florianenses. Depois do sucesso do último dia 07 de julho, quando ocorreu o lançamento em Floriano, no Rio Parnaiba Hotel,  do trabalho idealizado, organizado e editado por Cristovão Augusto Soares de Araujo Costa, Luiz Paulo de Oliveira Lopes, Rosenilta de Carvalho Attem e Teodoro Ferreira Sobral Neto, os florianenses da capital já podem apreciar as novidades do novo livro..

O 4º volume da Coleção Florianeses, com  381 páginas, destaca a história de vida de 28 personalidades daquela cidade.


O evento em Teresina, tal qual o de Floriano que vendeu cerca de 200 exemplares, reuniu florianenses e descendentes radicados em diversas partes do país e em outras cidades do Piauí.

Foram homenageados, nesta edição:

Doca Borges, Eurípedes de Aguiar, Nilmar Rocha, Heonir Rocha, Barjonas Lobão, Dom Edilberto, Mestre Eugênio, Chico Reis, Gervásio Medeiros, Affonso Nogueira, Rafael Rocha, Olindo Nunes, Gonçalo Castro, Zé Fontes, Adala Attem, Manoel Almeida, Defala Attem, Mário Bezerra, Nicodemos Sousa, Pedro Maranhense Costa, Cazuza Ribeiro, Bento Leão, Francisquinha Silva, Raimundinho Caboré, Pedro Castro, Gilberto Guerra, Cícero Rocha e Nazareno Araújo.

Cristóvão Augusto informou que os editores já trabalham coletando material e realizando pesquisas para que em julho de 2016, todos possam apreciar o 5º volume da Coleção Florianenses.

Ainda segundo Cristovão Augusto, muitos tem dado sua colaboração para o sucesso deste fato impar em cidades brasileiras. O prefeito Gilberto Guerra Júnior, cujo pai é um dos homenageados desta edição, compreendendo a importância da coleção na construção da história do município, autorizou que a prefeitura municipal  adquirisse vários exemplares para leitura dos alunos em salas de aulas nas escolas de Floriano.

Na ocasião do lançamento em Teresina, um grande colaborador da Coleção Florianenses, desde seu início, o jornalista Deoclécio Dantas, falecido no último dia 10, foi homenageado pelos editores na pessoa de Cristovão Augusto:

"Deoclécio Dantas foi um apoiador e incentivador da Coleção Florianenses desde seu nascimento, tanto é que foi convidado a escrever a contracapa do primeiro volume. Filho de florianenses, sempre foi o primeiro a divulgar os lançamentos da Coleção Florianense, tanto em Floriano  como em Teresina, em rádios, jornais e portais.", afirmou o amigo e editor Cristovão Augusto .

Cristovão  lembrou também que após os lançamentos dos volumes, Deoclécio Dantas publicava comentários sobre os livros, como o que fez em seu blog "O Passado Manda Lembranças", aqui no www.cabecadecuia.com em um artigo intitulado "Floriano preserva sua memória.".

Cristovão destacou ainda duas outras matérias que revelam fatos que somente estarão no próximo volume, mas que já haviam sido apresentados 'em primeiro mão' aos seus leitores, sobre fatos pitorescos da história de Floriano.
Uma delas revela que "Floriano já teve filial de loja em Parnaíba",  quando a lógica, nos séculos XVIII, XIX e início do século XX, era a de instalação, em Floriano,  de estabelecimentos comerciais com matriz parnaibana.
"A Fundação Floriano Clube saberá quardar bem guardado, este apoio que teve e terá grande importância na nossa disposição de editar a Coleção Florianenses na pessoa do profissional, do amigo, homem e do cidadão Deoclécio Dantas. Lembrar sempre, mas com aplausos", finalizou emocionado Cristovão Augusto.

Tito Dantas, filho de Deoclécio Dantas, presente ao evento, juntamente com a esposa e o irmão D'Sordi Dantas, agradeceu em nome da família.

RETRATOS

PAU D´ÁGUA

Rua 7 de Setembro


Até o final da década de cinqüenta, essa parte da cidade era conhecida como o famoso Pau D´água, localizado, ali, no final da avenida Esmaragdo de Freitas nas proximidades da fábrica do senhor Zitinho.

Segundo nos informa o professor Luiz Paulo, o " Pau D´água deve-se ao fato de ali ter existido uma árvore silvestre ( vochysia thyscídea ), cujas raízes segregam um líquido que serve para se beber em caso de necessidade externa. Era uma árvore frondosa e somente desapareceu no início dos anos sessenta ".

No Pau D´água aportavam as antigas balsas, trazendo mercadorias de todo tipo, mas o que importava para a meninada eram as saborosas frutas, que muitas vezes boiavam e a negrada dava em cima: laranjas, mangas, goiabas, buriti, mamão e outras. Os donos das embarcações, então, davam aquelas carreiras na cambada. Era um Deus nos acuda por conta desses alheios.

Havia, também, por lá, gente valente, como Chanduca Milho Duro, muita cachaça, raparigas e muita arruaça. O cara tinha que ser corajoso para encostar naquela área, mas com a pexeira do lado por precauções.

Atualmente ainda existem algumas poucas características no lugar que lembram o antigo Pau D´água, mas com o tempo o progresso foi tirando a sua poesia. São algumas recordações daqueles bons tempos d´antes.

Fonte: Flagrantes de uma cidade

8/24/2015

Missa e jantar celebraram quarenta anos de bispado de Dom Augusto

Missa e jantar celebraram quarenta anos de bispado de Dom Augusto Alves da Rocha, Bispo Eméritoda Diocese de Floriano, neste domingo (23). Foi uma linda festa que homenageou as quatro décadas de entrega e amor como pastor da igreja católico de Floriano.


A comunidade católica, amigos, familiares de Dom Augusto e autoridades estiveram presentes na Celebração Eucarística na Catedral São Pedro de Alcântara para comemorar a importantíssima data.

Após a Santa Missa, foi realizado um jantar de confraternização no salão de festas do Hotel Rio Parnaíba, marcado por muitas homenagens por tantos anos de condução da Igreja Católica na cidade.

Fonte: florianonews.com

8/21/2015

Lançamento Coleção FLORIANENSES, Volume 4, em Teresina


Será lançado, em Teresina, dia 25 de agosto, às 20 horas, na Casa do Churrasco, mais um trabalho da Fundação Floriano clube.

Trata-se do livro Coleção FLORIANENSES, Volume 4, onde homenageia diversas personalidades do passado de Floriano, que contribuiram para o desenvolvimento da cidade.

Nesta etapa, estão sendo homenageados Doca Borges, Eurípedes de Aguiar, Nilmar Rocha, Heonir Rocha, Barjonas Lobão, Dom Edilberto, Mestre Eugênio, Chico Reis, Gervásio Medeiros, Affonso Nogueira, Rafael Rocha, Olindo Nunes, Gonçalo Castro, Zé Fontes, Adala Attem, Manoel Almeida, Defala Attem, Mário Bezerra, Nicodemos Sousa, Pedro Maranhense Costa, Cazuza Ribeiro, Bento Leão, Francisquinha Silva, Raimundinho Caboré e também Pedero Castro, Gilberto Guerra, Cícero Rocha e Nazareno Araújo.


Florianenses que residem em Teresina poderão estar prestigiando este evento de grande magnitude.

8/18/2015

Jovens discutem em FLORIANO a reativação do Conselho da Juventude



Um grupo de jovens vem se organizando para uma reativação do Conselho Municipal da Juventude, isso após a última eleição que foi realizada em 2009.
geu

As informações são do líder estudantil Geufran Rafael que esteve participando de uma reunião que houve no final de semana com um grupo de pessoas.

A iniciativa vem sendo reaquecida por meio do pessoal da Secretaria de Governo da atual gestão, disse Geufran.

Ele informa  que o foco dessa possível  reativação é desenvolver atividades que possam movimentar a classe. 

A reunião do sábado foi para discutir os detalhes dessa nova formação e definir datas para novos encontros e, consequentemente, a formação do grupo. Até o começo de setembro, uma nova diretoria deve estar formada.

Fonte: piauinoticias.com

RETRATOS

FLAMENGO DE TIBERINHO

Quem não conhece as histórias do famoso amigo Tiberinho ( terceiro em pé ), filho do Governador Tibério Nunes.

No caso, mostramos o seu famoso time - o Flamenguinho no estádio José Meireles em Floriano, disputando os torneios da época romântica do futebol de poeira de Floriano.

Estádio do Ferroviário - 1964
Na foto aparecem o Janjão, Siqueira, Puluca, Raimundinho, Soleta, Pinguimk, Pedrinho Taboqueiro, Paleca, Gerôncio e outros craques e peladeiros, querendo abafar.

8/13/2015

Nesta QUINTA- SESC Amazônia das Artes no 4 de Setembro

Nesta QUINTA feira, a partir das 15h, no teatro 4 de setembro, vai rolar o Amazônia das Artes. Projeto de circulação do SESC que contempla todos os estado do norte e dois do nordeste (Maranhão e Piauí).


Começa ás três da tarde com o balé Grave Grog -(Balé da Cidade), em seguida um coquetel e às oito da noite, Roraima e Terê Groove, apresentando um novo show. "Pra Levantar A Festa"

Bateria: Bebeto
Baixo: Luiz Paulo Araújo
Percussão: Arnaldo Oliveira

Guitarra e Cavaco: Marcell Régis
Teclado e sanfona: Inan Silva

O show traz algumas performances de dança de salão com as participações de Weyla Carvalho, Marcio Gomes, Avelar Amorim, Irineuda e Viviane Maranhão. Também projeções de imagens urbanas com luzes, trânsitos e muito movimento, comJacob.
ENTRADA GRATUITA

Vale a pena conferir.

RETRATOS

ROSA DE OURO

CONSTRUÍDA POR UM EMPREENDEDOR
KAMEL FERREIRA (SEU CAMILO)

Fotografias podem revelar histórias jamais imagináveis – vejam, por exemplo – a nossa famosa ROSA DE OURO, nome diferente que fora trazida de longe, São Paulo, por um pintor de Floriano, conhecido por Cícero , que viu este belo nome numa lanchonete, passando a idéia ao empreendedor Kamel Ferreira, mais conhecido como seu Camilo, nasceu em Fortaleza - CE em 12 de agosto de 1924, casado com a senhora Ariene Santos Ferreira, pais do engenheiro civil, doutor Nonato Ferreira, que atualmente exerce o cargo de Secretário de Obras do Município; Angélica Farisa, Chico da Padaria Ipiranga e Kamel Filho.

Perguntamos ao senhor Camilo de como surgiu a idéia de construir um dos mais belos e importantes prédios da Princesa do Sul, pelo seu valor cultural na época. Sua resposta foi emocionada:

" Começou quando fui de Fortaleza para Teresina no dia 02 de agosto de 1952, data que jamais esquecerei, pois cheguei no ano do centenário da cidade verde. Como funcionário do DER-PI, fui transferido para Floriano, chegando em 09 de maio de 1957.

A primeira Rosa de Ouro era um QUIOSQUE de madeira. Mais tarde, comecei a articular com Fauzer Bucar, vice-prefeito de Chico Reis e o vereador e compadre Manoel Jaca a viabilidade de construir um prédio, com uma bonita planta do Engenheiro Civil do DER doutor José Carlos Castelo Branco.

ROSA DE OURO

Foi uma luta ferrenha, muito difícil, pois alguns vereadores dificultaram a aprovação do requerimento, pois pretendiam passar para alguém de posse e na época eu era considerado um forasteiro, não seria bom para cidade, segundo alguns vereadores.


Mas com a intervenção forte do vice-prefeito e de dois vereadores, conseguimos a aprovação do projeto. Foi uma revolução. Concluída a obra, parecia um sonho. A transformação foi um marco, o prédio era funcional, se não vejamos: na parte da frente da avenida Getúlio Vargas, funcionava a Banca de Revistas, as pessoas ficavam maravilhadas com aquela novidade, surgia ali oportunidade raríssima da leitura, tão carente na época, ficava mais fácil de se atualizar com as notícias do Brasil e do mundo e, por outro lado, existia o romantismo dos jovens que iam pra lá trocar revistas e figurinhas de álbuns.

Ao lado da banca tinha um balcão que eram fabricados os picolés, era um sucesso, nesse período já fazíamos picolés com cobertura de chocolate, hoje não é novidade para mim. No prédio tínhamos mais uma importante opção, ficava localizado na parte de trás, uma lanchonete, moderna, limpa, dava gosto a pessoa freqüentar, realmente era uma coisa inédita."

Detalhe, a energia da Rosa de Ouro era fornecida por outro empreendedor, Bento Leão, que falaremos numa outra oportunidade.

O atual prédio da Rosa de Ouro pertence ao Senhor Kamel Ferreira.

Pesquisa: César Augusto

8/10/2015

Morre em Teresina, aos 77 anos, o jornalista Deoclécio Dantas

Morreu na madrugada desta segunda-feira (10/08), o jornalista Deoclécio Dantas, aos 77 anos. Ele morreu em sua residência, enquanto dormia e teria tido um infarto fulminante.

Deoclécio exerceu, além da profissão de jornalista, mandatos como vereador, deputado estadual e foi vice-prefeito na época de Wall Ferraz.

O local e horário do velório e sepultamento ainda não foram definidos pelos familiares.

A Prefeitura de Teresina decretou luto oficial de 3 dias pela morte do jornalista. "É com muita tristeza que recebemos essa notícia. Deoclécio foi um líder importante para a cidade, que contribuiu para o seu crescimento.

Foi um grande vice-prefeito, um grande jornalista e um líder nato. Os meus sentimentos, em nome dos teresinenses, a toda a família", lamentou Firmino Filho.

8/07/2015

Grupo de Teatro de Floriano é selecionado para Festival Nacional






O Grupo de Teatro do IFPI, Campus Floriano foi selecionado para participar do 4º Festival Nacional de Teatro – Pontos de Cultura e Grupos Independentes, que acontecerá no período de 23 a 27 de setembro em Floriano.

O Festival é uma realização do Grupo Escalet de Teatro (http://www.escalet.com.br) e tem o patrocínio o Governo do Estado do Piauí e da Prefeitura do Munícipio de Floriano. Ao todo foram inscritos 81 trabalhos das cinco regiões do país e de dezoi
grupoteatro
to estados: três estados da região Sul, quatro da região Sudeste, oito da região Nordeste, dois da região Centro-Oeste e um da região Norte.

O grupo de Teatro do Campus Floriano, coordenado pela professora Edenise Alves Pereira, concorreu com o espetáculo Sinhá do Céu, de autoria de Francisco Laécio. O espetáculo é resultado do projeto Reciclarte, comtemplado no Edital PIBEX-2014 da Pró-Reitoria de Extensão e conta com a participação de alunos do curso de Ensino Médio Integrado em Eletromecânica, Edificações e Meio Ambiente. (Fonte: piauinoticias.com)

8/05/2015

RETRATOS



Time do Ferroviário Atlético Clube dos anos cinquenta, quando havia uma certa empatia dos dirigentes com o esporte local. Período romântico.

Nelson Oliveira, o arqueiro do Ferrim à época, comandava a zaga daquele timaço. Epopéia lírica do esporte da Princesa do Sul, que os anos não trazem mais.


No momento, precisamos reverter o quadro negativo que abate o nosso futebol. Os dirigentes precisam unir as forças para revitalisar o nosso esporte.

Talvez uma cooperativa, ou até vontade própria, alguma iniciativa que possam fazer a diferença. O que não se pode mais admitir são os micos que estamos pagando no contexto atual.

Ainda há tempo de renovar!

8/03/2015

RETRATOS

HISTÓRIAS DE NOSSO FUTEBOL



O JOGO MAIS IMPORTANTE DE ZECA ZINIDÔ
Reportagem: Cesar de Antonio Sobrinho

Dentro do contexto lírico de nosso futebol, Zeca Zinidor ( que certa vez fora comprado por uma carteira de cigarro da marca minister pelo Flamengo de Tiberinho ), narra com precisão e muita saudade um de seus jogos mais importantes dos quais participou, quando jogava pelo Botafogo de Gusto, na trajetória dos torneios amadores da Princesa.

”Dois detalhes: o primeiro, o Fluminense jogava pelo empate e começou ganhando de 1 a 0; e o segundo, é que eu estava com um problema no pé direito e não podia jogar, fiquei em casa, não ia agüentar ver o jogo do lado de fora, num jogo de decisão, jogo duro e logo no primeiro tempo, o Fluminense ganhando; foi aí que João Batista Araújo de Vicente Roque, torcedor fanático de nosso time, tomara a iniciativa de ir lá em casa me pegar, mesmo doente.

Cheguei no campo, ajeitaram meu pé, colocaram mastruz com um pano enrolado e disseram: “ Zeca, fica dentro de campo, se der certo, tudo bem, mas só a sua presença já amedronta “.

Dito e feito, rapaz, como eu adorava jogar, consegui incendiar o jogo, mudei completamente o panorama da partida, um espetáculo, fico até arrepiado em lembrar, o sangue foi esquentando, o pé já não doía tanto; cara, com pouco mais de 15 minutos, consegui empatar, de pé esquerdo, a torcida endiabrada ( no Campo dos Artistas dava mais público do que hoje no Tiberão ).

Taboqueiro fez um lançamento de trivela, rasante, ( quando eu me lembro, dá vontade de sair correndo ), bicho, eu dominei o pneu ( bola ) e eu tinha um sesto de ficar sassaricando com a bola, dava um currupio, era um espetáculo à parte, o zagueiro ficava doido e a torcida mais ainda, é como se estivesse ouvindo o grito da galera.

E essa bagaceira toda foi aos 30 minutos do segundo tempo, passei pelo zagueiro, e na entrada da grande área a bola foi pro pé direito, nem lembrei do pé machucado, embrulhei, paáááááááááááááááááááááááááá´, golaço, aiaiaiai, golaço, aiaiai!, loucura, eu pulava e a torcida pensando que era só de alegria, também, mas era mais dor, rapaz, conseguimos virar o jogo, só escutava a zuada e a voz do Batista de Vicente Roque, pense numa zoeira, quando o jogo terminou, foi uma loucura, ganhei muitos presentes!

Até hoje Batista foba com esse gol. Interessante: no Campo dos Artistas, cada jogador tinha uma espécie de fã clube, 30 a 40 torcedores, chegavam ao ponto de, por exemplo, se o torcedor do Botafogo do Gusto fosse pro campo e chegando por lá não visse o jogador que ele admirava e não fosse jogar, ele automaticamente ia embora!