1/18/2015

Educandário Santa Joana D´Arc

Educar é entrar num processo de contínua mudança, sabendo-se que todos os dias erra-se e tenta-se acertar,  portanto é um processo de fazer-se pessoa, de plenificar-se.

Há cinqüenta e dois anos, Floriano era ainda, uma aldeia, porém mesmo sendo pequena, já era considerada Cidade, centro que atendia em termos de Comércio e Educação as  cidades circunvizinhas.

 Existiam poucas escolas para atender a população, Principalmente, jovens, adolescentes e crianças. Foi preocupado com essa necessidade que o Pároco da cidade na época, o Padre Pedro da Silva Oliveira, iniciou no dia 1º de março de 1951, uma pequena escola, que mais tarde seria das irmãs mercedárias Missionárias. “Futuro Colégio das Irmãs” como dizia ele.

De início teve como colaboradores as professoras Francisca Alves da Silva e Emília Martins. As aulas funcionavam em dois turnos: manhã e tarde nos horários  de 8:00 às 11:00 e de 14:00 ás 17:00 hs. Mesmo em um espaço ainda muito pequeno inauguraram o Educandário Santa Joana D’arc no dia 30 de março de 1951, na presença do Prefeito da Cidade, na época o Dr. Tibério Barbosa Nunes e outras autoridades.
Durante o primeiro ano o Padre Pedro juntamente com Dom Expedito na época Bispo da Diocese Oeiras – Floriano, que sonhava com a abertura de uma comunidade religiosa em Floriano, entraram em contato com as irmãs Mercedárias Missionárias do Brasil, residentes em São Raimundo Nonato, através de Dom Inocêncio Lopez Santamaría (Bispo prelazia de  Bom Jesus), pedindo que estas fundassem uma comunidade em Floriano, com a proposta de assumir o Colégio recém fundado, inserindo-se na catequese. Mesmo com um número limitado de Irmãs, deixando um outro pedido para depois, Madre Lúcia  Etchepare fundadora da Congregação aceita o pedido de abertura da comunidade Religiosa aqui em Floriano, deixando Dom Expedito muito contente, porém, as irmãs só viriam no ano seguinte.

As irmãs assumem  o Colégio em 1952, tendo com Diretora Irmã Verônica Andrade, e começaram a dar um novo impulso à  construção do prédio aonde funcionaria a escola, cujo terreno foi doado por Dona Beliza e o Sr. Tiago Roque de Araújo. Em sinal de gratidão Dom Expedito pediu  a Dona Beliza  que desse o nome à escola. Desejou que fosse Stª Joana D’arc em homenagem a uma sobrinha e filha adotiva muito querida que tem este nome.

Ao longo  destes cinqüenta e dois anos, muitos foram os que por aqui passaram  e que guardam na memória fatos que marcaram suas vidas. 

Muitas dessas pessoas hoje são: professores, médicos, advogados, políticos, engenheiros, enfermeiros, donas de casa, religiosas, comerciantes, comerciários, bancários, dentistas, sindicalistas, etc... são avós e até mesmas  bisavós dos nossos atuais alunos. Na verdade a soma de tudo o que o Educandário Santa Joana D’arc tentou construir  e constrói, com esforço, dedicação e doação, na esperança de que a semente foi e está sendo lançada não é em vão.Todas as irmãs, professores, funcionários que aqui passaram e os que aqui estão, tem como principal finalidade a missão de colaborar no processo de desenvolvimento e crescimento do homem novo e da mulher nova. Tudo isso porque a comunidade do Educandário Santa Joana D’arc acredita na Educação Transformadora, que desperte no ser humano o desejo de ser livre, para libertar.

Tem como filosofia “Educar para a Vida e a Liberdade” procurando desenvolver  um processo de educação libertadora que leve a descoberta e vivência dos valores humanos e evangélicos, suscitando na Comunidade educativa a consciência crítica nos aspectos: econômico, social, político, ético e ecológico. Aberta aos avanços pedagógicos, científicos e tecnológicos que favoreçam a harmonia entre a Cultura, a Fé e a Vida. (Fonte: Educandário Santa Joana D´Arc).

Nenhum comentário: