12/31/2015

FELIZ ANO NOVO!

FELIZ ANO NOVO!
Mais uma etapa concluída, mais um ano que passou; que todos tenham conseguido aproveitar tudo de bom O que Deus nos ofereceu.
Desejo na paz de Deus que todos nós possamos sempre encontrar o nosso caminho e que este caminho seja trilhado com muita fé, para que cada vez mais possamos acreditar nesse sentimento capaz de transpor obstáculos e sermos felizes.
Coragem para assumir e enfrentar as dificuldades; perseverança para que jamais desistamos ou desanimemos dos nossos sonhos; esperança para que a cada novo dia possamos ver novos horizontes.
Que as mão de Deus guiem nossas vidas, para que essa transporte em paz, harmonia, saúde e alegria é tudo que desejo neste ano que está começando.
Feliz Ano Novo!

12/29/2015

Cori-Sabbá apresenta Mauro Neves como sucessor à presidência em 2016

Fonte: florianonews.com

José Bruno do Santos(Imagem:FlorianoNews)
José Bruno

Contagem regressiva para o final do ano e no caso de José Bruno seria também para deixar o cargo de presidente do Cori-Sabbá. Seria, porque até o momento, o dirigente que havia adiantado o fim do seu mandato em 31 de dezembro, teve uma mudança inesperada na linha sucessória do alvinegro.


Lauro Cronemberger afirmou que não reúne condições para assumir a diretoria do clube por motivos familiares, para o seu lugar foi escolhido Mauro Neves, ainda segundo o presidente José Bruno.

Se o nome do candidato a sucessão à presidência do Cori-Sabbá causou espanto na cidade de Floriano, a desconfiança inicial sobre o nome de Lauro Cronemberger se confirmou. Sem condições de assumir o time, ele se justificou.

- Fui convidado, sou fundador do Cori-Sabbá, mas tenho uma missão em Floriano chefiando outros grupos que me tomam tempo demais, então não tenho como administrar tudo. Afirmei ao José Bruno que não poderia assumir o Cori-Sabbá, até porque a minha família também me pediu. Não deixa de ser uma honra, mas eu preferi não aceitar o cargo – justificou.

A transição que era para ser feita com a virada de ano vai ter de esperar mais algum tempo, mas só da forma simbólica no Cori-Sabbá. Com a recusa de Lauro Cronemberger e o “sim” de Mauro Neves, ele começou a comandar algumas ações à frente do clube. O mandato de José Bruno continua até o mês de fevereiro.

- Ele vai ser o presidente. Vamos organizar o campeonato, só que ele já esta trabalhando conosco no sentido de fazer o orçamento, organização do clube. Está programado que meu mandato vai até o dia 28 de fevereiro – confirmou José Bruno.

Imagem: Gil Galvão CMCori-Sabbá retorna ao Campeonato Piauiense após um ano de licença e com fila de títulos de 20 anos

Nessa segunda a diretoria deve sentar com o novo presidente para mais acertos quanto a organização do clube para o estadual 2016. Nesse ano, o único título estadual do Cori-Sabbá completou 20 anos. A equipe volta ao estadual após pedir licença da competição alegando dificuldades para manter um elenco no estadual.

Centro Cultural Laboratório Sobral

Maquete Cine Natal
Localizado na avenida Getúlio Vargas, próximo ao antigo Cine Natal, o Centro Cultural do Laboratório Sobral há muito tempo que preserva boa parte da história de Floriano.

O Centro disponibiliza fotografias antigas, objetos, jornais e muitos outros produtos e serviços, que se encontram à disposição da comunidade em geral que o visita.

Recentemente, a novidade são as maquetes que já estão à disposição do público e dos saudosistas que gostam da história antiga da Princesa do Sul.

As maquetes são a do antigo Cine Natal, Café BLC e Bar do Bento (foto acima), bar Sertã e o tradicional Flutuante. Abram o link abaixo e apreciem o vídeo da maquete do bar Sertã disponibilizado em nosso canal do youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=uTkfLZibhtM

Dentro em breve estarão à disposição as maquetes da Matriz, praça dos anos de 1970, Cais do Porto e outros casarões.

12/23/2015

COPA FLORIANO SUB - 20

Fonte: florianonews.com
Quatro equipes garantem vaga nas semifinais da Copa Floriano Sub-20.(Imagem:FlorianoNews)
Dirigentes do Torneio

Quatro equipes estão classificadas para as semifinais da 2ª edição da Copa Floriano de Futebol Sub-20. Organizada pelo Anderson Kamar, a competição teve início na sexta-feira (18), e segue até o dia 23, quarta-feira.

Na última segunda-feira (21), a rodada final da fase de grupos definiu os semifinalistas da competição. O torneio teve disputa entre as seguintes equipes: Planalto (MA) x Nasce Uma Esperança (PI); Francisco Ayres (PI) x Tiradentes (PI); Boca Juniors (MA) x Atletas do Futuro (MA); Francisco Ayres (PI) x Itaueira (PI) e Tiradentes (PI) x Nasce Uma Esperança (PI).


Ao final da disputa, no Grupo A se classificaram as equipes Planalto e Atletas do Futuro. No Grupo B garantiram vaga na semifinal os times Francisco Ayres e Boca Júniors.

As semifinais terão início na noite desta terça-feira (22), no Estádio Tiberão, a partir das 19h00.


12/19/2015

Floriano é um dos 10 municípios do PI que geram 65,26% da riqueza total do Estado


Floriano é um dos 10 municípios do PI que geram 65,26% da riqueza total do Estado.(Imagem:Waldemir Miranda)

Fonte: florianonews.com


Teresina, Parnaíba, Picos, Floriano e Uruçuí são, respectivamente, os cinco maiores municípios em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) do Piauí no ano de 2013, segundo a Fundação Cepro.

“Os três primeiros municípios mantem-se nessa mesma posição já há algum tempo, porém Floriano e Uruçuí disputam a quarta e quinta colocação desde 2011”, explica o presidente da Fundação Cepro, Adolfo Moraes. A escassez de chuvas prejudicou alguns municípios do Sul do Estado, onde se concentram os principais municípios envolvidos com a produção agropecuária no Piauí. A seca inibiu crescimento da soja, do milho e do algodão.

Os dez municípios melhor posicionados no ano de 2013 foram responsáveis por 65,26% da riqueza gerada no Piauí. São eles: Teresina, Parnaíba, Picos, Floriano, Uruçuí, Piripiri, Campo Maior, Bom Jesus, Baixa Grande do Ribeiro e São Raimundo Nonato.

Em 2012, os dez maiores municípios representavam 65,25% da economia do Estado, caracterizando em 2013 um leve crescimento na concentração da riqueza.

Imagem: ReproduçãoFloriano é um dos 10 municípios do PI que geram 65,26% da riqueza total do Estado.(Imagem:Reprodução)

12/15/2015

RETRATOS

Matriz - Anos de 1960
Segundo o professor Luís Paulo, nessa época, por volta do ano de 1967, a nossa matriz passava por uma reforma pontual, tempo em que a nossa Princesa passava por um processo de desenvolvimento surreal.

Segundo Teodoro Sobral, "Depois que Doutor Sebastiao a construiu, Chico Reis a reformou no início dos anos 60, idem Manoel Simplicio e por ultimo Joel. É hoje totalmente diferente, não tem mais a rua em frente à igreja, mas as estátuas de Floriano Peixoto e Dr Sebastiao permaneceram".

Professor Luís Paulo avalia que  "Não conseguiram jogar no lixo, ainda, a estátua de Sebastião Martins, nem o busto de Floriano Peixoto. A Placa que o Presidente Figueredo mandou, homenageando Floriano, que ficava abaixo do busto, foi jogada no lixo, literalmente, quando da última reforma, ilustre Teodoro Sobral. Aqui nada é preservado. Cuidado Afonso Nogueira, que está ai na beira do cais. Qualquer dia desses..."


"Que foto bem feito pelo Farias, Teodoro Sobral. Ao fundo a velha casa de Salomão Mazuad. O coreto já havia sido modificado. Essa limpeza é mais ou menos de 67/68. Foi a primeira limpeza, feita pelo Pe,Pedro. Idem o forro de madeira", conclui o professor Luís Paulo.

12/14/2015

RETRATOS

Coreto - 1956
Coreto da praça doutor Sebastião Martins de Araújo Costa, construído na sua segunda gestão, por volta do ano de 1956.

Provavelmente, num desfile de 7 de Setembro, o consagrado Colégio Santa Teresinha posa para registrar sua conotação educacional para a juventude de Floriano e região.

Segundo o nosso amigo Teodoro, ele comenta que "o nome dos homens: só sei Gabriel Kalume, Hélio Castro e Juarez Leitão . Mulheres: Naila Bucar, Samaritana Correia e a Expedita (que foi secretaria Sta. Terezinha). O nosso coreto foi construído no inicio da segunda gestão de Doutor Sebastião (1955 quando ganhou de Joao Lobo, récem chegado formado, foi a até hoje a maior vantagem entre dois prefeitos em Floriano). Portanto deve ser 56 ou 57. Que saudades do coreto, infelizmente não podemos cantar: a mesma praça, o mesmo jardim, o mesmo pipoqueiro, pois tudo mudou".

O professor Luís Paulo diz que o Pedro Attem, é o que está com as mãos sobre a grade: entre ele e o que está pegando o globo está o Rivadávia Borba.

Momentos que ficaram registrados em nossa memória, mas que precisamos, sempre, revitalizar para o enriquecimento de nossa história.

12/12/2015

Gilberto Júnior busca recursos para restaurar prédio do Terminal Turístico de Floriano


Fonte: florianonews.com



Terminal Turístico de Floriano(Imagem:FlorianoNews)
Restauração Terminal Turístico
Na manhã da última quinta-feira (10), o Prefeito de Floriano, Gilberto Júnior; o historiador Luís Paulo Lopes, e o arquiteto Nilson Coelho, visitaram o prédio do Terminal Turístico para começar a viabilizar a restauração do local.Um ano depois de ser reconhecido como Patrimônio Nacional e receber o registro de tombamento histórico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o prédio deverá passar por uma restauração e ser reaberto ao público.

O prédio está sem titularidade, ou seja, não existe um responsável legal pela manutenção e é a Prefeitura de Floriano quem administra o lugar atualmente, No local funciona apenas o escritório da Junta Militar, mas em 2016 essa realidade deve mudar.

De acordo com o Prefeito Gilberto Júnior, a ideia é que após a restauração funcione um restaurante de comidas típicas e museu.

“Temos a consciência que este é um dos prédios mais importantes da cidade de Floriano, por conta disso temos a preocupação de reunir toda essa documentação para o mais rápido possível, tendo em vista que fomos motivados pelo próprio IPHAN. E estamos juntos para fazermos este projeto para que o prédio entre em atividade. O projeto contará um restaurante de comidas típicas e museu”, afirmou o gestor municipal.

Uma equipe formada por historiadores, arquiteto e a Prefeitura de Floriano vai elaborar um projeto estrutural com a proposta de uso público do espaço. Esse documento, junto com a titularidade municipal será encaminhado ao IPHAN em Brasília-DF, assim o prédio do Terminal Turístico de Floriano deverá ganhar uma nova funcionalidade. Porém, antes de reabrir as portas para comunidade e turistas, o prédio precisa passar por uma restauração geral. Será a segunda, depois de 20 anos.

“Teremos um cuidado excessivo porque é o primeiro exemplar de arquitetura da cidade, um prédio monumental, pois não havia nada igual ao longo de todo o Rio Parnaíba, uma obra marcante e deve continuar sendo. Houve uma restauração de contenção, para que o prédio não desabasse. Agora, vamos recuperar o piso original e incorporar alguma coisa de modernidade como iluminação e climatizar sem que traga grandes transformações”, explicou o arquiteto Nilson Coelho.

12/08/2015

Lauro Cronemberger recusa convite e não será candidato a presidente do Cori-Sabbá

Fonte: florianonews.com

O empresário Lauro Cronemberger decidiu não aceitar o convite para presidir o Cori-Sabbá. Em entrevista ao Portal da Floriano News ele anunciou sua decisão de não integrar a nova direção do alvinegro. Lauro apresentou motivos empresariais que o impedem de assumir esse compromisso com o clube, neste momento.

“Houve uma reunião, onde fui convidado para ser presidente do Cori-Sabbá, eu até falei que fui pego de surpresa porque tinha quatro candidatos, inclusive conhecidos pela diretoria, mais lá o presidente relacionou meu nome e foi aceito pelos 30 companheiros que estavam presentes, só que como eu fui pego de surpresa eu pedi um prazo para conhecer melhor a real situação do Cori-Sabbá, mas como eu fui eleito mais um período de dois anos para administrar o Comércio Esporte Clube, o que também não estava no meu pensamento, então a gente vai continuar nesse trabalho do Comércio Esporte Clube e lamentavelmente eu não vou poder aceitar ser o presidente do Cori-Sabbá”, disse Lauro Cronemberger.


Como torcedor, Lauro Cronemberger disse esperar que o time se reabilite dentro e fora dos campos. O empresário afirmou ainda que o presidente escolhido para dirigir o time florianense terá seu total apoio.

“Qualquer um que assumir a gente vai apoiar, pois temos uma paixão muito grande pelo time e não vamos deixar de apoiar. Eu só peço que em 2016 possamos apoiar um time que faça valer a paixão do torcedor, que a gente possa fazer a abertura do campeonato levando o maior número de torcedores para o estádio”,
encerrou Lauro Cronemberger.

12/06/2015

RETRATOS

Avenida Getúlio Vargas

Essa é a avenida Getúlio Vargas ( foto ) no ano de 1958 praticamente coberta de belos arvoredos, que não mais existem hoje; na verdade, fizeram um rapa na calada da noite e levaram nossas antigas sombras.

Na nossa opinião, seria importante voltar a plantar novas figueiras para o futuro, um replantio para torná-la ainda mais bela. A prefeitura e as autoridades competentes, através de parcerias, bem que podiam fazer um estudo para tal.

No momento enfrentamos um calor terrível e se não procurarmos evitar as queimadas e a derrubada de nossos arvoredos, poderemos ter sérios problemas, que afetará nossas vidas em todos os sentidos.

Quem pagará essa indenização? Quem são ( ou quem foram os culpados ) dessa derrubada?

Imagem: flagrantes de uma cidade

12/04/2015

RETRATOS

É DO SEU ZÉ LEONIAS - CHAPÉU "SAVIOUR"!

CHICOLÉ de Floriano ( grande craque e piolho de bola, o ponteiro esquerdo da foto quando jogou no Palmeiras de Bucar ) era quem dizia prá gente - “Vocês sabem muito bem como fui criado, o meu pai foi muito rígido na criação dos filhos; lá em casa, tinha dia, que quando ele estava zangado, o único amigo que entrava lá e conseguia sair comigo pra jogar
ChicoKangury de Jerumenha.

Mamãe gostava muito dele e o seu pai, seu Vicente Kangury era um dos amigos confidencial do meu pai, e o outro era o senhor Antonio Segundo, grande enfermeiro, que ajudava até a operar gente no Hospital. Pois bem, aconteceu de ter um jogo importante em Jerumenha. O papai em casa estava zangado, eu teria que ir escondido e voltar no mesmo dia. O Deoclecinho possuía uma caminhoneta e sempre era o encarregado de ir buscar-me e deixar em Floriano, quando acontecia este impedimento.

Distancia de Jerumenha para Floriano, 10 léguas e meia ( 67 km ). O Jogo naquela época começava às três e meia da tarde, porque era para terminar ainda com a claridade do dia.
A estrada era piçarrada e Deoclecinho gostava de pisar no acelerador, que se a gente olhasse pro lado via as arvores curvadas. Saímos de Floriano depois do almoço, só a mamãe sabia disso. Ao terminar o jogo, o Deoclecinho foi apanhar-me no campo e já chegou com o seu Zé Leonias de carona pra Floriano.

Ao sairmos de Jerumenha, uma senhora grávida, com dores de parto, pediu carona também, mas como a caminhoneta era de cabine simples, educadamente desci e dei o meu lugar para a senhora, mas o seu Zé Leonias disse, com toda a calma do mundo - “não, meu filho, não se preocupe, você está cansado, que eu vou na carroceria, pode deixar”.

Eu ainda ponderei, mas ele não aceitou e subiu na carroceria da caminhoneta. E o nosso amigo Deoclecinho saiu rasgando, só fiz o sinal da cruz e pronto. O que se ouvia era só o gemido da mulher e a preocupação do motorista para que ela não parisse na beira da estrada.

Quando estávamos passando no Papa – Pombo, já próximo de Floriano, o seu Zé Leonias de repente bateu na cabine pedindo parada. O Deoclecinho parou o veículo e perguntou o que foi, ele desceu e, calmamente, disse: "meu filho, o meu chapéu caiu lá atrás e eu vou voltar para procurar, pois é muito familiar, não se preocupe comigo, podem ir embora com a mulher, que chego em Floriano. Ai entramos num acordo, eu ficava com o seu Zé Leonias e Deoclecinho ia levar a mulher no hospital e voltava pra buscar a gente.

Quando ele saiu na camioneta, o seu Leonias disse pra mim: "meu filho, eu tenho amor à minha vida, o chapéu não caiu, não, eu mesmo joguei fora para ele poder parar e eu descer; olhe, meu filho, Deus me livre de andar mais com um homem desses.

Pegamos o chapéu e uma carona em um caminhão e, antes de chegarmos em Floriano, cruzamos com Deoclecinho, que já ia retornando para Jerumenha.

O senhor José Leonias era muito tranqüilo, gente boa, esposo da dona Joana, pai do Tadeu, Neno, Maria José, Budim, Daniel, Mario e muitos outros. Amigo do senhor Vicente Kangury, Antonio Sobrinho, Antonio Segundo, Chico Amorim e do meu pai Lourival Xavier.

Moral da resenha: cheguei em Floriano ainda com o tempo de justificar a demora.

Em tempo:

*    Janclerques,

A foto acima ilustrativa é inesquecível. Esta turma toda aí, estão acima dos 60 anos. Todos Craques, jogaram muita bola e deram alegrias aos torcedores que torrciam pelo Time do Bucar. Êta carcamano, bom e querido, gente boa. Foi um amigão de todos naquela época. Deus Ilumine os caminhos dele, até o dia do Ajuste Final.Chicolé, como sempre, só perdia na potência do Chute para Jamil Zarur e Tassu. Esta Foto merece sempre está em destaque. Valeu, todos são da época áurea dos anos 60. Tempos bons, tempos idos, que não voltam mais, mas é confortante estarmos revivendo. Chico Kangury - Diretamente de Aracaju- Sergipe para o Portal de Floriano.


11/30/2015

RETRATOS

HISTÓRIAS DE NOSSO FUTEBOL



O JOGO MAIS IMPORTANTE DE ZECA ZINIDÔ

Dentro do contexto lírico de nosso futebol, Zeca Zinidor ( que certa vez fora comprado por uma carteira de cigarro da marca minister pelo Flamengo de Tiberinho ), narra com precisão e muita saudade um de seus jogos mais importantes dos quais participou, quando jogava pelo Botafogo de Gusto, na trajetória dos torneios amadores da Princesa.

”Dois detalhes: o primeiro, o Fluminense jogava pelo empate e começou ganhando de 1 a 0; e o segundo, é que eu estava com um problema no pé direito e não podia jogar, fiquei em casa, não ia agüentar ver o jogo do lado de fora, num jogo de decisão, jogo duro e logo no primeiro tempo, o Fluminense ganhando; foi aí que João Batista Araújo de Vicente Roque, torcedor fanático de nosso time, tomara a iniciativa de ir lá em casa me pegar, mesmo doente.

Cheguei no campo, ajeitaram meu pé, colocaram mastruz com um pano enrolado e disseram: “ Zeca, fica dentro de campo, se der certo, tudo bem, mas só a sua presença já amedronta “.

Dito e feito, rapaz, como eu adorava jogar, consegui incendiar o jogo, mudei completamente o panorama da partida, um espetáculo, fico até arrepiado em lembrar, o sangue foi esquentando, o pé já não doía tanto; cara, com pouco mais de 15 minutos, consegui empatar, de pé esquerdo, a torcida endiabrada ( no Campo dos Artistas dava mais público do que hoje no Tiberão ).

Taboqueiro fez um lançamento de trivela, rasante, ( quando eu me lembro, dá vontade de sair correndo ), bicho, eu dominei o pneu ( bola ) e eu tinha um sesto de ficar sassaricando com a bola, dava um currupio, era um espetáculo à parte, o zagueiro ficava doido e a torcida mais ainda, é como se estivesse ouvindo o grito da galera.

E essa bagaceira toda foi aos 30 minutos do segundo tempo, passei pelo zagueiro, e na entrada da grande área a bola foi pro pé direito, nem lembrei do pé machucado, embrulhei, paáááááááááááááááááááááááááá´, golaço, aiaiaiai, golaço, aiaiai!, loucura, eu pulava e a torcida pensando que era só de alegria, também, mas era mais dor, rapaz, conseguimos virar o jogo, só escutava a zuada e a voz do Batista de Vicente Roque, pense numa zoeira, quando o jogo terminou, foi uma loucura, ganhei muitos presentes!

Até hoje Batista foba com esse gol. Interessante: no Campo dos Artistas, cada jogador tinha uma espécie de fã clube, 30 a 40 torcedores, chegavam ao ponto de, por exemplo, se o torcedor do Botafogo do Gusto fosse pro campo e chegando por lá não visse o jogador que ele admirava e não fosse jogar, ele automaticamente ia embora!

11/28/2015

Programa Segundo Tempo de Floriano participa de gravação




Fonte: florianonews.com

Na tarde da última sexta-feira (27), o Programa Segundo Tempo recebeu uma equipe de gravação do Ministério do Esporte, que veio a Floriano com o objetivo de fazer um documentário das atividades desenvolvidas pelos núcleos do município.

De acordo com a professora de educação física, Jackeline Santos, a iniciativa do Governo é muito importante para a valorização do esporte local.

“Isso valoriza o professor de Educação Física, e também faz a divulgação das atividades que são feitas nos núcleos, estamos mostrando nosso trabalho para outros professores, de outras cidades”, Professora de Educação física Jackeline Santos.



Participaram da gravação 55 alunos dos núcleos da Escola Municipal Padre Pedro Barroso, 3° Batalhão da PM e do bairro Tiberão de Floriano.

O Segundo Tempo como Programa Estratégico do Governo Federal tem como objetivo, democratizar o acesso à prática e à cultura do Esporte de forma a promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens, como fator de formação da cidadania e melhoria da qualidade de vida, prioritariamente em áreas de vulnerabilidade social.

11/27/2015

RETRATOS

Cori-Sabbá – 1973

Time do Cori-Sabbá do iício dos anos de 1970, quando o estádio Mário Bezerra, mesmo naquele clima fervoroso, exaltava um certo brilho e nostalgia.
Cori-Sabbá de 1973

Essa formação prestou relevantes serviços dentro e fora de campo, senão vejamos, em pé da esquerda para a direita, o nosso amigo Luiz Queixo de Lancha, Sabará, Luís Parnaiba, Lindomar, Arimatéia e Astrogildo.

Agachados, na mesma ordem, temos o Velho Zé, Carvalho (João de Filó), Antonio Currú, Lucimar e Catuaba.

Precisamos revitalizar a nossa bandeira. Vejam o exemplo do Ríver Atlético Clube.

Em tempo:

Segundo nos lembra o nosso amigo Gilberto de seu Honorato, "alguns desses craques tinham características bastante emblemáticas e eram motivos de muitas gozações entre a galera; hoje, chamaríamos de "bulluing", senão, vejamos: Luiz Queixo de Lancha, também conhecido como "Queixo de Bruxa"; Antonio Currú ou "Sovaco de Cão" e Lucimar "Peito de Aço".



11/22/2015

RETRATOS

C. R. Brasil - 1971
Clube de Regatas Brasil

No ano de 1971, quando o futebol amador florianense, como se diz, ainda dava no couro, esse time aí - o CLUBE DE REGATAS BRASIL - revolucionara, jogando um futebol pra frente, romântico e artístico.

Havia uma certa inspiração e o toque de bola surgia, naturalmente, quando os atacantes do Brasil rompia as defesas adversárias, fazendo balançar suas redes, literalmente.

Os piolhos de bola aí, no caso, jogava por música, no estádio Mário Bezerra, atuando com os piolhos Ubaldo, Divino ( filho de Zé Pirigo ), Zé Buraco, Osmundo, Geraldo, Antonio Vieira, Almir da Taboca, Zé Vieira, Mineiro e o Jeremias em pé.

Agachados, Pinguim, Carlito de Bruno, Eloneide, Gonzaga, Almeida, Nonatinho, Roberto Holanda e Mocó ( quando estava iniciando ) e, na frente, o mascote Gerardinho.

Hoje, precisamos rever o nosso futebol, acreditar nas parcerias e, efetivamente, buscarmos os resultados, no sentido de revitalizar e dar um padrão moderno e definitivo ao futebol da Princesa do Sul.

11/21/2015

FALECEU AUGUSTO MOTA

Augusto Mota - Ex-Vereador

O ex-vereador Augusto Mota morreu na noite nessa sexta-feira 
Faleceu nessa noite de sexta-feira, 20, antes da 21:00h o ex-vereador por Floriano, Augusto Mota. 

Alguns dos familiares colocaram no facebook a mensagem do falecimento do ex-parlamentar e, amigos e populares, compartilharam da informação lamentando o ocorrido.

O ex-vereador, que em setembro passado esteve participando do casamento de uma familiar e estava numa cadeira de rodas,   morava com a família num trecho da Avenida Dirceu Arco-verde, área do bairro Irapuá.

Fonte: piauinoticias.com

CORI-SABBÁ ACERTA RETORNO AO PIAUIENSE DE 2016

Cori-Sabbá nos anos de 1980
Fonte: cidadeverde.com

O Presidente da Federação de Futebol do Piauí, Cesarino Oliveira, realizou mais uma reunião com os representantes dos clubes filiados, tratando da organização do Campeonato Piauiense de 2016. 

O Cori-Sabbá de Floriano confirmou a sua presença na competição, reaparecendo após um período de licença. 

Assim, a região Sul do Estado terá a volta do alvinegro.

Situação complicada é a do Caiçara. O clube de Campo Maior está com dois presidentes. Isso mesmo. Em duas eleições foram eleitos Chico Ispo e Dilson Trindade. A FFP vai encaminhar o caso para o Tribunal de Justiça Desportiva decidir qual das eleições está valendo.

Os dois clubes da segunda divisão ainda não está definidos porque ainda faltam 2 rodadas. Disputam as 2 vagas Picos com 16 pontos, Altos - 14, Timon - 13 e Oeiras - 12.

didimodecastro@cidadeverde.com

RETRATOS

Flamengo - Anos de 1960
Flamengo de Tiberinho

O estádio José Meireles (campo do Ferroviário), localizado no cruzamento das ruas João Chico com a João Dantas promovera, certamente, as melhores jornadas esportivas dentro da realidade romântica dos anos de 1960.

Havia, porém, o sonho da nossa juventude, procurando envolver-se com o esporte e, definitivamente, o nosso amigo Tiberinho (in memorian) cravou sua inspiração nesse contexto lírico, quando formalizou o seu famoso Flamengo.

Além de outros times, como o Santos de Cuia, América de Bezerra, Fluminense de Fabrício, Botafogo de Gusto, São Paulo de Carlos Sá, o Vasco de Luiz Orlando, havia toda uma empatia celebrada junto à comunidade local.

O Flamengo de Tiberinho em sua melhor formação, deixara sua marca e exaltara essa impressionante marca quando da realização dos torneios realizados naquele tempo.

Abaixo, o Flamengo estava escalado com o Janjão, Siqueira, Puluca, Raimundinho, Soleta, Pinguim, Pedrinho Taboqueiro, Paleca, Gerôncio e outros craques e peladeiros, querendo abafar.

RETRATOS

Ferroviário - Anos 1950
Ferroviário Atlético Clube 

Time do Ferroviário Atlético Clube dos anos cinquenta, quando havia uma certa empatia dos dirigentes com o esporte local. Período romântico.
Nelson Oliveira, o arqueiro do Ferrim à época, comandava a zaga daquele timaço. Epopéia lírica do esporte da Princesa do Sul, que os anos não trazem mais.

No momento, precisamos reverter o quadro negativo que abate o nosso futebol. Os dirigentes precisam unir as forças para revitalisar o nosso esporte.

Talvez uma cooperativa, ou até vontade própria, alguma iniciativa que possam fazer a diferença. O que não se pode mais admitir são os micos que estamos pagando no contexto atual.

Ainda há tempo de renovar.

11/17/2015

RETRATOS

ROSA DE OURO



Rosa de - Antes e Depois 
ROSA DE OURO – CONSTRUÍDA POR UM EMPREENDEDOR
KAMEL FERREIRA (SEU CAMILO)

Fotografias podem revelar histórias jamais imagináveis – vejam, por exemplo – a nossa famosa ROSA DE OURO, nome diferente que fora trazida de longe, São Paulo, por um pintor de Floriano, conhecido por Cícero , que viu este belo nome numa lanchonete, passando a idéia ao empreendedor Kamel Ferreira, mais conhecido como seu Camilo, nasceu em Fortaleza - CE em 12 de agosto de 1924, casado com a senhora Ariene Santos Ferreira, pais do engenheiro civil, doutor Nonato Ferreira, que atualmente exerce o cargo de Secretário de Obras do Município; Angélica Farisa, Chico da Padaria Ipiranga e Kamel Filho.

Perguntamos ao senhor Camilo de como surgiu a idéia de construir um dos mais belos e importantes prédios da Princesa do Sul, pelo seu valor cultural na época. Sua resposta foi emocionada:

" Começou quando fui de Fortaleza para Teresina no dia 02 de agosto de 1952, data que jamais esquecerei, pois cheguei no ano do centenário da cidade verde. Como funcionário do DER-PI, fui transferido para Floriano, chegando em 09 de maio de 1957.


A primeira Rosa de Ouro era um QUIOSQUE de madeira. Mais tarde, comecei a articular com Fauzer Bucar, vice-prefeito de Chico Reis e o vereador e compadre Manoel Jaca a viabilidade de construir um prédio, com uma bonita planta do Engenheiro Civil do DER doutor José Carlos Castelo Branco.

Foi uma luta ferrenha, muito difícil, pois alguns vereadores dificultaram a aprovação do requerimento, pois pretendiam passar para alguém de posse e na época eu era considerado um forasteiro, não seria bom para cidade, segundo alguns vereadores.

Mas com a intervenção forte do vice-prefeito e de dois vereadores, conseguimos a aprovação do projeto. Foi uma revolução. Concluída a obra, parecia um sonho. A transformação foi um marco, o prédio era funcional, se não vejamos: na parte da frente da avenida Getúlio Vargas, funcionava a Banca de Revistas, as pessoas ficavam maravilhadas com aquela novidade, surgia ali oportunidade raríssima da leitura, tão carente na época, ficava mais fácil de se atualizar com as notícias do Brasil e do mundo e, por outro lado, existia o romantismo dos jovens que iam pra lá trocar revistas e figurinhas de álbuns.

Ao lado da banca tinha um balcão que eram fabricados os picolés, era um sucesso, nesse período já fazíamos picolés com cobertura de chocolate, hoje não é novidade para mim. No prédio tínhamos mais uma importante opção, ficava localizado na parte de trás, uma lanchonete, moderna, limpa, dava gosto a pessoa freqüentar, realmente era uma coisa inédita."

Detalhe, a energia da Rosa de Ouro era fornecida por outro empreendedor, Bento Leão, que falaremos numa outra oportunidade.

O atual prédio da Rosa de Ouro pertence ao Senhor Kamel Ferreira.

Pesquisa: César Augusto

11/12/2015

RETRATOS

BARAO DE GRAJAÚ

Anos de 1950

( foto da praça matriz na década de cinqüenta )

HISTÓRICO – Quando da descoberta do município de Pastos Bons pelos bandeirantes, invadiram também estes o território do atual município de Barão de Grajaú. Localizaram-se, todavia, depois, no município, habitantes do Piauí e, em 1884, já era povoado de certa importância.

Em homenagem ao Presidente da Província, Doutor Carlos Fernando Ribeiro, Barão de Grajaú, o povoado teve esse nome, que ainda hoje conserva, dado pelo piauiense Agapto Alves de Barros, que ali instalou o primeiro estabelecimento comercial.

Foi elevado à vila pela Lei estadual n٥ 345, de 17 de maio de 1904. A Lei nº 557, de 18 de março de 1911, criou o município e o Termo Judiciário de Barão de Grajaú, então 2º distrito do município e comarca de São Francisco do Maranhão ( ex – Iguaratinga ).

Criado o município, passou a termo da comarca de Pastos Bons, e pelo Decreto – lei nº 45, de 29 de março de 1938, foi elevado à categoria de cidade, situação que jamais foi alterada até os nossos dias.

Fonte: IBGE

11/01/2015

Campeonato Piauiense de 1965

Súmula dos Jogos do Ferroviário Contra o Caiçara de CampoMaior
Vicentinho do Ferrovviário

Mais um Campeonato Piauiense segue a caminho da reta final e o Caiçara frustra sua torcida com o pior aproveitamento entre todos os participantes. Como em 1965, quando, certamente, por falta de estrutura, o bom time que montou não conseguiu repetir as atuações das temporadas anteriores.

No clássico com o Comercial, empatou no jogo do turno e perdeu no returno. Vicentim (foto), seu goleador naquela ocasião, assinalou 6 gols e ficou entre os cinco primeiros colocados da competição, dois deles anotados no Clássico das Carnaúbas. A propósito, ele foi o grande destaque da vitória sobre o Flamengo, no returno, quando marcou dois gols, um deles de falta, ainda hoje lembrado pelo velho ídolo.

A última colocação custou caro ao time caiçarino, que foi rebaixado e não participou do Piauiense do ano seguinte. Veja como foi sua campanha, jogo a jogo, da vitoriosa estréia sobre o Piauí, em pleno Lindolfo Monteiro, ao vexame de nem ir ao jogo-extra contra o Ferroviário, para decidir quem seria rebaixado.

 11/08/1965

FERROVIÁRIO 1x1 CAIÇARA

Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)

Arbitragem: Abdala Jorge Cury, auxiliado por Antonio Pereira dos Santos e Artur Braz
Renda: Cr$ 166.000,00

Gols: Burdãozinho 42 do 1º tempo e Rômulo 41 do 2º

Ferroviário – Pompéia; Piqui, Valdivino, Teles e Pepedro; Itamar e Valdimir; Reginaldo, Cristóvão, Rômulo e Bicudo.

Caiçara – Chicão; Napoleão, Paulo da Banana, Mormaço e Cabo Dulce; Burdãozinho e Vicentim; Ditoso, Geraldo, Antonio Quinto e Escurinho.

29/09/1965

CAIÇARA 0x1 FERROVIÁRIO

Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)

Arbitragem: Abdala Jorge Cury, auxiliado por Antonio Pereira dos Santos e Renato Barreto de Moraes.

Renda: Cr$ 177.600,00

Gol: Cristóvão 36 do 1º tempo.

Caiçara – Chicão; Paulo da Banana, Cabo Dulce, Mormaço e Napoleão; Hugo e Vicentim; Ditoso, Antonio Quinto, Escurinho e Chiquinho (Raimundinho Fumaça).

Ferroviário – Pompéia; Piqui, Domingos, Netinho e Teles; Itamar e Valdimir; Cristóvão, Lino, Zé Carlos (Neco) e Rômulo.

JOGO-EXTRA DECIDINDO O REBAIXAMENTO

07/11/1965

FERROVIÁRIO x CAIÇARA

Local: José Meireles (Floriano)

Arbitragem: Antonio Pereira dos Santos, auxiliado por Benedito Nascimento e Raimundo Freitas.

Renda: Cr$ 82.200,00

Observação:

O Ferroviário ganhou os pontos, uma vez que o Caiçara não compareceu.
Ferroviário – Adalberto; Domingos, Gonçalo, Netinho e Pepedro; Itamar e Valdimir; Neco, Lino, Cristóvão e Bicudo.

Fonte: sitedobuim.blogspot.com

CAMPEONATO PIAUIENSE DE 1964

Súmula dos Jogos do Ferroviário contra o Caiçara de Campo Maior

Ferroviário - 1964/65
Campeonato Piauiense de 1964

09/08/1964

CAIÇARA 2x1 FERROVIÁRIO

Local: Deusdeth de Melo (Campo Maior)

Arbitragem: Valdimir Soares da Silva, auxiliado por Renato Barreto de Moraes e Severiano Alves Teixeira.

Renda: Cr$ 133.400,00

Gols: Raimundinho Fumaça no 1º tempo; Reginaldo e Anduiá no 2º.

Caiçara – Coló; Napoleão, Mormaço (Valter), Cabo Dulce e Prego; Paulo da Banana e Raimundinho Fumaça; Ditoso, João de Deus, Anduiá e Escurinho.

Ferroviário – Pompéia; Popó, Piqui, Teles (Antonio Guarda) e Pepedro; Parnaibano e Paulo; Reginaldo, Cristóvão, Antonio Luiz e Valdimir.



JOGO DE VOLTA EM FLORIANO

04/10/1964

FEROVIÁRIO 2x1 CAIÇARA

Local: José Meireles (Floriano)

Arbitragem: Renato Barreto de Moraes, auxiliado por Nelson Oliveira Silva e Francisco de tal.
Gols: Rômulo (2) no 1º tempo e Anduiá no 2º.

Ferroviário – Pompéia; Piqui, Valdivino, Antonio Guarda e Pepedro; Fernando e Valdimir; Reginaldo, Cristóvão, Claudemir e Rômulo.

Caiçara – Onésio; Napoleão, Mormaço, Cabo Dulce e Prego; Paulo da Banana e Raimundinho Fumaça; Vicentim, Anduiá, Índio e Escurinho.

Fonte: sitedobuim.blogspot.com

Em tempo:

Logo após bem pouco tempo, Vicentinho e Raimundinho Fumaça, do Caiçara, jogaram uma boa temporada no Ferroviário, em 1967, se não me falha.

10/30/2015

RETRATOS

RUA JOÃO CHICO

Extensão: 2 KMs

Inicia na Av. Fazer Bucar (Galeria)

Termina na Av. Dirceu Arcoverde (Anel viário)

Atravessa: Rua Hermano Brandão, Rua José Coriolano, Rua São João, Rua De fala Attem, Av. Eurípedes de Aguiar, Rua João Dantas, Rua Antonino Freire, Rua Nogueira Paranaguá, Rua Desembargador Everton, Rua Delson Fonseca, Rua Emídio Gabriel, Rua Marinho de Queiroz.

Quem foi João Chico?

João Francisco Pereira de Araújo, Primeiro Intendente (atualmente Prefeito) de Floriano-PI, seu governo foi de 1892 a 1896.

João Chico, nasceu em Amarante-PI, era um preto muito inteligente, falante e muito prosa.
Sua primeira atividade foi mestre de obras, depois abriu loja comercial, fez fortuna, e foi se destacando paulatinamente, sem qualquer tradição política, viu-se de repente no centro das atenções da população local e cogitado por gregos e troianos para candidato ao chefe da municipalidade nas eleições que avizinhavam. Foi agraciado com a patente de Coronel da Guarda Nacional, e tido como construtor-mor da cidade.

Executou uma administração a salvo de quaisquer críticas, abriu ruas, foi ele, também, quem construiu a primeira igreja, erguida na praça 14 de Julho (Sebastião Martins), em frente à atual matriz de São Pedro de Alcântara. Era uma edificação sólida, com espessas paredes, em gracioso estilo barroco.
Quanto ao cemitério, que se chamou São José, no bairro Manguinha, foi construído todo murado, com largo portão de entrada e um pequeno necrotério.

Bela história! Passam mais de 100 anos e continua sempre lembrado!

Fonte: Floriano: Sua História, Sua Gente/josefina Demes
Pesquisa: César Sobrinho

10/29/2015

Encerrados os festejos de São Judas Tadeu em Floriano no Bairro São Borja

Fonte: florianonews.com


Fiéis de São Judas Tadeu celebraram o dia do Santo, na noite da última quarta-feira (28), o encerramento dos festejos em honra ao padroeiro, que aconteceu na paróquia de São Judas Tadeu no Bairro São Borja.

Imagem: FlorianoNewsdddd(Imagem:FlorianoNews)



As festividades litúrgicas em homenagem ao santo tiveram início no último dia 20, com alvorada festiva às 06h30, que contou com a presença de dezenas de fieis na procissão.
Os fieis da comunidade São Judas Tadeu realizaram diversas atividades durante o novenário com a finalidade de arrecadar fundos para a capela.

São Judas, designado por Tadeu (que significa o corajoso), é um dos Doze Apóstolos escolhidos por Jesus para acompanhá-lo na sua vida pública. Irmão de S. Tiago Menor, primo de Jesus, seguiu o Divino Mestre de perto e depois do dia de Pentecostes dedicou-se à pregação do Evangelho na Judéia, Samaria, Mesopotâmia (hoje região do Iraque) e na Pérsia, aonde viria a morrer martirizado, juntamente com o Apóstolo São Simão, apelidado «o Zelote». 

Imagem: FlorianoNews
dd(Imagem:FlorianoNews)

O santo costuma ser representado com uma moca ou cacete na mão porque foi assassinado à paulada. O seu corpo foi trazido para Roma, onde é venerado na Basílica de São Pedro, no Vaticano. O Papa Paulo III concedeu indulgência plenária a quem visitar o seu túmulo no dia da sua festa, que a Igreja fixou no dia 28 de outubro.

10/28/2015

RETRATOS


Comércio Esporte Clube
De pé: Gilberto e CHIQUINHO;
Sentados: Gonzaga, Prof Vilmar e Nelson Oliveira e César Augusto
CHIQUINHO, simplesmente CRAQUE!!!!

Colaboração - Cesar Sobrinho

A década de 1960 foi marcada com momentos extraordinários, período da construção da Barragem Boa Esperança em Guadalupe-PI, a Jovem Guarda despertou a juventude, surgindo com isso uma verdadeira descoberta de valores, principalmente na área artística, bandas, cantores etc.

Mas nada comparado ao o celeiro de craques do futebol de campo e futsal que surgiram na Princesa do Sul!

CHIQUINHO, Jolimar, Bolo Doce, Cléber, Gonzaga, Pedro Taboqueiro, Luiz 
Orlando, Janjão, Puluca, Chapéu, Selvu, Soleta, Lucimar, Zeca Futuca, Abdon, Manoel Antônio, João Martins, Brahim, Bebeto, Petrônio, Siqueira e outras feras.

Os craques levavam grandes torcidas aos campos dos Artistas e do Ferroviário, quem assistiu jamais esquecerá!

"Vi de perto uma linda jogada do RENO de Zé Amâncio no campo do Ferroviário, Pedro Taboqueiro lançou Chiquinho na direita do ataque, sem a " pelota" cair no chão deu uma bela "caneta" no lateral, driblou dois adversários, isso tudo em alta velocidade e numa arrancada que era o seu forte, foi a linha de fundo e cruzou para o centroavante Jolimar entre dois zagueiros ao dominar no peito os enganou e preparou a bola para o pé canhoto, saiu um petardo no ângulo, vazou a rede e explodiu no muro, um golaço, eram bons de Bola mesmo". Narrou João de Deus, grande amigo de CHIQUINHO e Jolimar (inclusive serviram o Exército juntos), bela lembrança!

Porque a maioria dos craques foram para outros rincões?

Diversos fatores influíram!

1. A Barragem da Boa Esperança, foi inaugurada, o dinheiro deixou de circular;

2. Brasília em expansão;

3. São Paulo, crescendo e precisando de mão de obra, principalmente pessoal das gráficas;

4. A juventude partiu para estudar nas cidades: Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Fortaleza, Teresina, Campina Grande, João Pessoa e Brasil a fora;

Com um detalhe, aonde os craques de Floriano chegavam, adivinham!? 

Era sucesso absoluto!

Floriano sofreu!

10/26/2015

RETRATOS

HOSPITAL MIGUEL COUTO

Hospital Miguel Couto - Anos de 1950

Esse é o casarão do antigo Hospital Miguel Couto, no final dos anos quarenta, quando da gestão do prefeito doutor Sebastião Martins de Araújo Costa.

O Hospital Miguel Couto prestou relevantes serviços à comunidade local e destacou-se pelo atendimento, inclusive, de pacientes de várias regiões do sul do Piauí e Maranhão.

Depois de sua mudança, nos anos setenta, para o Hospital Tibério Nunes, passou por uma significativa reforma para atender aos serviços da Diocese de Floriano, prédio para à qual fora doado.

Temos saudades daqueles tempos do Hospital Miguel Couto. Floriano sempre notabilizou-se pelo seu atendimento. Muitas mães florianenses deram à luz aos seus filhos queridos nesse belo templo maternal.

10/25/2015

Faleceu Francisco das Chagas Pereira

Chiquinho no São Paulo de Carlos Sá 1964
O CHIQUINHO,

Tomamos conhecimento, hoje pela manhã, da notícia do falecimento do nosso amigo Francisco das Chagas Pereira - o CHIQUINHO, em Brasília, onde residia ao lado de seus familiares.

Chiquinho foi um dos grandes craques do futebol romântico do campo dos artistas (foto à direita), destacando-se pela sua habilidade individual, velocidade e faro para fazer os gols.

Jogou no Botafogo de Gusto, Flamengo de Tiberinho, Ferroviário de Pedro Crente; no Reno de José Amâncio e no São Paulo de Carlos Sá (foto acima), onde ele aparece agachado na ponta esquerda.

Segundo se sabe, a foto do São Paulo foi uma das primeiras no formato colorido, mas o tempo foi desgastando-a e, infelizmente, somente dispomos dela no aspecto preto e branco. Foi ele mesmo quem nos concedeu para recuperá-la e fazer a sua revitalização.
Chiquinho em Floriano

Ainda nos anos de 1970 Chiquinho foi morar em Brasília ao lado de seus familiares, como Puluca, Janjão, Ceiça da Farmácia Rocha, Fatinha, Gerardinho e Nonatinho. Todos souberam adaptar-se na Capital Federal.

Chiquinho começou a estudar, trabalhar e, ainda no futebol, mostrou seu talento em alguns tomes de Brasília. Nas suas férias, voltava a Floriano para rever amigos e parentes.

Há pouco tempo participou, em 2004, de uma exposição dos times de Floriano de todos os tempos, organizado pelo nosso amigo Teodoro Sobral, onde ele se confraterniza com vários amigos do passado, veja o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Ce59mPMkCPM do nosso canal do youtube.

Chiquinho era casado e teve três filhos, todos formados e dando continuidade aos seus anseios de cidadão batalhador, onde soube enfrentar até o fim com muita disposição as adversidades que a vida nos proporciona, superando com altivez e determinação as dificuldades normais do dia a dia.

Chiquinho, você partiu, como sempre dizemos, fora do combinado, mas no céu você vai continuar brilhando com outros filhos da terra que já se foram, fazendo novos gols celestiais.