11/18/2014

José Bruno espera triplicar apoio da prefeitura para bancar Cori-Sabbá

A continuação do Cori-Sabbá  no futebol piauiense está ameaçada na próxima temporada. Sem dinheiro e com pouca fé no apoio público, o presidente José Bruno alega que ainda paga dívidas do Campeonato Piauiense 2014 com dinheiro do próprio bolso. O mandatário alvi-negro condiciona a participação do clube no próximo Estadual a uma grande alteração no acordo de patrocínio com a prefeitura de Floriano: valor três vez maior.

Nesta temporada, José Bruno informa que o clube recebeu R$ 130 mil da prefeitura de Floriano para custear a participação do Cori-Sabbá no Campeonato Piauiense. Para o próximo ano, o presidente irá elaborar um novo projeto, para ser enviado durante o mês de novembro e, segundo ele, somente caso as condições sejam atendidas é que o time irá voltar às atividades.

- Esse dinheiro (R$ 130 mil) é insignificante. Eu estou pagando conta até hoje. Vou acabar de ajustar as coisas agora, com dinheiro do meu próprio bolso. Só a folha salarial era de 45 mil reais, e foram quatro folhas, mais 4 ou 5 mil reais da casa atleta por mês, mais de 25 mil reais com viagem. Esse ano eu vou pedir 400 mil reais, menos do que isso não tem condição – afirma José Bruno.

O presidente é enfático em ressaltar que a participação do Cori-Sabbá no Campeonato Piauiense depende do apoio público. Ele conta que  os gastos, que acabam saindo do seu próprio bolso, já causaram até problemas com a própria família, o que ele pretende evitar a partir de agora.
- Tem criado problema com a família. Pessoal fica revoltado e com toda razão. Se tiver dinheiro muita da prefeitura e do estado vai, mas do meu não vai mais não. Cansei – diz ele.

Com a situação difícil, o atual presidente não descarta a possibilidade de passar a gestão do clube para outro. Mesmo sem querer renunciar, ele garante que passa o comando do Cori-Sabbá para outros, mas faltam interessados.

- Se eu achar alguém que queira administrar o time, eu dou autorização total e plena, repasso todos os poderes, mas ninguém quer – finaliza.

Fonte: Globo Esporte/Piaui

3 comentários:

Gilberto Lima disse...

Não tem sentido a prefeitura patrocinar time de futebol, quando todos sabemos que são precárias as condições dos hospitais e escolas públicas de nossa terra.
Seria péssimo e imoral a administração do município embarcar nessa "canoa furada", chamada "CoriSabá", além de se constituir em improbidade administrativa.

Unknown disse...

Olha pessoal, seria bom que pelo menos cada cidade media, como é o caso de Floriano, tenha um representante no campeonato de futebol do Piauí, porem, com o patrocínio dos empresários e de pessoas que tenham condições de contribuir e ajudar formar uma boa equipe, através de um trabalho planejado há muito tempo, como por exemplo fazendo bingos, rifas, sorteios de prêmios, arrecadações voluntarias mensais, etc, etc, agora exigir do erário publico, isso jamais poderá ocorrer, pois além de errado é também crime, conforme disse o colega leitor Gilberto Lima, temos que entender que Prefeituras é pra cuidar da cidade, educação, saúde,bem estar da população, infraestrutura, e outras demandas da cidade, mesmo porque as prefeituras já andam falidas, não tem dinheiro nem pra fazer o principal da cidade, imaginem patrocinar clube de futebol, por isso sugiro as pessoas que tomam conta do esporte(futebol) de floriano, que caso não der pra colocar em 2015 um representante no campeonato piauinse, que a partir de agora passem a trabalhar uma maneira de arrecadar dinheiro, para,oxalá, em 2016 tenhamos um clube de futebol no campeonato do Piauí.

Puluca

Janclerques Melo disse...

Em tempo:

A Prefeitura pode colaborar com a participação dos times de Floriano no campeonato piauiense, fazendo a sua parte, proporcionando a infra-estrutura necessária para o desenvolvimento do desporto local em seu todo.