12/01/2012

TAMPANDO O SOL COM A PENEIRA

Por - Jalinson Rodrigues
Vamos combinar que os problemas que agridem o município de Floriano não iniciaram, somente, com o prefeito Joel Rodrigues (PTB). Essa falta de planejamento e improbidade com os recursos da população atravessam décadas. Desde o tempo das vacas gordas, quando o município foi referência de desenvolvimento no interior do Brasil, que a Prefeitura sempre contribui para a formação de patrimônio de ex-gestores. Também, ajuda muitos pobre vereadores a tornarem-se abastados.
Nesta seara de desvios de função, contaram, os maus feitores, com o beneplácito dos órgãos de fiscalização. Em suma, o povo nunca esteve nos planos destas administrações fraudulentas. Alguns podem até dizer que tiveram boas intenções e que fizeram algumas obras, mas foram atitudes para ludibriar a opinião pública e burlar as leis, muitas vezes frouxas.
Volto a repetir: tudo que acontece de ruim numa cidade, no que diz respeito a administração pública, é sistêmico. Se falhou o prefeito, também, falharam os vereadores, o Ministério Público fez vistas grossas e a Justiça cegou. E neste contexto, a população deu a sua contribuição, votando nas eleições seguintes em quem não merecia a menor confiança, seja no executivo ou no legislativo. Somos todos culpados.
Agora, o prefeito eleito Gilberto Júnior (PSB) coloca o dedo na ferida e revela para a população o tamanho da chaga: 17 milhões de dívidas acumuladas. Uma atitude cautelosa para livrá-lo de futuras interpretações perniciosas a seu respeito. Isso é oportuno porque ajuda os florianenses na reflexão dos erros cometido. Porém, Gilberto Júnior deve prevenir-se, levando em conta que na coalizão vitoriosa estão muitos que apunhalaram, no sigilo dos gabinetes, a dócil Princesa do Sul. É importante encarar os problemas com isenção e não tampar o sol com uma peneira.

Nenhum comentário: