12/01/2012

Dívidas, crise financeira e o futuro incerto


Por - Jalinson Rodrigues – Jornalista
As declarações do prefeito eleito de Floriano (PI), Gilberto Júnior (PSB), sobre as finanças  do município impõem a sua gestão uma forma diferenciada de tratar os recursos da população. Pelo exposto, existem dívidas que apontam crise financeira. Neste cenário todo o cuidado é pouco para não gerar instabilidade nas políticas públicas, essenciais e indispensáveis para a população de menor poder aquisitivo. Assim, será prudente o distanciamento do populismo no trato com a coisa pública, uma prática bem comum nos prefeitos anteriores. Até porque, o cardápio de pão e circo está ultrapassado. É indigesto para os que precisam das verdadeiras ações públicas.
A municipalidade deve buscar o equilíbrio econômico e planejamento estratégico com a parca receita que dispõe. Problemas existem em outras áreas e não só nas finanças. As secretarias como as de saúde, educação e meio ambiente precisam de mais eficiência e repactuação com os governos estadual e federal. São unidades da administração que influenciam diretamente no desenvolvimento e na qualidade de vida das comunidades.
Esta discussão é pertinente agora porque o próprio prefeito eleito já sinalizou que pode mandar “mesada” para  time profissional, sem finalidade pública, que nem uma categoria de base mantém. Quem acha que o clube precisa de dinheiro que doe, mas a Prefeitura não! Existem outras prioridades pulsantes. Outro assunto delicado é investir em falsas escola de samba e blocos de carnaval, sem a menor finalidade educativa. Na verdade até blocos de ricos e empresários pleiteiam verbas que podem ser investidas em ações para melhorar o desempenho do poder público municipal. Tanto as agremiações de carnaval e times de futebol profissional devem  empreender e buscar autogestão.
Algumas prefeituras Nordeste afora, hoje, chegaram a conclusão que investir em festas, contribui para disseminar drogas, como o perigoso “crack”, e, também,  evasão de recursos através de cachês caros para bandas caça-níqueis. A compreensão inovadora é contribuir com infra-estrutura e capacitação para as manifestações genuinamente culturais.
Se o novo prefeito eleito não trilhar por outros caminhos fora do nepotismo, do clientelismo e privilégios lisonjeiros o futuro do município de Floriano será incerto.

Nenhum comentário: