12/23/2012

BOAS FESTAS!

AOS FLORIANENSES,

E A TODOS AQUELES QUE AMAM ESSA TERRA, A BELA PRINCESA DO SUL,


DESEJAMOS UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE SONHOS E REALIZAÇÕES.


SÃO OS VOTOS DO NOSSO PORTAL!
 
2012 - 2013

Aeroporto de Floriano poderá receber voos regionais

As novas ações fazem parte do Programa de Investimentos em Logística. O anúncio do pacote foi feito pela presidente Dilma Rousseff, nesta quinta

O Piauí receberá R$ 156,1 milhões para investir em serviços e infraestrutura de sete aeroportos. O anúncio do conjunto de medidas faz parte do Programa de Investimentos em Logística e foi feito pela presidente Dilma Rousseff, em Brasília.

Na primeira fase do programa, os municípios piauienses contemplados foram: Floriano, Picos, Paulistana, São Raimundo Nonato, Bom Jesus, Corrente e Parnaíba.
 
Para fortalecer e ampliar a malha de aeroportos regionais, o Governo Federal vai investir em todo o país R$ 7,3 bilhões em 270 aeroportos regionais. As medidas permitirão aperfeiçoar a qualidade do serviço prestado ao passageiro, agregar novos aeroportos à rede de transporte aéreo regular, aumentar o número de rotas operadas pelas empresas aéreas.
 
Os investimentos previstos são da ordem de R$ 1,7 bilhão em 67 aeroportos na região Norte; R$ 2,1 bilhões em 64 aeroportos na região Nordeste; R$ 924 milhões em 31 aeroportos no Centro-Oeste; R$ 1,6 bilhão em 65 aeroportos no Sudeste; e R$ 994 milhões em 43 aeroportos na região Sul.
 
O programa visa ampliar o acesso da população brasileira a serviços aéreos. O objetivo é que 96% da população brasileira esteja a menos de 100 quilômetros de distância de um aeroporto apto ao recebimento de voos regulares.
 
Os projetos promoverão a melhoria, o reaparelhamento, a reforma e a expansão da infraestrutura aeroportuária, tanto em instalações físicas quanto em equipamentos. Os investimentos incluirão, por exemplo, reforma e construção de pistas, melhorias em terminais de passageiros, ampliação de pátios, revitalização de sinalizações e de pavimentos, entre outros. Os recursos virão do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac).
 
Dentre os critérios para análise de relevância do aeródromo serão consideradas características como o volume de passageiros e de cargas, os voos regulares e os resultados operacionais. Além disso, serão considerados aspectos socieconômicos, o nível de acessibilidade na Amazônia Legal, o potencial turístico e de fomento da integração nacional. Além de investimentos em aeroportos em cidades de pequeno e médio porte, serão contempladas medidas de incentivo à aviação regional com foco na viabilização de rotas de baixa e média densidades de tráfego.
 
Os planos de investimentos obedecerão às seguintes fases: diagnóstico da infraestrutura e da gestão dos aeródromos; elaboração do programa de necessidades de investimento e de projetos conceituais e termos de referência de equipamentos.
 
Com informações do G1 Piauí

12/22/2012

Prefeito eleito de Floriano anuncia lista de novos secretários



O prefeito eleito de Floriano, Gilberto Júnior (PSB), divulgou no final da tarde da última quinta-feira (20), o nome do secretariado do primeiro escalão da gestão municipal a partir de 1° de janeiro de 2013.

Durante o evento em que divulgou os nomes, o prefeito eleito disse que a escolha foi feita por merecimento, mérito e competência de cada um.
 
“A gente nomeou os secretários do nosso grupo que realmente vai trabalhar em prol de uma Floriano melhor, um grupo coeso, um grupo de talento, merecimento e compromisso com a cidade de Floriano. Tenho certeza que nós compartilhamos os interesses políticos e os interesses técnicos para nós realmente formarmos esse grande grupo que vai trabalhar muito pela nossa cidade, pela nossa terra, nosso orgulho que é a cidade de Floriano”, ressaltou Gilberto Júnior.

Das secretarias que compõem a administração municipal, não foram divulgados os nomes dos secretários de Finanças, Desenvolvimento e Assistência Social e Sutran (que será nomeada Secretaria de Transportes).
 
A maioria dos indicados já é conhecida da população florianense. Veja os nomes dos secretários:
 
Sec. de Governo: Cézar Pedrosa
Sec. de Administração e Planejamento: Márcio Neiva
Sec. de Desenvolvimento Econômico: Marcelo Roxo
Sec. de Comunicação: Idílio Lima
Sec. de Educação: Nelson Júnior
Sec. de Saúde: Bigmam Barbosa
Sec. de Esporte, Cultura e Lazer: Maurício Miranda
Sec. de Infraestrutura: Everaldo Elvas
Sec. Meio Ambiente: Emanuela Simplício
Sec. de Desenvolvimento Rural: Edvaldo Araújo
Procurador Geral do Município: Emanuel Pereira
Controladoria do Município: Agnelo Rufino
Ouvidoria Geral do Município: Cleyton Pachoa
 
Fonte: Floriano News

12/18/2012

Posse de Gilberto Júnior não contará com atrações musicais

De acordo com Cézar Pedrosa, no próximo dia 01, não haverá comemoração festiva, pois não há tempo hábil para a contratação de atrações musicais.
A equipe de transição do prefeito eleito de Floriano, Gilberto Júnior, divulgou a programação referente a solenidade de posse do novo gestor. De acordo com Cézar Pedrosa, no próximo dia 01, não haverá comemoração festiva, pois não há tempo hábil para a contratação de atrações musicais.
“O prefeito será empossado e só após este ato, terá legitimidade jurídica para começar os seus atos administrativos. A contratação de uma atração é desta natureza, requer todo um processo que não se faz em um dia ou em uma semana”, revelou Pedrosa, membro da equipe do gestor eleito.

Confira a programação de posse:

07h: Missa na Co-Catedral São Pedro de Alcântara

09h: Culto evangélico na Igreja Quadrangular (Sambaíba)

11h: Posse na Câmara Municipal

13h: Transmissão de cargos na Prefeitura Municipal

Fonte: Florianonews

12/16/2012

MORRE EX-VEREADORA TERESA CHAIB

Morreu nessa tarde de sábado, 15, às 15:00h a ex-vereadora florianense Teresinha de Jesus Martins de Araujo Costa (Teresa Chaib). A ex-parlamentar que tinha 79 anos lutava contra um câncer e desde julho passado estava em tratamento de saúde em Teresina, capital do estado do Piauí. 

Vereadora por três mandatos, a ex-parlamentar foi presidente da Câmara Municipal. Ao meio dia deste domingo, estará ocorrendo uma sessão em homenagem a ex-vereadora e já estão presentes alguns dos ex-parlamentares que legislaram no mesmo período que ela, entre os quais, o atual prefeito Joel Rodrigues. O prefefeito José Leão, o deputado Gustavo Neiva, o ex-vereador Cesar Pedrosa, além de outras autoridades esta

As 14:00h o corpo será levado para a Capela da Diocese, centro, onde o bispo de Floriano, dom Valdemir Ferreira estará fazendo uma encomendação do corpo. O sepultamento será em seguida, as 16:00h no Cemitério Central São Pedro de Alcântara, bairro Manguinha. O corpo chegou a Floriano por volta da meia noite e foi levado direto para a Câmara Municipal onde está sendo velado.
 
Fonte: piauinoticias.com 

12/14/2012

OPOSIÇÃO ROBUSTA

O prefeito eleito, Gilberto Júnior (PSB), vai exercer o total controle administrativo do município de Floriano, mas terá que dividir a hegemonia política com uma robusta oposição que se anuncia na Câmara Municipal. Os vereadores eleitos Mauricio Bezerra (PTB), Maria da Guia (PTB), Flavio Henrique (PTB), Miguel Vieira (PTB), Carlos Antonio (PRTB), Carlos Augusto da Silva (PTB), Lauro Cesar (PDT) e Alan Pedrosa (PSDB) desejam manter vigilância irrestrita ao atos do Poder Executivo, quando articulam ocupar as principais funções na Mesa Diretora da Câmara Municipal. Mas, com habilidade e conversações isso pode ser contornado.

Lógico que ter oposição é bom e importante, pois estabelece limites nas possíveis situações quando os interesses públicos estão ameaçados. O totalitarismo político, quando o Poder Executivo age unilateralmente, gera profundos seqüelas na democracia, patrimônio político do povo brasileiro, que devemos defender até as últimas conseqüências.

Porém, entre fazer oposição cega e uma coalizão interesseira está a necessidade de progresso do município. Os vereadores devem, neste momento, enxergar a existência de uma população que necessita de políticas públicas com resultados. Então, não cabe fazer uma perseguição ao prefeito eleito. Será necessária uma oposição aos problemas crônicos do município, que impedem os florianenses de ter mais qualidade de vida.

Oportuno, também, é a dita oposição buscar uma relação qualificada com os movimentos comunitários, para ter uma real análise das necessidades dos bairros. Assim, os parlamentares estarão munidos para o exercício da oposição aos problemas comuns da população. Essa sintonia entre poder popular e poder legal deve ser realizado sem cooptações ou peleguismos.

Jalinson Rodrigues – jornalista.

12/12/2012

Floriano recebe a segunda maior chuva do ano


Nesta segunda-feira (10) em Floriano choveu o equivalente a 65 mm. Volume de chuvas é metade do normal para todo o mês, diz meteorologista
O município de Floriano, localizado no Sul do Piauí, registrou na madrugada desta segunda-feira (10) a segunda maior chuva do ano, com acumulado de 65mm, metade do normal para todo o mês, segundo a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar). A precipitação desta segunda-feira perde apenas para a do dia 19 de março, quando em um dia choveu 116 mm na cidade.
Segundo a meteorologista da Semar, Sônia Feitosa, as chuvas provocadas nesta região foram devido a um sistema meteorológico chamado de Vórtice Ciclônico do Nordeste. “Aliado a esse sistema está a umidade vinda da região Amazônica. Com isso, se formam áreas de instabilidade de ventos, que giram em sentido horário. O tempo fica seco no centro do sistema e na bordas provocam as chuvas fortes”, explica.

A meteorologista também confirma que mesmo com essas precipitações deve chover abaixo da média no estado. “Nesta região de Floriano, bem como no Cerrado, é comum ter um maior volume de chuvas, já no semiárido o clima seco do local prejudica a formação das chuvas”, afirma.

Sônia Feitosa ressalta que na cidade de Uruçui, na região dos Cerrados Piauienses, só no mês de novembro choveu 538 mm. “No município em um único dia chegou a chover 128 mm, o que mostra que esta região costuma receber grandes volumes de precipitações”, ressalta.

Fonte: noticiasdefloriano.com

12/07/2012

O agricultor familiar e o pão de cada dia

Jalinson Rodrigues – Jornalista

É fato incontestável que os agricultores familiares do estado do Piauí estão mais pobres e sofrendo dificuldades, até mesmo para garantir o pão de cada dia. A seca, como fenômeno natural, deixou a vida destas pessoas mais complicada. Segundo a Federação dos Trabalhadores da Agricultura (FETAG - PI), as perda nas culturas de milho, feijão e arroz foram em torno de 95%. Para complicar ainda mais a situação do homem pobre do campo, foram registradas perdas de 85% da safra de caju e 80% da de mandioca.

Mas, a natureza é mãe e começou a sinalizar que a situação do camponês vai melhorar com as chuvas, trazendo umidade para o nosso árido sertão. A esperança por dias melhores começa a ocupar o imaginário do sertanejo, que busca na fé a força necessário para vencer as adversidades. Com chuva, sementes e o trabalho incansável do agricultor, a lavoura pode volta a garantir o sustento destes bravos, tão importantes na produção de alimentos, tanto para o sustento da família como para a venda nas feiras do nosso Nordeste.

Mas, o agricultor precisa de ajuda para vencer os efeitos residuais da seca. Chegaram as chuvas mas faltam as sementes. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município de Floriano, existem um total de 55 comunidades, com aproximadamente 8 mil agricultores, que esperam do Governo do Estado e da Prefeitura este incentivo. A entidade rural declara que já fez o pedido de 20 mil quilos de feijão, 15 mil quilos de milho e 5 mil quilos de arroz. Porém, as autoridades, até o momento nada fizeram.

É sempre assim: os agricultores familiares não contam com o apoio irrestrito dos governos, nas três esferas. As ações, quando existem, são fora do compasso da vida no campo. Começou a chover e já deveria existir um plano governamental para suprir as necessidades da nossa agricultura e repor as sementes perdidas.

Com o agronegócio é diferente. Os governos constroem estradas, doam incentivos fiscais e ainda colocam entidades públicas de pesquisa para auxiliar nas descobertas de melhoramento genético que a aumentam a produção das grandes empresas, muitas multinacionais. Estas empresas, além de causar desequilíbrio ambiental, empregam poucos trabalhadores da região e levam os lucros financeiros para os centros mais desenvolvidos do país.

As medidas como seguro safra e estiagem não restauram a dignidade do sertanejo. “Seu doutô os nordestino têm muita gratidão/ Pelo auxílio dos sulista nessa seca do sertão/ Mas doutô uma esmola a um homem qui é são/ Ou lhe mata de vergonha ou vicia o cidadão (sic)”... (Luiz Gonzaga).

12/04/2012

RETRATOS

" Aqui eu nasci em 1949. Aos 13 de março de 1974 fui morar em Bauru (SP), Rio de Janeiro (RJ), e Teresina (PI). Voltei para Floriano em 1996 (16 anos morando na Rua Defala Attem). Hoje 38 anos e 9 meses depois, estarei voltando a residir na mesma casa onde eu nascí com a proteção do Coração de Jesus e Coração de Maria. " (Presente de Rosalia De Carvalho Attem ).
 
Belo depoimento da nossa amiga Rosália, demonstrando todo o seu amor pela Princesa do Sul e seus familiares, voltando a conviver com a harmonia dos lugares em que viveu.
 
Na foto, vê-se a rua São Pedro, o antigo Cine Itapoã ( posteriormente Cine Glória ), os casarões da rua e, la no fundo, à direita, a carnaubeira centenária da praça doutor Sebastião Martins, nos proporcionando um ar nostálgico e saudosista de nossas lembranças.
 
Ah, Princesa, que te adoramos!
 

Ministério Público do Piauí enfrenta problemas e não consegue evoluir com orçamento reduzido

Prestes a ser votado na Assembleia Legislativa do Piauí, o orçamento do Estado para 2013 é tema de diversos debates e não agrada a todos os poderes e órgãos envolvidos na distribuição dos recursos pelo Governo.

O Ministério Público do Piauí, por exemplo, reclama que as propostas orçamentárias feitas pelo Estado não atendem às necessidades do órgão e que o reajuste sempre linear sugerido pelo Governo não condiz com a realidade, destoando da tentativa de os poderes em resolver seus problemas.

Para o próximo ano, o MP propõe que o Executivo destine no orçamento R$ 165 milhões ao órgão, valor ainda distante do ideal, mas que já serviria para resolver parte dos problemas do MP e encaminhar solução para outros mais, como afirma o presidente da Associação Piauiense do Ministério Público (APMP), Paulo Rubens Parente Rebouças.

O Governo do Estado, por outro lado, sinaliza destinar ao MP o montante de cerca de R$ 118 milhões, ou seja, valor ainda mais aquém do que os promotores de Justiça julgam suficiente para estruturar o órgão.

“Não há como uma instituição como o Ministério Público, que tem capilaridade em todo o Estado, evoluir devidamente com um orçamento desses”, critica Paulo Rubens.

De acordo com o presidente da APMP, mais de 80% das Promotorias de Justiça estão sem servidores e, a grande maioria delas, enfrentando problemas estruturais como falta de salas e sedes próprias, cadeiras, mesas e internet.

Existem apenas 131 promotores para atender à demanda dos 224 municípios, o que gera acúmulo de Promotorias. Das comarcas do Estado, em 96,7% o Ministério Público não possui sede própria. Os problemas são agravados pela inexistência de receita extraorçamentária no órgão.

Na comarca de Oeiras, por exemplo, já existem duas Promotorias (1ª e 2ª entrâncias) e duas novas se preparam para serem instaladas. Porém, os dois novos promotores da cidade não têm onde atender ao público, sendo obrigados a fazer o serviço nos corredores do Fórum ou na secretaria do local.

“Não há sala, mesa ou cadeira para as novas Promotorias em Oeiras. Desse modo, os dois novos promotores não têm como trabalhar”, lamenta Paulo Rubens.

Fonte: R2 Comunicação

12/03/2012

MUTIRÃO EM ESCOLA É EXEMPLO DE CIDADANIA

A Unidade Escolar Odorico Castelo Branco, localizada no centro de Floriano, abriu as portas no último sáado (1º), para receber o mutirão de limpeza realizado por alunos da própria instituição de ensino, para o trabalho de capina, roçada e conservação da escola. O projeto foi desenvolvido pela professora Kátia, com o objetivo de ampliar, mudar o visual da escola e retirar todo o mato que a cerca.

O projeto é realizado aos finais de semana, e a previsão é que no próximo dia 15 de dezembro seja concluído.

Na manhã deste domingo (02), a reportagem do Portal FlorianoNews esteve registrando a ação voluntária dos alunos.

Fonte: florianonews.com

Em tempo:  

Essa iniciativa é um verdadeiro exemplo, in loco, de que não devemos esperar o tempo passar. Além desse mutirão, podemos estender a outros locais da cidade, tipo praças, calçadas, ruas, galerias, no sentido de mostrarmos às autoridades a sua obrigação de limpar a sujeira da cidade.  

E que tal realizarmos um mutirão da cultura local?

COM AS CHUVAS, CARROS PIPAS PODEM PARAR NO INTERIOR DE FLORIANO

Nos últimos meses carros pipas vem abastecendo com água potável algumas das famílias da zona rural de Floriano-PI. Muitas estavam tentando o produto a quilômetros de distancia e muitos animais estavam morrendo por falta de água.

Após estudos, foi detectado que era necessário que diariamente carros fossem enviados para várias localidades pela Defesa Civil que teve apoio de órgãos locais, como Agespisa, por exemplo.

Agora com as primeiras chuvas que caíram em toda a zona urbana e rural há a informação que já querem parar com os carregamentos de água para o interior.

O secretário de Desenvolvimento Rural da administração de Floriano, Assis Carvalho (imagem), foi procurado para falar sobre esse abastecimento de água para as famílias interioranas e foi firme nas suas colocações, “conversamos com o coordenador da Defesa Civil do Município e recomendamos que ele não libere essas pipas, pelos menos por enquanto, pois vamos deixar que todas as comunidades tenham água suficiente com as chuvas, pois há o risco de devolverem os carros pipas e as chuvas cessarem, temos que ter cautela”.

O trabalho de levar água para as famílias do interior em carros pipasé uma ação conjunto do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agespisa e Defesa Civil.

Fonte: Piauínoticias

12/01/2012

TAMPANDO O SOL COM A PENEIRA

Por - Jalinson Rodrigues
Vamos combinar que os problemas que agridem o município de Floriano não iniciaram, somente, com o prefeito Joel Rodrigues (PTB). Essa falta de planejamento e improbidade com os recursos da população atravessam décadas. Desde o tempo das vacas gordas, quando o município foi referência de desenvolvimento no interior do Brasil, que a Prefeitura sempre contribui para a formação de patrimônio de ex-gestores. Também, ajuda muitos pobre vereadores a tornarem-se abastados.
Nesta seara de desvios de função, contaram, os maus feitores, com o beneplácito dos órgãos de fiscalização. Em suma, o povo nunca esteve nos planos destas administrações fraudulentas. Alguns podem até dizer que tiveram boas intenções e que fizeram algumas obras, mas foram atitudes para ludibriar a opinião pública e burlar as leis, muitas vezes frouxas.
Volto a repetir: tudo que acontece de ruim numa cidade, no que diz respeito a administração pública, é sistêmico. Se falhou o prefeito, também, falharam os vereadores, o Ministério Público fez vistas grossas e a Justiça cegou. E neste contexto, a população deu a sua contribuição, votando nas eleições seguintes em quem não merecia a menor confiança, seja no executivo ou no legislativo. Somos todos culpados.
Agora, o prefeito eleito Gilberto Júnior (PSB) coloca o dedo na ferida e revela para a população o tamanho da chaga: 17 milhões de dívidas acumuladas. Uma atitude cautelosa para livrá-lo de futuras interpretações perniciosas a seu respeito. Isso é oportuno porque ajuda os florianenses na reflexão dos erros cometido. Porém, Gilberto Júnior deve prevenir-se, levando em conta que na coalizão vitoriosa estão muitos que apunhalaram, no sigilo dos gabinetes, a dócil Princesa do Sul. É importante encarar os problemas com isenção e não tampar o sol com uma peneira.

Dívidas, crise financeira e o futuro incerto


Por - Jalinson Rodrigues – Jornalista
As declarações do prefeito eleito de Floriano (PI), Gilberto Júnior (PSB), sobre as finanças  do município impõem a sua gestão uma forma diferenciada de tratar os recursos da população. Pelo exposto, existem dívidas que apontam crise financeira. Neste cenário todo o cuidado é pouco para não gerar instabilidade nas políticas públicas, essenciais e indispensáveis para a população de menor poder aquisitivo. Assim, será prudente o distanciamento do populismo no trato com a coisa pública, uma prática bem comum nos prefeitos anteriores. Até porque, o cardápio de pão e circo está ultrapassado. É indigesto para os que precisam das verdadeiras ações públicas.
A municipalidade deve buscar o equilíbrio econômico e planejamento estratégico com a parca receita que dispõe. Problemas existem em outras áreas e não só nas finanças. As secretarias como as de saúde, educação e meio ambiente precisam de mais eficiência e repactuação com os governos estadual e federal. São unidades da administração que influenciam diretamente no desenvolvimento e na qualidade de vida das comunidades.
Esta discussão é pertinente agora porque o próprio prefeito eleito já sinalizou que pode mandar “mesada” para  time profissional, sem finalidade pública, que nem uma categoria de base mantém. Quem acha que o clube precisa de dinheiro que doe, mas a Prefeitura não! Existem outras prioridades pulsantes. Outro assunto delicado é investir em falsas escola de samba e blocos de carnaval, sem a menor finalidade educativa. Na verdade até blocos de ricos e empresários pleiteiam verbas que podem ser investidas em ações para melhorar o desempenho do poder público municipal. Tanto as agremiações de carnaval e times de futebol profissional devem  empreender e buscar autogestão.
Algumas prefeituras Nordeste afora, hoje, chegaram a conclusão que investir em festas, contribui para disseminar drogas, como o perigoso “crack”, e, também,  evasão de recursos através de cachês caros para bandas caça-níqueis. A compreensão inovadora é contribuir com infra-estrutura e capacitação para as manifestações genuinamente culturais.
Se o novo prefeito eleito não trilhar por outros caminhos fora do nepotismo, do clientelismo e privilégios lisonjeiros o futuro do município de Floriano será incerto.