5/23/2012

PARA O RESGATE DA MEMÓRIA DA CIDADE

UMA CIDADE SEM MOMÓRIA É UM POVO SEM HISTÓRIA

( DOS ANOS QUARENTA AOS DIAS ATUAIS )

O Futebol da Cidade - Cori-Sabbá

Por - Nelson Oliveira e Silva / Texto de 2008

Cori-Sabbá - Campeão Piauiense
1995
O nosso Cori-Sabbá, apesar da difícil situação por que passa no momento, com o seu time profissional, participando do campeonato piauiense da categoria, já teve os seus dias de glória e merece registro pela sua longevidade e nunca ficou fora das disputas futebolísticas desde a época do amadorismo, quando em suas fileiras, com a camisa alvinegra, pontificava-se a figura carismática de Sabará, jogador valente e em alguns momentos até indisciplinado, mas dedicando-se ao Cori-Sabbá de que é símbolo.

Sabará, salvo engano, reside hoje na cidade de Itaueira, distante 100 quilômetros de Floriano, onde mantém uma bem montada marcenaria de onde tira o sustento de sua família, com a mesma dedicação e lisura como defendia a camisa branca e preta do Cori-Sabbá.

Desde 1995, como time profissional, disputa o campeonato piauiense da categoria, mesmo na segunda divisão onde se encontra, no momento, tem tentado, apesar das imensas dificuldades, resgatar o esporte rei na Princesa do Sul e poder repetir os seus grandes feitos, dentre os quais se destacam a grande vitória cosneguida diante do Botafogo Futebol e Regatas, em Teresina, jogo válido pela Copa do Brasil, com gol de Bitonho no estádio Albertão, memorável fato de que muito nos orgulhamos.


Cori-Sabbá - Campeão Florianense
de 1980


No tempo do amadorismo, o Cori-Sabbá conquistou a Taça cidade de Floriano de 1978 e o Campeonato Florianense de 1980, além de muitos outros títulos de menor expressão e teve como um dos seus dirigentes, o incansável Carlos Augusto Costa Ferreira, o Pompéia ( veja sua última entrevista em outro post de nosso portal ), de saudosa memória, que tinha, na sua cabeça, toda a história desse clube que, de alguma forma, tem tanto honrar o nosso futebol.

Cori-Sabbá, 1981

Infelizmente, se constata no futebol,piauiense, situações críticas que vem se desenrolando ao longo dos tempos, sem que se enxergue no fim do túnel uma luz cheia de esperanças em melhores dias para o nosso esporte rei.

Atualmente, na segunda divisão, as coisas a cada dia mais difíceis, trás sérios obstáculos para os dirigentes locais, que sentem impotentes para resolvê-los por falta de recursos financeiros, principalmente falando.

Zé Bruno, atual diretor do
 Cori-Sabbá
Ultimamente, o time do Corissabano tem contado com a obstinação do senhor José Bruto dos Santos Filho, o Zé Bruno ( foto ), mas como uma andorinha só não faz verão, os impecilhos só aumentam paa a nossa tristeza.

A Associação Atlética Cori-Sabbá foi fundada no dia 24 de maio de 1973 no bairro Manguinha e que pela sua condição de trintão, espera o aparecimento de outros obstinados como o doutor José Bruno, para revigorar a sua autoestima em busca de novas conquistas gloriosas que venham engrandecer o seu nome.





Um comentário:

LONGO PANTERA disse...

ESTOU HA 33 ANOS SEM PISAR NA MINHA QUERIDA PRINCESA DO SUL, QUANTO MAIS TEMPO PASSA, MAIS A SALDADE AUMENTA. SOMOS TRES IRMAOS: CICERO PANTERA, RAIMUNDINHO PANTERA E LONGO PANTERA , FILHOS DE MUNDICO PANTERA E DONA SIADE´, CICERO PANTERA FOI PROFESSOR PARTICULAR DE ZE BRUNO FILHO, LEMBRO-ME DE TIM.FAZ HOJE 14 DIAS QUE NOSSA MAE FALECEU, COM 93 ANOS. MORAVAMOS NO PAU NAO CESSA, APESAR DE PERTENCERMOS A FAMILIAR. TODOS HOJE TEMOS FORMAÇAO. QUERO DIZER AOS CONTERRANEOS QUE EM BREVE ESTAREMOS AI E REVER OS QUE AINDA EXISTEM.