5/21/2012

PARA O RESGATE DA MEMÓRIA DA CIDADE

( Floriano - Dos Anos Quarenta aos Dias Atuais )


Prédio atual da Rádio Difusora
Foto: florianonews
 Meios de Comunicação: Rádio Difusora de Floriano

Por - Nelson Oliveira

Naquele dia 19 de outubro de 1957, após a sagração de suas instalações, pelo respeitável Padre Pedro de Oliveira, exatamente às 12 horas daquele dia, consagrado ao padroeiro da cidade, São Pedro de Alcântara, pela primeira vez se ouvia a identificação da Rádio Difusora de Floriano, na voz do locutor Aldir Doudment, vindo de São Luís do Maranhão, que, por sua versatilidade, marcou época na nossa região, onde chegava o som da emissora, que aqui se instalou, após longas negociações entre o senhor Fauzer Bucar, comerciante em nossa cidade, com a família Bacelar, detentora do direito sobre o prefixo ZYG-20, da referida emissora.

Aquele dia 19 de outubro ficou marcado no calendário da nossa comuna, porque além de ser o dia do nosso Padroeiro, aqui instalava-se a primeira estação de rádio do Sul do Piauí, o que foi motivo de muita alegria para todos nós.

Apesar do fato ter sido marcante, muitos obstáculos, como a deficiência de energia elétrica, o principal fator, razão pela qual a emissora funcionou, por muitos anos com motor próprio, que com o passar do tempo, devido aos desgastes naturais, de vez em quando entrava em pane e havia interrupção das transmissões. Mesmo assim, com essas e outras inúmeras dificuldades, a emissora marchou a passos largos em busca do seu grande destino e conseguiu se firmar no cenceito do público de toda a região sul do Estado.

O primeiro Diretor Geral da emissora foi o senhor Fauzer Bucar, que como jáfoi dito, foi também o responsável pela sua implantação em nosso meio. Os prioneiros, comofuncionários, foram, além do locutor Aldir, tinha a Maria José e Elza, que também respondia pela programação, e como auxiliar administrativo, José Epaminondas Messias ( in memorian ).

O programa mais ouvido da cidade, na época, tinha o título de a REVISTA DA CIDADE, numa apresentação do senhor Fauzer Bucar e abordava importantes assuntos de Floriano, principalmente, os políticos. Na década de sessenta, quando da sua eleição para vice-prefeito, na chapa encabeçada pelo senhor Francisco Antão Reis ( Chico Reis ), no seu programa, foi incluída a divulgação do boletim financeiro da Prefeitura Municipal, que consistia da informação do saldo anterior, a arrecadação do dia, os pagamentos realizados e o saldo existente para o dia seguinte. isso durou até quando o relacionamento dos dois manátários se conciliou.

Em 1958, ano da Copa do Mundo da Suécia, com direção, redação e apresentação do senhor Nelson Oliveira e Silva, foi criado sem nenhum ônus para a emissora, o primeiro programa de esportes denominado DIFUSORA NOS ESPORTES, que apresar das dificuldades, as notícias eram captadas de ouvido, pois não existia a tecnologia de hoje, difundia com precisão todas as notícias do esporte, com todos os detalhes, como seja: formação dos times, renda, juiz e outros destaques, principalmente para os jogos da Taça Jules Rimet ( Copa do Mundo ), no máximo, nodia seguinte. O programa era apresentado após a REVISTA DA CIDADE, portanto, no horário nobre.

Para a época, pelos motivos expostos, o programa se revestiu de enorme sucesso e teve uma longa duração.

Na década de sessenta, a emissora enveredou pelo caminho do jornalismo, criando um jornal falado, com o título JORNAL DA DIFUSORA, apresentado diariamente, exceto aos domingos, às 21 horas, que tinha como diretor o Edson, um funcionário do DNER, em Barão de Grajaú, que obtinha as notícias através do morse da repartição em que trabalhava como telegrafista. Na redação tinha a colaboração da gentil senhora dona Tamina Oka Lobo e Nelson Oliveira e Silva, que com o Edson apresentavam o noticioso, que ainda alcançou a direção do senhor Almir Reis, que adquiriu a emissora e que não teve o seu prosseguimento, em virtude do Edson ter se ausentado da cidade, passando a residir em São Luís.

A esemplo do programa de esportes, também o jornal não era oneroso para a emissora. Aquilo, sim, era um prazer prestar tais serviços à comunidade, com total isenção. Foi um tempo que deixou saudade para muita gente boa.

Embora, sentindo a ausência do Edson, o noticioso ainda perdurou por alguns anos, contanto sempre com a colaboração de florianenses de boa vontade, como foram Fauzer Bucar e Almir Reis, separadamente, no tempo de cada um.

Como uma escola, por ali passaram, naquele tempo, cidadãos que na vida particular atingiram outro nível de vida ou profissão, como José Teles Reis, comerciante; Francisco Pedrosa da Silva, médico; Aldênio Nunes, bancário; José Lavínio, operário; e muitos outros que nos fogem da memória e mais alcebíades Costa, um dos pioneiros como locutor comercial.

Fauzer Bucar e Almir Reis foram dois desbravadores, porque naquela época tudo era difícil, principalmente no que tange à questão financeira, haja vista que a emissora, durante muito tempo, foi deficitária e aqueles diretores, cada um em seu tempo, é claro, tinham suporte econômico para superar tais dificuldades. os dois foram verdadeiros heróis, cada um em sua época e por isso eram respeitados.

A rádio teve o seu primeiro estúdio instaladfo no prédio Assad Kalume, 1º andar, localizado na rua são Pedro, esquina com a rua Fernando Marques, em frente ao antigo prédio da Prefeitura Municipal, mudandose depois de umlongo tempo, para o seu atual endereço, na rua Francisco Clementino ribeiro, no coração da cidade, em prédio próprio.

Certamente, que aqueles que "cuspiram os seus primeiros microfones" não foram só aqueles já citados, mas também, muitos outros, cujos nomes que a nossa memória se nega a nos revelar e que, uns mais e outros menos, também colaboraram com o desenvolvimento daemissora.

Com a mudança do Almir Reuis para o Recife, onde passou a residir, a Difusora passou a obedecer a direção do seu irmão, senhor José Antão do Vale Reis, quando, sem dúvida, atingiu um nível de crescimento excelente em todos os sentidos, tanto no aspecto comercial, funcional, tecnológico e social.

Ligada a ela, ainda encontram-se outras pessoas dedicadas, que ao longo de várias décadas, apresentaram programas populares do agrado do povo, dentre os quais se destacaram Emídio Nonato, José Roberto, Nilson Feitosa, Graça Costa e Silva, Fran Nunes, José Arnoldo, Parnaibano, João Pinto, Nilton Feitosa, Pedro Alcântara, Nazaré Silva e Jocy Astor, dentre outros.

A pessoa que escreveu essas mal traçadas linhas, não é historiador, nem escritor, mas se dispôs a fazer algo em que o florianense possa, de alguma forma, resgatar a memória da nossa cidade. Claro, que aqui não está tudo sobre o cinquentenária Rádio Difusora, mas alguns momentos da sua chegada ao noss meio, o seu crescimento, sem que nada desse pouco tenha sido anotado e é o resultado de suas lembranças que ia surgindo aos poucos ao sentar-se diante da máquina de escrever.

E se a velha emissora, chegou, apesar dos percalços, dificuldades, motivados, muitas vezes, por crises econômicas que constantemente assolavam em nosso áís, atingindo, consequentemente, os próprios instrumentos que gerava a nossa economia. No entanto, ela superou a tudo isso peça força daqueles que adirigiram, Fauzer, Almir e José Antão, cada um a seu modo, objetivando colocá-la num pedestal que ela fez por merecer. E é por isso que no mês de outubro passado, ela comemorou os seus cinquenta anos de existência com muita festa e alegria, manifestadas não só por aqueles que a viram nascer, mas também por outros que a conheceram depois e gostam deouvir quando os seus apresentadores bradam: RÁDIO DIFUSORA DE FLORIANO, UMA EMISSORA A SERVIÇO DO POVO, do qual os legítimos florianenses se orgulham.

Na década de sessenta e setenta, haviam programas de boa receptividade pelos ouvintes locais, como os programas A HORA DO BEM QUERER, UM PROGRAMA DE QUEM QUER BEM PARA QUEM QUER BEM, com a locução de Pedro Alcântara e LABIRINTO DA NOITE, com Defala Attem.

O seu primeiro transmissor foi instalado sobre uma pequena elevação, existente onde hoje está edificada a Prefeitura Municipal, com uma antena de madeira, junto a um quartinho com alvenaria e coberto com telhas, em cujo interior o responsável pela transmissão ( o transmissor ) e um motor próprio que fornecia a energia para o seu pleno funcionamento, hoje instalado e funcionando no bairro Sambaíba.

O seu primeiro representante na região São Paulo/Rio de Janeiro foi os senhores Pereira de Souza & Cia Ltda e que acredita-se continua sendo.

Fauzer, infelizmente, faleceu na década de sessenta; Almir mudou-se para Recife, é advogado, mas atingido pelo vírus da radiofonia, mantem uma emissora FM no município de Itamaracá, no Estado de Pernambuco e que ele afirmou ser uma de suas paixões. Como já foi dito, José Antão é o seu Diretor Geral, contando com a colaboração e supervisão do seu filho, Raimundo Paé Reis.

Repito: o que aqui foi escrito, é apenas um pouco, diante de sua infinita grandeza. Os erros constantes não devem ser levados em conta, porque não sou nenhum escritor ou historiador, comofoi dito no início. Esse trabalho é , comente, para se fazer um resgate da memória da nossa Princesa do Sul.

Nenhum comentário: