9/21/2011

Bar do Clube dos Diários ganha administração responsável

Por José Marques Filho
Jornalista - DRT 1002

O pitoresco Bar do Clube dos Diários, localizado no Complexo Cultural no centro de Teresina, ganhou uma pequena reforma quando foram colocadas grades de proteção na área que antes era aberta, mas ganhou também, desde o último dia 19 deste mês, uma nova administração, que tem a frente o produtor cultural João Vasconcelos.

O local estava sendo depredado e conhecido como um ponto de uso de drogas e onde também moradores de rua estavam usando para dormir e fazer necessidades fisiológicas. “Acho que esse bar tem a ver comigo. Não foi uma coisa que eu tenha programado, mas aconteceu. E, de certa forma, eu agradeço, por que precisava ter alguém que o gerenciasse com um cunho cultural, pois a própria estrutura pede”, explica Vasconcelos.

O novo gerente explica que a colocação das grades foi uma iniciativa dos administradores, mas a pretensão dele é desenvolver o trabalho que ele já fez em outros pontos da cidade com grande sucesso como o inesquecível bar Elis Regina. “Eu vou trabalhar com as coisas que tem a ver com a casa como as comidas típicas tipo carne de sol, paçoca, maria Isabel, sarapatel, panelada, mão de vaca, língua. Mas, também tem pratos mais refinados como file de frango e peixe. Temos também bebidas como Mangueira, Gitirana, Drea, mas tem também Old Par”, afirma Vasconcelos.
Programação de terça a sábado

Vasconcelos informa que o bar fica aberto a partir das oito da manha, abrindo para almoço a preços populares. Destaque para o que ele chama de Cardápio Cultural, “que contempla o Clube do Vinil Diário. (É por que tenho uma estrutura que você pode vir a qualquer hora e ouvir o seu vinil - Por isso, fiz esse trocadilho com o próprio Clube). A terça-feira a gente dedicou pra artes cênicas: teatro, dança e circo. Quarta-feira mantém o projeto Boca da Noite”, diz Vasconcelos.

“Na quinta-feira a gente vai trabalhar com vinil, só que temático. Será uma música voltada pra “fossa”. Nesse dia vai ter uma pessoa para operar, fazer uma trilha. Na sexta-feira, a gente trabalha com trinta minutos de musica ao vivo, com uma pessoa convidada e depois fica o palco aberto, com a estrutura (som de uma caixa amplifica da um violão, pra as pessoas não viajarem muito!) da casa. Uma coisa intimista. Toda essa programação é sem ônus. No sábado a gente tem uma feijoada, sendo que a noite fica livre para quem quiser comemorar aniversário”, encerra o novo gerente.
21/09/11

--
*JOSÉ MARQUES DE SOUZA FILHO*
*Jornalista - DRT 1002 Teresina - Piauí
zemarx10@gmail.com
Tel 86 8865 3492/9968 3273*

Nenhum comentário: