9/30/2011

Todos os eleitores de FLORIANO terão que fazer recadastramento



Com a implantação do sistema  biométrico em Floriano, todos os eleitores das zonas eleitorais do município (9ª e 61ª) terão que fazer o recadastramento no período de 28/10 a 26/11/2011. Ao todo, 39.866 eleitores deverão se recadastrar.

O sistema permite que as urnas biométricas reconheçam os eleitores através de sua impressão digital, facilitando a sua identificação e diminuindo o tempo gasto no dia da votação. Além disso, a implantação do sistema biométrico diminui significativamente a possibilidade de fraude, já que se tornará quase impossível uma pessoa votar por outra.
O recadastramento biométrico no Piaui começou em 2009 no Município de Piracuruca.

Para se recadastrarem, os eleitores precisam levar o título de eleitor, um comprovande de endereço e um documento de identidade com foto. O recadastramento pode ser agendado através do site www.tre-pi.jus.br.

Além de Floriano, as cidades de Picos e Francisco Santos também farão o recadastramento biométrico.
Em Floriano, os atendimentos serão no Terminal Turístico Beira Rio, na Av. Esmaragdo de Freitas, em frente ao Cais do Porto.

9/29/2011

Uespi lança vestibular 2012. Inscrição somente pela internet inicia dia 3


UESPi em Floriano
UESPi em Floriano

O vestibular da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) foi lançado nesta quarta-feira(29), com 4.260 vagas para 26 cursos em 13 cidades. A novidade é que a inscrição será somente pela internet e o candidato terá que imprimir o edital por conta própria.

As inscrições começam no dia 3 e vão até o dia 21 de outubro. As provas serão realizadas dia 11 e 12 de dezembro. Serão 11 pontos de aplicação das provas.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O EDITAL

Os municípios da aplicação da prova são: Bom Jesus, Campo Maior, Corrente, Floriano, Oeiras, Parnaíba, Picos, Piripiri, São Raimundo Nonato, Teresina e Uruçui. As vagas serão para estes municípios de aplicação, mais Barras e União.

Os candidatos que pedirem a isenção da taxa são os únicos que precisarão apresentar documentação: deficientes, os que tiverem doação de sangue ou medula e os 20% de cotistas. “Dessa forma vamos acabar as longas filas que costumávamos ver na Uespi. Tivemos um acréscimo de 18% no número de vagas”, declarou o reitor Carlos Alberto Pereira.

O presidente do Nucepe, Francisco Canindé, afirmou que no ano passado o número de isenções passou de três mil candidatos, cerca de 10% das inscrições feitas para o vestibular. E afirma que o reajuste da taxa de inscrição deste ano está inferior à inflação.

Neste ano, o valor é de R$ 100 para alunos da escola privadas e R$ 30,00 para alunos de escola pública.
“A taxa correta era de R$ 90,00, mas nos últimos anos ela caiu para R$ 47,00. De 2007 a 2008 a inflação foi de 26% e estamos fazendo um reajuste de 11%. Do total de arrecadação, 60% vem dos alunos de escolas públicas e 40% vem da arrecadação das particulares”.

Estrutura

Ao ser questionado se a Uespi conseguiria comportar o aumento do número de estudantes, em relação ao ano passado, o reitor disse que sim. “Isso porque os professores aprovados no concurso serão chamados já no primeiro semestre”, garantiu Carlos Alberto.

Sobre o pólo de Picos, o reitor disse que as aulas estão normais em prédios alugados pela Uespi e que a reforma da sede própria deve começar nas próximas semanas e estará concluída até o início do ano. “Por isso, as vagas para Picos foram ofertadas apenas para o segundo semestre”, destacou.

Segurança

O presidente do Nucepe, Francisco Canindé, disse que está previsto no edital, que a Uespi pode colher as digitais dos candidatos, caso haja alguma dúvida em relação à sua identidade. “Podemos colher as digitais dos candidatos no dia da prova e novamente na hora da matrícula, para comprovar a veracidade. Além disso, estamos instalando detectores de metais e bloqueadores de celular que detectaram várias irregularidades”, declarou.

Enem

A utilização do Enem como forma de ingresso na Uespi ainda não foi descartada pelo reitor. “Vamos rediscutir com o Conselho Universitário que é que decide, mas o vestibular é sempre um gasto muito grande, esperamos que este ano todos os valores seja cobertos”, afirmou.

Flash de Carlos Lustosa
Redação Caroline Oliveira
Fonte: redacao@cidadeverde.com

9/27/2011

UESPI de Floriano é a 2ª em aprovações na OAB


UESPi em Floriano
UESPi em Floriano

A Universidade Federal do Piauí – UFPI – obteve o maior percentual de aprovação no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB -, que teve seu resultado preliminar divulgado na semana passada. A instituição foi a única que obteve mais de 50% de bacharéis admitidos no exercício da advocacia neste ano. Os resultados obtidos podem sofrer alteração após a apreciação dos recursos. Os dados definitivos serão divulgados no dia 4 de outubro.
Veja o ranking das faculdades de Direito no Exame da OAB

Neste ano, para fins estatísticos, a OAB decidiu considerar no ranking apenas bacharéis e instituições que tiveram pelo menos 10 concludentes inscritos. Os estudantes que ainda não se formaram também fizeram a prova e vão receber seus resultados, mas não foram contabilizados na lista. Na edição anterior do Exame, faculdades foram listadas com nenhuma aprovação, três delas no Piauí. No entanto, estas estavam formando sua primeira turma e inscreveram os alunos como “treineiros”.
De acordo com os dados da OAB, a UFPI de Teresina obteve 55,56% de aprovação no Exame. Em seguida vieram Universidade Estadual do Piauí – Uespi – de Floriano (32,65%), Ceut (23,64%), Facid (23,26%) e Instituto Camillo Filho – ICF (22,86%).
Também ficaram acima da média nacional de aprovação, de 14,83%, os cursos da Uespi em Parnaíba, Teresina e Picos, e das faculdades FAP e Novafapi.
Outras oito instituições fecham a lista abaixo dos 13% de aprovação. Existem casos de mais de 130 bachareis inscritos e apenas três aprovados. Os números ainda mostram que, na maioria dos casos, a reprovação acontece ainda na primeira fase, de prova objetiva, e boa parte dos que seguem na seleção conseguem a admissão.

Com informações de Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

9/26/2011

A verdade sobre a prisão de Santo Antônio em Jerumenha

Igreja em Jerumenha
Igreja em Jerumenha


Muito se ouve falar, que na pequena cidade de Jerumenha, ao sul do estado do Piauí o santo padroeiro, Santo Antonio, foi preso. Essa história foi citada de maneira equivocada pelo Sr. Silas Freire, há alguns dias no programa “AGORA”.

Venho, portanto esclarecer que esta não é uma história real, e acho de uma total irresponsabilidade e falta de respeito para com os filhos daquele lugar, um apresentador de televisão, usando inclusive tom de deboche, comentar a respeito de um assunto que ele não conhece.

A VERDADE SOBRE A PRISÃO DE SANTO ANTONIO EM JERUMENHA – PIAUI

Há muitos anos atrás, pouco tempo depois da colonização, quando os Jesuítas estiveram em Jerumenha construíram uma igreja para Santo Antonio, o santo padroeiro. Ao longo de todos os anos, Padres de muitos outros estados foram responsáveis pela paróquia. Naquele tempo as pessoas costumavam pagar suas promessas doando bens materiais (terras) a igreja ou ao santo que fizera o milagre. E assim Santo Antonio se tornava dono de vários pedaços de terra. Essas terras eram doadas, como dotes, as moças pobres que iam se casar. Porém, padres de outro estado do nordeste, que haviam sido párocos lá, acharam-se donos das terras que pertenciam ao Santo Antonio e resolveram vende-las.

Um belo dia chegava em Jerumenha vários coronéis vindos de outros estados para tomar posse das terras que pertenciam a Santo Antonio e mais algumas sob a afirmação de haverem comprado dos padres que lá estiveram antes. Mas os padres que na época se encontravam na paróquia de Jerumenha e a população Jerumenhense se opôs a essa insanidade e por esse motivo aconteceu uma grande briga entre coronéis x padres e jerumenhenses. Revoltados com a reação dos padres e da população, que não permitiram que os coronéis alcançassem seus objetivos ou porque se sentiam lesados, estes coronéis resolveram quebrar a imagem do santo, imagem essa datada ainda do tempo dos Jesuítas. Como o único lugar seguro que havia na cidade era a delegacia, e não havendo outro jeito para proteger a imagem do santo, o delegado mandou que a imagem fosse guardada lá na delegacia até que se acalmassem os ânimos e a tranqüilidade voltasse a reinar.

Nesse caso o boato da prisão de Santo Antonio não é verdadeiro, foi uma mentira espalhada e aceita por pessoas ignorantes que nem se quer conhecem as letras. Lamentável é que homens que se diz de princípio e caráter, levem adiante (para TV) um ato tão leviano, sem nenhum respeito pela dignidade dos filhos e moradores daquele lugar. Respeito é bom e nós Jerumenhenses gostamos.

Raimundo Neto
rmneto63@gmail.com / Fonte: noticiasdefloriano.com.br

RETRATOS

Do fundo do baú da nossa grande amiga Meire Matos, florianense que morou um bom tempo na rua São João ali, na altura do Odorico, observamos a foto do aniversário de Cesinha, filho do saudoso professor Oséas.

A saudade nos faz reportar aos áureos tempos de Floriano, numa época em que vivíamos sem maldades. Podemos conhecer na foto do aniversário de Cesinha, no ano de 1974, os meninos João, Ednaldo, Lizete, Zezinho, Renata, o CESINHA ( no centro ), Edna, o Chico, Cristiano e a Meire à direita.

Floriano hoje, mesmo mudada, ainda preserva essas características naturais do bem viver, amigos se reencontram hoje de diversas formar e, assim, se confraternizam para que a vida tome o seu rumo natural.

9/25/2011

Florianense é aprovada para a 3ª etapa da Olimpíada de Física do Brasil

 



Karolaine Marcelina(Imagem:FlorianoNews)Educandário Santa Joana D'arc(Imagem:FlorianoNews)

A aluna Karolaine Marcelina da Silva de Sousa, que estuda a três anos no Colégio Educandário Santa Joana D'arc ( foto acima ) e cursa a 8ª série, participou da Olimpíada Brasileira de Física do Brasil e foi a única aluna em Floriano a ser aprovada para a 3ª e última etapa.


No interior do estado apenas Karolaine e três alunos de Parnaíba foram aprovados. Em entrevista ao FlorianoNews, a mesma disse estar muito feliz e dedica a vitória a sua família, a escola e aos amigos que muito lhe incentivaram.
Fonte: florianonews.com

9/24/2011

FLORIANO: Vereadores da situação querem entrar na Justiça para elevar número de vagas de vereadores




Inconformados com a votação do Projeto de Lei que regulamentava o número de vagas de vereador da Câmara Municipal de Floriano, os parlamentares do bloco da situação estudam a possibilidade de proporem uma ação judicial que possa apontar para uma reviravolta no caso.
Câmara Municipal de Floriano
Os vereadores que defendem a atual administração municipal sustentaram que Floriano deveria ter o número máximo permitido pela Emenda Constitucional nº 58, ou seja, o total de 15 vereadores, já que Floriano tem mais de 50 mil habitantes.
A votação aconteceu nesta semana e, por causa da necessidade de maioria absoluta, a oposição conseguiu os 4 votos entre os 10 para derrubar o aumento de vagas.
Os quatro vereadores de oposição (Antônio Reis, Raimundo Martins, Ana Cleide e Celso Cavalcante) votaram para que o número de vereadores ficasse do jeito que é hoje – 10 vagas. Eles se fundamentaram em uma consulta popular informal cujo resultado indicou que a grande maioria da população não quer o aumento de vagas. Além disso, eles afirmam que a Emenda Constitucional prevê o número máximo de vagas, podendo, portando, esse número ser menor que aquele indicado para ser o limite.
Os parlamentares da situação sustentam que Floriano ficará com menos vagas do que cidades cuja população é bem pequena, como é o caso de Regeneração.
Para o vereador Miguel Vieira (PTB), os vereadores da situação estudam uma saída legal para que seja mudado o entendimento da Câmara de Floriano.

Fonte: http://www.noticiasdefloriano.com.br/

9/21/2011

Bar do Clube dos Diários ganha administração responsável

Por José Marques Filho
Jornalista - DRT 1002

O pitoresco Bar do Clube dos Diários, localizado no Complexo Cultural no centro de Teresina, ganhou uma pequena reforma quando foram colocadas grades de proteção na área que antes era aberta, mas ganhou também, desde o último dia 19 deste mês, uma nova administração, que tem a frente o produtor cultural João Vasconcelos.

O local estava sendo depredado e conhecido como um ponto de uso de drogas e onde também moradores de rua estavam usando para dormir e fazer necessidades fisiológicas. “Acho que esse bar tem a ver comigo. Não foi uma coisa que eu tenha programado, mas aconteceu. E, de certa forma, eu agradeço, por que precisava ter alguém que o gerenciasse com um cunho cultural, pois a própria estrutura pede”, explica Vasconcelos.

O novo gerente explica que a colocação das grades foi uma iniciativa dos administradores, mas a pretensão dele é desenvolver o trabalho que ele já fez em outros pontos da cidade com grande sucesso como o inesquecível bar Elis Regina. “Eu vou trabalhar com as coisas que tem a ver com a casa como as comidas típicas tipo carne de sol, paçoca, maria Isabel, sarapatel, panelada, mão de vaca, língua. Mas, também tem pratos mais refinados como file de frango e peixe. Temos também bebidas como Mangueira, Gitirana, Drea, mas tem também Old Par”, afirma Vasconcelos.
Programação de terça a sábado

Vasconcelos informa que o bar fica aberto a partir das oito da manha, abrindo para almoço a preços populares. Destaque para o que ele chama de Cardápio Cultural, “que contempla o Clube do Vinil Diário. (É por que tenho uma estrutura que você pode vir a qualquer hora e ouvir o seu vinil - Por isso, fiz esse trocadilho com o próprio Clube). A terça-feira a gente dedicou pra artes cênicas: teatro, dança e circo. Quarta-feira mantém o projeto Boca da Noite”, diz Vasconcelos.

“Na quinta-feira a gente vai trabalhar com vinil, só que temático. Será uma música voltada pra “fossa”. Nesse dia vai ter uma pessoa para operar, fazer uma trilha. Na sexta-feira, a gente trabalha com trinta minutos de musica ao vivo, com uma pessoa convidada e depois fica o palco aberto, com a estrutura (som de uma caixa amplifica da um violão, pra as pessoas não viajarem muito!) da casa. Uma coisa intimista. Toda essa programação é sem ônus. No sábado a gente tem uma feijoada, sendo que a noite fica livre para quem quiser comemorar aniversário”, encerra o novo gerente.
21/09/11

--
*JOSÉ MARQUES DE SOUZA FILHO*
*Jornalista - DRT 1002 Teresina - Piauí
zemarx10@gmail.com
Tel 86 8865 3492/9968 3273*

9/20/2011

Opinião do Leitor: Não ao aumento do número de vereadores de Floriano



Floriano tem menos de um décimo da população de Teresina e território de não mais que de 1 bairro pequeno da capital. Assim, conhecer Floriano de ponta a ponta não é de forma alguma uma tarefa árdua.
Quanto à população, Teresina flutua em torno de 1 milhão de habitantes (oficialmente 814,4 mil mais os entornos) enquanto Floriano… bom, todo bom florianense sabe quantos aqui habitam.

Como se pode ver, Floriano tem proporcionalmente a Teresina um número de vereadores mais do que suficiente para representar as comunidades (Teresina conta com praticamente apenas o dobro de parlamentares) e, mesmo com a decisão de que se aumente o número de cadeiras para 29, a capital continua tendo menos de três vezes a nossa atual quantidade.

Assim sendo, não acredito que aumentar o número de cadeiras na Câmara traga mais melhorias no tratamento da cidade do que mais despesas (a menos que, a exemplo da capital, não seja pre
Câmara de Floriano
visto o aumento nos repasses).
Na minha opinião, o que falta mesmo é comprometimento dos eleitos e interesse pelas necessidades do povo e da cidade. Falta o vereador botar o pé nas ruas e visitar todos os bairros, ter contato com quem o elegeu, saber de seus concidadãos, os “amigos” na época de eleições, de que precisam, o que desejam, enfim, desempenhar as atribuições com que tanto se comprometeram nos palanques.

Democracia não é quando há mais parlamentares lotando a Câmara, com muita discussão por pouca providência. Democracia é quando os (mais que suficientes) que já estão lá provam que vieram ao que juraram vir.  Bastam os que há.

Frederico Diniz – leitor do Noticias de Floriano
fredericodiniz@gmail.com
Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br

9/19/2011

Gilberto Júnior numa curva fechada

Jalinson Rodrigues

As movimentações políticas no município de Floriano apontam que o pleito de 2012, para prefeito e vereadores, já começou. São as filiações, desfiliações e mudança nos diretórios dos partidos políticos que dão a tônica deste momento. Os ajustes, lógico, são para melhor posicionar os pretendentes aos cargos de representação pública. Isso é um exercício comum em todos os períodos eleitorais.

Pela dinâmica eleitoral, observamos que existe um movimento, entre os partidos fora do poder local, buscando a união para derrotar o atual gestor, o prefeito Joel Rodrigues. Neste cenário, um acontecimento que chama atenção é o desligamento do histórico militante do PMDB, advogado Gilberto Júnior, para a filiação no PSB, partido de situação em âmbito estadual.

O advogado Gilberto Júnior, em todas as suas candidaturas, apresentou-se como um político inovador e reformista.  Mesmo sem êxito, fez crescer um universo de florianenses que enxergam nele a possibilidade de ser o sucessor do atual mandatário. Porém, as coisas podem mudar muito. No afã de ser um candidato unânime da oposição, Gilberto Júnior deixou seu partido de origem e buscou, para sua conquista paroquial, amparo no Palácio Karnak. A tentativa do neófito político é ampliar o apoio partidário com outras siglas.

Na minha singela opinião, o pré-candidato Gilberto Júnior ganha mais aliados, mas perde o foco crítico para planejar uma gestão satisfatória no cambaleado município de Floriano. Como explicar para os florianenses o descaso acumulado, sem citar, também, a falta de compromisso governamental. No PMDB ele teria o argumento de que seu partido tem limitações no Governo. Com este cenário, Gilberto Júnior entrou numa curva fechada.

Interrogações sempre perenes: por que o município de Floriano tem que esperar mais de uma década para ter uma rodoviária nova e nada foi resolvido, nem pelo ex-governador Wellington Dias (PT) e nem pelo atual, Wilson Martins (PSB)? Por que o município tem que ficar sem aeroporto por mais de quatro anos? Por que os governantes não fizeram nada para manter funcionando a usina de biodiesel?  Por que foi necessária a morte de muitos florianenses para o Hospital Tibério Nunes possuir uma razoável UTI? E a restauração do Floriano Clube? E a UESPI, que continua sem bibliotecas e laboratórios de aprendizagem? São perguntas que demonstram a existência de um vácuo na falsa “boa intenção” da dita “oposição”. Outra coisa: o atual governador, do Partido Socialista, comete as mesmas mazelas que o gestor local como, nepotismo, clientelismo e falta de planejamento. Basta olhar o que foi prometido, o que é praticado e o que está paralisado.

Talvez, o florianense tenha nesse cardápio de “oposição” alguns partidos e políticos que num passado bem próximo foram inúteis para resolver os problemas hoje apontados. Pelo que assistimos, falta nos políticos uma preocupação honesta com as necessidades da população. Antes das coligações, muitas vezes sem critérios, falta a “oposição” apresentar os seus planos e projetos.

Mais do que de príncipes, precisamos de gestores comprometidos com as causas sociais e o desenvolvimento da Colônia de São Pedro de Alcântara

9/17/2011

Floriano é a 2ª cidade do PI que mais gerou emprego em agosto


Cais do porto em Floriano
Cais do porto em FlorianoTeresina foi a cidade piauiense com o maior saldo de criação de novos empregos formais no mais de agosto. Após amargar meses atrás de municípios como Picos, Piripiri e Floriano, a capital do Estado volta para ponta do ranking.
As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), realizado e divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A pesquisa leva em consideração os dados dos municípios com mais de 30 mil habitantes.
No mês pesquisado, Teresina apresentou saldo positivo de 385 contratações. Em segundo lugar, apareceu Floriano, com 87 novos empregos criados. Picos vigora em terceiro lugar na pesquisa com saldo positivo de 75 contratos de trabalho formalizados.
No extremo da lista aparecem Pedro II, com 9 demissões, Parnaíba, com 56 desligamentos, e Piripiri, na lanterna, com saldo negativo de 70 destituições.

9/13/2011

DEPOIMENTO

O FASCÍNIO DO CINEMA NO SAUDOSO “CINE NATAL”: adolescência, cultura e amizade

Paulo Rios Ribeiro 

Nascido e criado nas margens do outrora imponente Rio Parnaíba, na divisa entre Barão de Grajaú (MA) e Floriano (PI), relembro-me com saudade da minha inserção e predileção pela “sétima arte”, esta centenária denominação criada pelo italiano Ricciotto Canuto em 1912.

Camaradas, desde a minha inserção na diretoria da cinqüentenária Associação Florianense dos Estudantes Secundaristas (AFES) em 1977, quando nossa entidade, através da "Polícia Estudantil", ficou com a incumbência de “fiscalizar” e garantir o direito dos estudantes florianenses de usufruir o benefício da meia-entrada no também cinqüentenário Cine Natal, ali, ao lado do antigo Supermercado Triunfo, na Avenida Getúlio Vargas.

Tempos imemoriais que marcaram profundamente a nossa adolescência e a amizade perene, nas matinês com muito kung-fu, faroeste e, para os maiores de idade, muita pornochanchada, gêneros cinematográficos típicos dessa época.

O Cine Natal, sem dúvida alguma, tornou-se a melhor experiência cultural para nós, estudantes do também cinqüentenário “Colégio Estadual Osvaldo da Costa e Silva”, do “Colégio Industrial São Francisco de Assis”, dentre outras escolas florianenses. Destas escolas, onde estudávamos, saíamos em bandos na direção do cinema para curtir os filmes em cartazes e, no meu caso, descia celeremente a Rua Castro Alves, ansioso para chegar.

Muitos camaradas queridos, cuja amizade prezo até os dias de hoje, vivenciaram essa experiência única ao ter acesso à cultura e ao entretenimento numa cidade considerada, naquela época, como a terceira mais importante do estado do Piauí.

Reverencio aqui os meus “conspiradores” do BAPA (jornal publicado no segundo ano do 2º Grau, em 1978) veículo provocativo e crítico no contexto do final dos anos 70 em Floriano. Dentre eles, Pinto Neto, Bodão, Astrobaldo, Edom e tantos outros queridos e saudosos amigos.

O fato é que essa experiência cinematográfica numa cidade do interior do Nordeste brasileiro marcou todos nós que vivemos essa época, época da distensão lenta, gradual e segura, oferecida por Geisel e pela transição que se inicia em 1979, sob o jugo de Figueiredo. Para nós, um ano mágico, quando chegávamos à conclusão do segundo grau, nos despedíamos do velho Cine Natal e vislumbrávamos o futuro, de olho na universidade, conscientes de todos os enormes desafios que haveríamos de enfrentar.

Camaradas, pretendo, paulatinamente, oferecer algumas dicas cinematográficas neste espaço virtual de modo que eu possa – humildemente – contribuir com o debate sobre inúmeras questões e temas fundamentais para que possamos compreender melhor o mundo e a humanidade através de películas de primeira grandeza. 

9/11/2011

Barragem de Itaueira corre alto risco de rompimento



A Promotora de Justiça Denise Costa Aguiar, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (CAODMA), reuniu-se com representantes da SEMAR, do IDEPI e do DNOCS para tratar da manutenção e restauração das barragens do estado.

  Em abril deste ano, o Ministério Público, o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Economia (CREA/PI) e a SEMAR apresentaram um relatório sobre os barramentos. Das 23 barragens vistoriadas, doze foram incluídas na categoria “médio risco” de rompimento e uma – a de Poços, no município de Itaueira – foi classificada como de “alto risco”.

  Em junho, o Ministério Público expediu recomendação administrativa aos órgãos gestores, cobrando projetos de recuperação para essas treze barragens.

Fonte: 180graus

9/07/2011

RETRATOS

Nada melhor do que curtir o carnaval de Floriano, mas principalmente viver momentos hilários e aconchegantes no sítio do nosso amigo Zé Uilson, engenheiro florianense, servidor da Sabespi, São Paulo.
Uilson sempre vem a terrinha brindar com seus amigos e preservar o seu patrimônio.

O lugar é incrível, num pé de serra, com clima agradável, muita natureza, pomares, criações e moradores cuidando de tudo. Há uma casa com varanda, piscina, recepção de tv e com toda uma infra estrutura para não perdemos o contato com o mundo.

O interior da casa é um verdadeiro museu, onde Uilson guarda suas lembranças, coisas antigas, mas principalmente um violão, onde arriscamos tocar coisas da jovem guarda.

Um drink nos leva às lembranças do passado de Floriano, onde procuramos reviver e relatar momentos que lembramos e que nos fizeramfelizes, apesar das dificuldades que vivíamos no momento.

A vida é isso, reencontrar bons amigos para melhorar o nosso dia a dia. Esperamos retornar muitas outras vezes para crescer o nosso astral e melhorar o nosso dia a dia.

Revista publica poesia alternativa

 

O jornalista e poeta, Jalinson Rodrigues está divulgando a segunda edição da revista literária Roda de Poesia e Tambores, que foi lançada na noite de 23 de agosto no Espaço Cultural Trilhos, dentro da programação do Festival de Teatro Lusófono (FestLuso). A publicação tem o incentivo da Lei A. Tito Filho, da Prefeitura de Teresina/Fundação Cultural Monsenhor Chaves.
A Roda de Poesias & Tambores é coordenada pelo professor doutor da UESPI, Elio Ferreira, e vem acontecendo ao longo de mais de uma década, em vários espaços artísticos de Teresina. São eventos com leituras, declamações e performances poéticas ritmadas pelos sons de instrumentos percussivos, com a participação de várias pessoas, que passaram de simples expectadores a criadores, bem como músicos conhecidos da capital. Este projeto tem contribuído para a descoberta de talentos e a valorização dos escritores piauienses. O coordenador do projeto, o poeta Elio Ferreira, e o editor da revista, Jalinson Rodrigues, são florianenses.
Segundo o jornalista  Jalinson Rodrigues, que participou no conselho editorial das duas publicações da revista, este meio de comunicação é uma resistência cultural. “Com poucos recursos realizamos recitais poéticos e publicações. A distribuição acontece de forma gratuita nos eventos onde lançamos a coletânea. É um trabalho de guerrilha cultural contra a alienação massificada”, afirma, enfatizando que as bibliotecas das universidades e escolas pública foram contempladas com exemplares da Revista Roda de Poesia e Tambores.
Para o poeta Elio Ferreira, o objetivo do Projeto Roda de Poesia e Tambores  é incentivar a leitura, instigar a criação de obras literárias valorizando o livro e reconhecendo ainda o valor da cultura oral.
Fonte: Piaui Noticias

Prefeitura de Floriano prorroga inscrição em concurso público


A Prefeitura de Floriano prorrogou o prazo para o encerramento das inscrições do concurso público/2011. A data limite era 4 de setembro, agora, os interessados em participar do certame poderão se inscrever até a próxima segunda-feira , 12 de setembro.

Nesse concurso a Prefeitura está oferecendo 68 vagas para as áreas de saúde e educação
O concurso será realizado pela UESPI, através do Nucepe.

O edital está disponível nos sites: www.uespi.br/nucepe e http://www.floriano.pi.gov.br/.
 
Fonte: Noticiasdefloriano.com.br

9/05/2011

RETRATOS

Dentro dessas minhas quedas, quando a saudade aperta, lá vou eu de novo, como um tolo, procurar exaltar esses dissabores que a vida nos prega.

Chego meio triste por meio desse calçadão horrível da rua São Pedro e, por último, me encosto na entrada do velho Floriano Clube, querendo reviver aquelas antigas tertúlias de sábado à noite.

As matinês dos velhos carnavais, curtindo a tarde tomando uma pepsi cola, era uma loucura! Agora, vamos suportando o tempo, esses novos sons ardentes de consumo; de qualquer forma, vamos aproveitando o tempo.

Aqui e ali reencontramos o pessoal da velha guarda onde, através de um bate papo rápido na Rosa de Ouro ou na banca do Valdir, constatamos que podemos ainda recuperar o tempo perdido.

Resta saber quem toma essa iniciativa para provocar o debate sobre a realidade em que vivemos hoje. A Princesa do Sul aguarda os acontecimentos. 

9/02/2011

RETRATOS

Se vocês não se lembram, este é o Grupo Escolar Paulo Ferraz, localizado, ali, no bairro Manguinha.

Lembramos do período que fomos transferidos do Odorico prá lá, quando das cheias do Parnaiba nos anos sessenta.

Hoje, o bairro Manguinha já está mudado, o antigo campinho que existia aí se acabou, quando da instalação do Hospital Tibério Nunes.

O tempo passa, mas sempre procuramos lembrar daquela época marvilhosa, que os anos não trazem mais.

9/01/2011

FANFARRA


TRIBUTOS AO TIBÉRIO MELO LÁ NA CIDADE MARAVILHOSA

Pois bem, estávamos na véspera de um desfile de 1°. de maio, o colégio havia gasto uma boa cifra em vestimentas e alegorias para os carros, materiais e equipamentos para a banda e coisa e tal, quando estávamos treinando no período da tarde, sem a presença do professor Duzito e sob o comando de Nêgo Poncion, e quando subíamos a Rua José Messias, entrando em um beco que ia dar no Catumbi, o Chicão, que pesava uns duzentos quilos e era quem dava o comando para entrada das evoluções que fazíamos com os instrumentos, de repente começou a puxar um samba, e, daí pra frente, não sei como aconteceu, sei apenas que virou uma bagunça: as cornetas não se encontravam com o comando das caixas e vice-versa; paramos e resolvemos voltar para o Ginásio. Lá já estava nos esperando o Doutor Braulino.

O Tibério Melo lá do Rio de Janeiro narrou ao Janclerques fatos que os meus neurônios já não recordavam, mas voltaram a reviver quando li a narrativa ( ver FANFARRA ) exatamente acontecida naquele dia, quando chegamos à porta do Estadual, busquei os detalhes e hoje presto com isto um Tributo ao meu companheiro dos anos sessenta e que marchamos juntos na luta de tornar o nosso Ginásio sempre vitorioso. Ao chegarmos no Colégio, com o Dr. Braulino a nos esperar, o homem não tinha a cor firme e estava sério. Guardamos os instrumentos e recebemos um recado para que todos se dirigissem a uma sala para uma reunião.

Nestas alturas do campeonato, já estava todo mundo nervoso e ansioso, entramos um a um, caladinhos e sentamos, quando o Mestre entra na sala com uma cara que não era de boas notícias, puxou uma carteira de cigarro, tirou um cigarro e caminhou até o fundo da sala, tocando o cigarro na carteira por diversas vezes e encarando um a um sem falar nada. Aí, apareceu um corajoso, que não me recordo quem foi e começou a sorrir, imediatamente o Dr. Braulino, retrucou: “Qué que foi, mocinho, que está sorrindo aí, tem algum dentista por acaso aqui!...”. Ah!.. meu amigo, o prédio quase vai abaixo com todo o pessoal sorrindo.

Moral da resenha, o Mestre, passou um sabão na gente, ameaçou tirar a Escola do desfile e encaminhar as despesas para os nossos pais assumirem e etc e tal. Terminamos por assumirmos a responsabilidade de não fazer feio no desfile e que ele confiasse na gente ( era o que ele mais fazia ). Resultado: botamos pra quebrar e, mais uma vez, a nossa FANFARRA saiu vencedora.

Por diversas vezes participamos de desfiles nos municípios próximos a Floriano, onde éramos aplaudidos pela população, principalmente as meninas da época. Jerumenha, São João dos Patos, Amarante, Itaueira, etc. Tempos bons que não voltam jamais, mas que merecem ser sempre lembrados.