7/30/2011

RETRATOS DE HOJE

Terminamos o mês de julho, Floriano seguindo seu caminho rumo ao desenvolvimento, mas sentimos saudades daqueles anos sessenta, quando o progresso era saltitante.

Houve uma decadência, quando a nossa realidade se modificava ano a ano, mas havia uma certa esperança, uma vontade de cr4escer nos anos setenta.

Muitos foram embora, em busca de sua formação, Floriano vivia uma decadência, mas conseguindo sobreviver a duras pensas. Os seus políticos, tentando minimizar os problemas, mas deram com os burros n´água sem conseguir transferir para Floriano o desenvolvimento necessário.

Nossos líderes políticos foram sumindo e novas gerações chegando para dar conta do recado, dentro de uma nova realidade, buscando novos recursos para a Princesa do Sul.

Ainda acreditamos nesse crescimento se houver uma parceria efetica entre todos os seguimentos do estado, no sentido de revitalizar a nossa história que sempre foi consagradora nos anos passados.

Foto: Umbelarte

7/28/2011

ENTREVISTA COM O CRAQUE GONZAGA



GONZAGA PRETO – O ETERNO ARTILHEIRO!


Atualmente treinando os garotos da Escolinha Brasiliense, o pique ainda é mesmo, continua com a mesma motivação e dedicado quando assume compromissos!

- Gonzaga, quais os times que você jogou no futebol de Floriano?

- Se for contar tudo desde o começo, haja tempo; mas foram os seguintes: América de Antonio Martins; Botafogo de Gusto (que tinha como o maior torcedor o seu Antonio Sobrinho; e, certa vez, o juiz estava demorando pra encerrar o jogo e já estava ficando escuro; de repente, ele pegou e carregou a bola do jogo, nunca esqueci o lance!); Reno de Zé Amâncio; Ferroviário do Francisco Antonio Bezerra, mais conhecido por “Bezerra”; Palmeiras (com Antonio Guarda, Bagana e João Rato), time do finado Basué; e, por último, o nosso Grêmio!

- Você participa do Grêmio Esportivo Florianense desde quando?

- Desde a sua fundação do Grêmio, e o lance foi interessante, veja: juntou os piolhos de bola Gonzaga (eu), Chapéu e Geremias, e como eu era amigo de Calistinha, idealizamos em formar um time e nos dirigimos ao Hospital Miguel Couto (hoje a Diocese Oeiras-Floriano) para convidar o Dr. Calisto Lobo Matos, para ser o Diretor Presidente da agremiação. Chegando lá, Dr. Calisto estava na sala de cirurgia, e aí só nos restou ficar esperando! De repente, eis que surge o nosso alvo, Dr. Calisto. Após cumprimentá-lo, perguntamos se ele poderia nos ceder alguns minutos do seu precioso tempo! E prontamente ficou livre para bater aquele bolão, só toque de bola! Os três ficaram só cercando, sem fazer falta: “Dr. Calisto, temos aqui um elenco e com ele poderíamos formar um grande time de futebol e disputar todos e qualquer campeonato de igual para igual.” Aí veio a primeira falta: “Gostaríamos de convidá-lo para ser Presidente do time, que terá o nome de Grêmio Esportivo Florianense.” Dr. Calisto não fez objeção, escapou da falta: “Garotos, estou à disposição, o que está faltando para formar este timaço?” Era exatamente a pergunta que o trio gremista estava esperando! Entraram de carrinho, Geremias na frente, claro, sua especialidade! Gonzaga e Chapéu, pedindo calma: “estamos precisando de um jogo de camisas.” Imediatamente, Dr. Calisto pegou seu bloco de consulta e mandou no ângulo, Joaquim nem viu onde entrou: “vão lá no Mohamed Wassen Abou Arabi (nome completo de Ibraim, informou orgulhosamente sua filha Leila), e pegue uma equipe completa, aqui está a autorização.” Rapaz, pense numa turma feliz, parecia pinto comendo milho! Com isso facilitou a formação da diretoria, que tinha como membros: Rego (trabalhava na Pernambucana), Milton Costa Sá (trabalhava no Vende Bem, hoje mora em Guadalupe), praticamente o Grêmio ficou como o time mais organizado, inclusive com reuniões que eram realizadas frequentemente na casa de Dr. Calisto, time bem planejado, todos sabiam a sua tarefa. De lá pra cá só deu alegria, fui campeão 11 vezes pelo Grêmio. A maioria das conquista do Grêmio, fui artilheiro (disputa ferrenha com Zé Bruno, na artilharia!), lembrou Gonzaga Preto. Os campeonatos de Floriano aconteciam normalmente, mas com o intuito de motivar e atrair o torcedor, a Liga convidou um timaço da CHESF (Guadalupe – que tinha um jogador chamado Ribinha, liso, habilidoso, era infernal!), comandado pelo ex-diretor do Grêmio Milton Costa, e o campeonato pegou fogo, e numa final inesquecível, contra a CHESF, foi o jogo que mais me marcou, fomos campeões, quando ganhamos o jogo - Grêmio 3 X 1 CHESF, naquele jogo eu estava inspirado e comandava o espetáculo (o jovem Walberto não tinha ainda feito gols), eu disse: ”hoje você vai fazer o seu” e os passes saíram com a maior naturalidade, logo na época em que estava no auge da minha carreira, bem preparado fisicamente e isso facilita para o atleta, a gente sai na frente!

- Gonzaga, cite seus pontos fortes?

- Cabeceava bem, nunca tive medo de zagueiro, tinha arrancada e velocidade, era impressionante, quando partia na frente não conseguiam me alcançar, o chute não era forte, mas colocado, tirando do goleiro, muita categoria, sabia dominar e tinha o reflexo de águia.

- Gonzaga, quem te ensinou essas artimanhas para vencer no futebol, um esporte tão disputado?

- É um dom de Deus, era piolho de bola, treinava no campo do Curral Velho, hoje Colégio Estadual, um campo de areão, desafio constante, onde a gente tem que ter habilidade pra tudo, ou seja, no areão, temos que driblar várias adversidades: os adversários e principalmente o próprio areão, isso é que é escola!

- E no Campo do Artista, qual o time que você jogou?
- Botafogo do Gusto, Mundeiro, Bago, Bento (era o único que segurava Chiquinho), Zeca Zunidor (veloz como um raio), Gonzaga.... fomos campeões naquela época.

- Gonzaga você lembra de algum time adversário e seus atletas?

- Fluminense de Carlos Sá tinha Chiquinho, pense num cabra rápido; Flamengo de Tiberim com Nego Cleber, Pedro Caniço; América de Antonio Martins, joguei também, tinha ainda, Ferré, Lucas, Corró, João, Galo Magro (goleiro)

- Chegou a ser convidado para jogar nos times da Capital?

- Sim, joguei no Piauí Esporte Clube por seis meses ao lado de Sima e Toinho e o treinador era Ronaib.

- E o Grêmio na era Galdino?

- Foi sensacional, o time manteve o mesmo padrão de sempre buscando títulos. O nosso último título, foi em 1995, quando o Galdino teve todos os seus Campeões: Botafogo, Grêmio e Corisabbá.

- E “Seu Chico Urquiza”, fale um pouco!

- Era um baluarte, organizado e gostava que os atletas fossem responsáveis, não gostava de bagunça, um apaixonado pelo futebol, nas folgas levavam o time conhecido por “Time de Chico Urquiza”, íamos pelos interiores e até chegamos a jogar em Graça Aranha-MA, longe! Pense num lugar longe!

- Gonzaga e sobre a Seleção Florianense?

- Fomos campeões do Torneio Intermunicipal, 1982, um timaço, Marquinhos, Mineiro, Pedão, Dias e Zé Ulisses; Edmar, Mocó e Flexa; Neto da Farmácia, Gonzaga Preto e Chaga Velho. Era um torneio disputadíssimo, chegamos 4 vezes na final, pois os times da região norte eram quase imbatível, não pelo futebol, mas eram ajudados de vários formas. Agora, chegou a hora! Essa pergunta, quero é vê o cabra ficar normal, não fica! Tá provado, se emociona! Impressionante! Até hoje diariamente Walberto lê a nossa reportagem, ele contando o seu gol mais bonito, Gonzaga também não é diferente! Vejam que pintura! Daria um belo quadro!

- Gonzaga, qual o seu gol mais bonito?

- Virgem Nossa Santíssima! Foi jogando pela Seleção de Amarante contra o selecionado parnaíbano, um lance espetacular, com estádio tinindo de gente e pense em duas torcidas fanáticas, tanto os amarantinos quanto a de parnaíbanos, recebi um lançamento perfeito (a La Gerson – canhotinha de ouro), tava de costa pro gol, matei no peito e de meia bicicleta (obrigado Leônidas da Silva – o homem borracha!), na veia, que chute bem no ângulo, Suzarte, goleirão, ficou pasmo! Só olhando! Com a cara de bobão!, E dizendo: "como é que pode! Como é que pode!” Eu só vi a gritaria e a rede balançando, foi uma correria inesquecível, rapaz o filme voltou! É o futebol, o que posso fazer? Ninguém tira esse! Ta na memória!

- Os craques atualmente estão difíceis de surgir, analise?

- Falta principalmente humildade, quando um jogador joga uma partida boa, pensa que é já craque, não sabe se valorizar, tem que ter mas responsabilidade, atleta não pode andar em farras. Quando eu jogava, e a pós a partida, recebia alguns elogios sobre a partida eu dizia: obrigado, mas eu quero jogar melhor na próxima, ou seja, as coisas hoje os atletas querem tudo imediato! Após a partida, o jogador, já pensa na resenha e no dinheiro! Faltam também campos para peladeiros, são nesses campos que aparecem os craques!

Biografia de um atleta espetacular! José Luiz GonzagaNasceu 27.04.1951 em Floriano-PI, no bairro Curador. Cônjuge: Meroania da Silva Moreira. Filha: Moyra Christian da Silva Moreira. Pais: Antonio Milindro de Sousa e Maria Evelin Soares. Funcionário da CEPISA, há 27 anos
...................................................................................................
Fonte: www.florianoemdia.com

7/27/2011

O GIRO DO AMARELINHO

Abordamos, em nossa Teresina, o grande repórter florianense Amarelinho, dando um giro por aqui, tratando de assuntos particulares e aproveitando o tempo para editar seu trabalho.

Faz um trabalho de suma importante, o Amarelinho, de forma que ele precisa ser sempre incentivado para poder registrar os acontecimentos populares e avançar da divulgação dos projetos das comunidades de Floriano.

Floriano é uma cidade em transição, de mudanças, mas precisamos sempre de novos condutores de opinião para alavancar essas mudanças que virão ao longo do tempo.

7/23/2011

ABDORAL E O PESO DA CAMISA 9



ABDORAL E O PESO DA CAMISA 9 
 

Na foto, Abdoral no comando do Palmeiras em 1965. É o último em pé à direita.

O nosso grande amigo Abdoral Alves do Nascimento, professor e jogador de futebol de poeira, era piolho e obteve uma boa oportunidade de mostrar seu potencial no famoso Grêmio de Galdino e, segundo este: - “Abdoral gostava muito de jogar, mas o Grêmio era um timaço, não dava pra ele ser titular, e num certo dia ele se zangou, saiu do Grêmio e formou a sua própria equipe, um time para ele jogar, a famosa camisa nº 9, e logo no seu primeiro jogo, contra o Grêmio, vejam só, ele ficou em marcação cerrada pela dupla - “BATIA E ARREPIAVA” - (Bagana e Antonio Guarda).

A dupla dava de pau e Abdoral só agüentou até aos 35 minutos do primeiro tempo, e aí o jeito foi pedir arrego. Chamou os dois zagueiros: Bagana e Antonio Guarda e, languidamente, desabafara:
- “Meus amigos, pelo amor de Deus, eu tenho mulher e filhos pra criar, não me matem, me ajudem!”

A dupla caiu na gargalhada e atendeu o seu pedido. Maneirou! Dá pra acreditar que maneirou?!"

RETRATOS

Estávamos chegando a Floriano, já pela madrugada a dentro, passando pelos Cais do Porto, quando extraímos essa vista saudosista.

Esse silêncio nos transporta para a saudade, para os tempos de outrora.
Os bares já estavam praticamente fechados, mas os ecos e os sons da noite faziam escutar os tambores. É, o tempo passa de repente e nos vêm à mente todas as lembranças da velha Floriano.

As águas turvas do rio, sinto o frio daquelas pescarias que vivíamos no distante passado. São velhas lembranças que nos tocam, que margeiam nossa esperança de poder viver esse tempo lírico, até que o tempo nos separe.



RETRATOS


Eu escutando nesse momento o MP3 do conjunto VIAZUL e me reporto ao tempo, buscando essa paz em momento especial, tomando um drink, para reviver aquele momento lírico.

Lembramos do show - VISAGEM, realizado nas férias de julho do ano de 1979, lotando praticamente todo o teatro do Salão Paroquial.

O Viazul foi um momento cultural revolucionário na cidade, digamos assim, dentro do contexto social local e juntava a juventude a se identificar com o processo criativo da música florianense nos anos setenta e oitenta.

Na foto, a cantora Célia Reis, José Demes, Adelmar Neiva e Nilson Coelho, dando um banho de interpretação.

Ainda faziam parte da composição da banda o produtor Ricardo Xavier, responsável por letras, cenários e produção.

Devemos esclarecer que conseguimos gravar, em fita cassete, quase todos os shows do grupo e que hoje dispomos, hoje, em CD-r.

7/22/2011

Plenária realizada em FLORIANO define prioridades do Estado

Evento foi realizado nos dias 19 e 20 de julho na Casa João XXIII
O investimento na educação profissional de qualidade foi um dos pontos relevantes da discussão voltada para a elaboração do Plano Plurianual (PPA) 2012/2015, durante a Plenária do Território do Vale dos Rios Piauí e Itaueiras, realizada na cidade de Floriano, nos dias 19 e 20 deste mês de julho.
Segundo a diretora da Unidade de Apoio ao Planejamento Regional da Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan), Amália Almeida, foi possível sentir de forma significativa a busca pela profissionalização através da educação. “A necessidade de mais investimentos na educação profissional marcou o debate do grupo social. Ficou claro que o investimento em cursos profissionalizantes, com uma certificação de qualidade, que atenda as necessidades do mercado, é de fundamental importância para aquele território”, afirma a diretora.
Amália Almeida informa ainda que, em Floriano, foi finalizado todo o processo de reeleição do conselho e que o saldo da plenária ficou acima da expectativa dos organizadores. Ela afirma que a mesma dinâmica será buscada durante a plenária do Território Alto Parnaíba, que inicia nesta quinta-feira (21), na cidade de Uruçuí, reunindo 50 conselheiros, sendo 25 representantes da sociedade civil.
A partir da próxima semana a Seplan inicia os debates para a elaboração do PPA nas cidades de Bom Jesus, Piripiri e Campo Maior. Na cidade de Parnaíba, nos dias 4 e 5 de agosto, essa etapa do processo será finalizada com a reunião dos representantes do Território Planície Litorânea.

Fonte: noticias de Floriano

7/21/2011

GOL REPLAY


Reportagem: César Sobrinho


Um dos pontos mais fortes de Luiz Orlando, in memorian, ( é o ponta de lança da foto ao lado do time do Cruzeiro de 1971 no Mário Bezerra ), grande craque de bola do passado do futebol amador florianense, era a catimba e, inclusive, ele destaca um lance engraçado, que ele conta com saudades:

“tratava-se de uma partida disputadíssima, acirrada no Campo dos Artistas, por volta de sessenta e sete. Botafogo de Gusto contra o nosso maior rival, o Flamengo de Tiberinho (perder pra eles era um trauma terrível), até hoje esse lance é conhecido como o GOL REPLAY, sem televisão, pode?

Mas você vai perceber como pode. Começa o jogo e, logo aos vinte minutos, o Flamengo de Tiberinho faz 1 a 0. Encerrado o primeiro tempo, no intervalo, conversamos o que poderíamos fazer, o jeito era ir pra cima, para o ataque, não podíamos de maneira alguma perder essa grande decisão.

Bola rolando na segunda etapa e, logo na metade do tempo, há uma falta a nosso favor, próximo da grande área. O Flamengo compôs a barreira, Janjão lançou a bola e eu entrei impedido de cabeça e ... golaço, foi aquela alegria, mas quando olhamos para o juiz Vicente XEBA, estava anulando o gol, corri pra cima dele com atitude e comecei, então, a dialogar com o velho mestre do apito, mostrando várias saídas para resolver o impasse, quando, de repente, propus: pois repita a falta. O homem gostou da idéia e colocou a bola para ser cobrada a falta novamente e, engraçado, foi do mesmo jeito, Janjão correu, lançou a bola eu entrei de cabeça, fazendo o gol, foi o replay do primeiro gol, os torcedores foram à loucura!

Empatamos o jogo e, no final, todos ficaram felizes, inclusive Vicente XEBA, que tinha moral e categoria.

7/20/2011

FLORIANO DISCUTE DESENVOLVIMENTO DO PIAUI

<><><>Evento é denominado Plenária Territorial do Vale dos Rios Piaui e Itaueira
<> 


Floriano sedia, nesta terça-feira (19), mais uma plenária territorial para discutir as prioridades a serem inseridas na elaboração do Plano Plurianual (PPA) 2012/2015. O evento, denominado Plenária Territorial do Vale dos Rios Piauí e Itaueiras é coordenado pela Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan) e vai ser aberto às 19h, na Casa João XXIII, devendo contar com significativa presença de autoridades municipais, além dos conselheiros daquele território que serão empossados na oportunidade. O Secretário do Planejamento, Sérgio Miranda, participa dos debates, que acontecerão no dia 20, quarta-feira.


A diretora da Unidade de Apoio ao Planejamento Regional da Seplan, Amália Almeida, diz que a expectativa para mais esse encontro que discute o PPA é a melhor possível. “Estamos notando que não apenas os conselheiros, mas a sociedade como um todo está se interessando pelas discussões, a exemplo do que aconteceu na última plenária em Picos, onde entre as prioridades foram apontados o programa de segurança alimentar e a educação contextualizada”, afirma, lembrando que outra novidade na discussão do PPA tem sido a presença significativa de representantes do poder público e dos demais setores da sociedade, especialmente a parcela mais jovem da população. “O que demonstra que o desenvolvimento do Piauí está sendo pensado democraticamente”, diz.


A participação da sociedade na elaboração do Plano Plurianual ou PPA, que se dá através dos 11 Conselhos de Desenvolvimento Territorial Sustentável e do Conselho Estadual de Desenvolvimento Sustentável (CEDS), tem sido a maneira encontrada pelo Governo do Piauí, para elaborar políticas públicas capazes de reduzir as desigualdades, melhorando a qualidade de vida da população. Para isso, o governo investe no PPA Participativo, que debate com representantes de cada território as suas prioridades, ouvindo organizações governamentais e não governamentais e, especialmente, a sociedade civil.


O superintendente de Planejamento Participativo da Seplan, Kleisan Negreiros, comandará os trabalhos de abertura da plenária do Vale dos Rios Piauí e Itaueiras, que conta com 78 conselheiros, sendo 39 representantes da sociedade civil. Após a plenária de Floriano, acontecerá a Plenária do Território Alto Parnaíba na cidade de Uruçuí, reunindo 50 conselheiros.

Fonte: 180graus

7/19/2011

FUTEBOL DE SALÃO

Andando pelo centro de Teresina, encontramos o nosso amigo Roberto Holanda, dando conta de que este ano não haverá possibilidades de realizar o tradicional torneio de futebol de salão férias de verão, por abosoluta falta de patrocinadores.

Mas ele falou ainda que ainda em janeiro próximo retomará o torneio, tendo em vista já contatos previamente definidos para a realização do férias de inverno.

Lamentável, pois esses torneios são a mina de craques que saem em busca de oportunidades, como aconteceu no passado, com o Walberto, Edilson, Eloneide, Paulinho, Guilherme Júnior e outras feras.

No início dos anos sessenta, antes do apogeu desses torneios, o campo do artista era que revelava outros craques ( como na foto acima ), como Jolimar, Puluca, Danúnzio, Pedro Hélio, Chiquinho, Carlos Sá, Zé Roberto, Caçula, Gerôncio, Bento.

Os desportistas florianenses, no momento, precisam se articular e buscar outras alternativas para retomar o nosso futebol, isso seria de suma importância, principalmente se os empresários locais derem uma contribuição decisiva, acreditando nessa possibilidade de resgatar essa página esquecida.

7/17/2011

Agespisa investirá 4 milhões de reais em Floriano


Dois novos reservatórios terão capacidade para 2,3 milhões de lts dágua

A Agespisa está preparando licitação para ampliar a rede de abastecimento de água de Floriano. Serão aplicados recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no valor de R$ 4,2 milhões, beneficiando cerca de 3.200 pessoas.

De acordo com o projeto elaborado, serão construídos dois novos reservatórios com capacidade total para armazenar 2,3 milhões litros de água. “A cidade cresceu e estamos trabalhando para melhorar o fornecimento de água”, ressaltou o presidente da Agespisa, Júlio Arcoverde.

Para garantir o abastecimento de mais pessoas, a Agespisa vai investir ainda na implantação de duas adutoras que totalizam 4.548 metros. A rede de distribuição será ampliada em 12.400 metros, melhorando o fornecimento de várias ruas e levando água de qualidade para novas comunidades que não contam com o serviço.

Fonte:  CCom

7/16/2011

RETRATOS

Estávamos de volta à velha Floriano, quando fazíamos um passeio pelo centro da cidade, revendo e reencontrando velhos amigos de outrora.

Naturalmente, que não podíamos deixar de passar na amigável Sapataria São Pedro de propriedade do senhor Pierre.

Chegando lá, reencontramos o nosso amigo Jesus Brasileiro, engenheiro, atualmente morando no Paraná.

O bate papo foi longo e começamos a relembrar das nossas traquinagens da infância, do Cine Natal e das brincadeiras de rua, futebol e essas coisas que nos faziam viver a vida como deve ser vivida.

O tempo passou, mas sempre estamos voltando a Floriano para reviver o passado com gostinho de futuro, tá certo?.

7/13/2011

RETRATOS


Essa é a nossa bela avenida Getúlio Vargas, trecho compreendido na altura do antigo Palácio dos Móveis na década de sessenta.

Ainda se vê, preservados, a tranquilidade da avenida, alguns arvoredos e o velho calçamento, dando-nos um certo conforto lírico.

Hoje, o tumulto tá grande, o trânsito desgovernado, muita sujeira e falta de higienização.

Seria de suma importância se as autoridades competentes fizessem uma vistoria completa e tentasse por em prática uma rotina com a manutenção desses contornos aí, para melhor impressionar os nossos visitantes.

Foto: dos arquivos de Marcelo Guimarães

7/12/2011

TRANSNORDESTINA

<><><>Ministro da Integração Nacional autorizou contratação em 17 municípios do PI

Transnordestina



Com o encaminhamento para agilizar as desapropriações, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, autorizou a contratação de mais 4.500 trabalhadores no Piauí para a obra da Transnordestina. As admissões ocorrerão a partir do dia 15 de setembro em 17 municípios do Estado.

No Estado, já foram contratados foram 1.500 pessoas para trabalhar na constrição de 398 quilômetros de ferrovia. A Transnordestina é vista como a maior obra do país. Ela vai beneficiar os Estados do Ceará, Pernambuco e Piauí.

Os interessados devem se deslocar para os escritórios que serão montados nas cidades de Elizeu Martins, Pavussú, Rio Grande do PI, Itaueira, Flores do PI, Pajeú do PI, Ribeiro do PI, São José do Peixe, São Miguel do Fidaldo, Paes Landim, Simplício Mendes, Bela Vista, Paulistana, Betânia, Campo Alegre do Fidalgo, Curral Novo e Simões.

Fonte: noticiasdefloriano.com.br

7/08/2011

FESTA DE DEBUTANTES

Cena de um dos mais belos acontecimentos sociais de Floriano no período romântico. Era a Festa das debutantes florianenses. Na foto ao lado, a versão do ano de 1971, organizada pela nossa admirável professora Ivanilde Castro.

Observamos o bonito cenário com a presença da debutante Lenka Elisabete Batista de Melo, filha de Antonio de Melo Sobrinho e da professora Maria de Lourdes Batista de Melo, desfilando na passarela do famoso Floriano Clube em noite de gala.

Momento de grande nostalgia como este está sendo resgatado, novamente, pela dona Ivanilde, mostrando para a comunidade social local um novo acontecimento para os padrões que Floriano merece.

7/07/2011

A SEDUÇÃO DO CAIS DO PORTO

Jalinson Rodrigues


 
A beira do Rio Parnaíba, em Floriano, é um espaço ambiental que em todas as épocas atraiu pessoas para o lazer e a diversão. No passado, a partir de 1865, pela circunstancia dos embarques e desembarques das antigas balsas, barcas e vapores no porto florianense, restrito a uma rampa acima da barra do Riacho da Onça, iniciou a fama deste local. Nas imediações havia bares e pequenas pensões e, mais camufladas, casas de prostituição.


Existiu um período que havia preconceitos com os freqüentadores noturnos do Cais do Porto. Os anos foram passando e a margem direita do rio Parnaíba foi consolidando sua condição de lugar aprazível para uma relaxada ou um encontro mais intimo e secreto. As praias e conhecidas coroas no leito do Rio eram desfrutadas nos meses de junho e julho. Mesmo no carnaval a beira do rio mantinha sua fisionomia ecológica. Os blocos e escolas de samba durante os desfiles somente passavam pelo local, indo direto para o centro da cidade.


Cais do Porto em Floriano

Com a urbanização mais elaborada do cais do porto, em 1962, que ganho aspectos moderno, com ampliação da rampa e a construção de vários atracadouros, trouxe mais comodidade para os negócios e freqüentadores daquela área. Assim, mais bares, restaurantes e até boates contribuíram para o desempenho deste espaço. Destacamos os restaurantes Flutuante, Velho Monge e o bar do senhor Domingos Preto.

Sem desconsiderar outras épocas, a década de 80 foi muito efervescente no cais do porto e proximidades. Era uma febre agradável. Nos finais de semana, à noite, a partir de sexta-feira, existiam opções de todos os níveis e diversidade. Durante as manhãs o banho no rio era sagrado. O espaço da laje do cais era disputado, principalmente aos domingos, pois servia para o banho de sol dos florianenses. Existiram, também, em período de férias manifestações culturais organizadas em feiras, mostras de arte, folclore e culinária típica. Com as restaurações dos prédios da antiga usina elétrica e transformada em teatro e sala de documentação, hoje Espaço Cultural Maria Bonita, e do Estabelecimento Rural, hoje Terminal Turístico, o cais do porto firma posição de atração turística do município.

O cais do porto transcendia o município e influenciava outras cidades circunvizinhas de Guadalupe a Oeiras, passando, lógico, por muitas outras, inclusive do Estado do Maranhão. Tanto na moda como no comportamento fazia a cabeça dos visitantes. Os freqüentadores do Cais eram mais descolados e modernos. Muitas relações afetivas começaram e terminaram ventiladas pela brisa do rio Parnaíba. O aspecto cosmopolita de Floriano, com seus filhos espalhados pelo Brasil e quiçá o mundo, sempre voltando em períodos de férias, ajudava na postura moderna e avançada das ondas da época.

A década de 90 confirmou a tendência do Cais do Porto como centro atrativo para o deleite e eventos de massa abertos. A realização dos carnavais com grandes bandas e trios elétricos, neste local, fortalece a vocação turística deste logradouro público.

A noite florianense, atualmente, está descentralizada. Muitas opções figuram pelos bairros e outras praças, mas o cais do porto guarda simpatia, sedução e mistérios.

7/04/2011

DEFALA ATTEM

 


A AMPLIFICADORA FLORIANENSE!


“PARA O RESGATE DA MEMÓRIA DE FLORIANO”

POR NELSON OLIVEIRA

(Foto: Defala Attem, no interior do estúdio da Amplificadora Florianense - Arquivo de Pedro Attem)

Com a inauguração do Cine Natal, em 1937, pelo Sr. Bento Leão, que mais tarde se transformou na firma Bento Leão & Cia que, além do titular que lhe emprestou o nome, contou com a colaboração valiosa dos srs. Albino Bento Leão da Fonseca, sobrinho do Sr. Bento, Honorato Drumond e Mundico Soares, que, ao que parece, existia algum grau de parentesco entre eles. A referida firma explorava, além do cinema, o bar do Bento, principal ponto de encontro de parte da nossa sociedade, onde era servido todo tipo de bebidas merenda diversas e um saboroso cafezinho, que, já naquele tempo era feito em uma moderna máquina, com as louças (xícaras) devidamente esterilizadas. E a AMPLIFICADORA FLORIANENSE, que tinha o slogan, a “VOZ LIDER E POTENTE DA CIDADE” foi adquirida pela firma, para fazer a propaganda dos filmes que seriam exibidos, e, posteriormente, também acolhia anúncios das firma que exploravam outros ramos de negócios.

A AMPLIFICADORA FLORIANENSE teve, no início, a direção de um locutor de nome Luciano, por um curto espaço de tempo, em virtude de ter de se ausentar da cidade. Em face disso, o cargo passou a ser desempenhado pelo saudoso DEFALA ATTEM, florianense autêntico, que deu um novo destino ao empreendimento que passou a se constituir numa atração pelas músicas ali apresentadas.

A AMPLIFICADORA FLORIANENSE funcionava 3 vezes ao dia. Das 09 às 10 da manhã; das 17,30 às 18,30 horas e das 20 às 20,30 horas. O programa até as 18,30 marcava o início da 1ª sessão do cinema e das 20,30 marcava o início da 2ª sessão do cinema. Aquele instrumento que possuía um alto falante em frente ao cinema e outro na praça Coronel Borges atingia uma vasta região da nossa cidade. Diariamente, das 18 às 18,30, era apresentado um programa de grande aceitação, intitulado de a “MÚSICA QUE O TEMPO NÃO APAGOU”, no qual desfilavam as mais belas páginas do cancioneiro popular, interpretadas, um em cada dia da semana, onde se destacavam: Francisco Alves, o rei da voz; Orlando Silva, o cantor das multidões; Carlos Galhardo, Gilberto Alves, Nelson Gonçalves, Luiz Gonzaga e muitos outros, que, com suas vozes embalavam os sonhos e as saudades de muitos florianenses da época.

Surgiram, posteriormente, outros serviços de auto-falantes, porém, de curta duração. O da Casa Bringel, o do Cine Itapoan e um do Pedro de Alcântara, que tinha o seu estúdio para os lados da rua São José.

A AMPLIFICADORA FLORIANENSE funcionou por mais de 20 anos sob o comando do Defala Attem e somente calou sua voz, com a chegada da Rádio difusora, cuja história também será destaque neste portal.

Defala Attem, depois desempenhou mandato de vereador, estabeleceu-se no comércio com armazém à rua São Pedro, próximo a esquina da praça Dr. Sebastião Martins, irmão da Tereza, do Fozy, da dona Noeme e do Pedro Attem filho, que há pouco tempo, também nos deixou. Defala, cidadão de bem e conceituado, morreu vítima de acidente automobilístico, próximo à cidade de São João dos Patos-MA.

Por: Nelson Oliveira
Pesquisa: César de Antonio Sobrinho.
..............................................................................................
Fonte: www.florianoemdia.com

NOTA DE PESAR II

Morre Professor Melo, florianense, ex - diretor de O Imparcial em São Luís/MA

O ex-diretor de O Imparcial, Raimundo de Carvalho Melo, conhecido como professor Melo, faleceu às 18h de ontem vítima de parada cardíaca. Ele tinha 77 anos e estava internado desde o último sábado (dia 18) no Hospital UDI para tratamento de doença renal. 

A parada cardíaca que vitimou o professor Melo, como era conhecido quando trabalhou em O Imparcial foi provocada por complicações decorrentes da doença.

Com longa vivência também nos bastidores da política, o professor Melo tinha um cargo na prefeitura de Balsas, administrada por Francisco Coelho (PMDB). Jornalista, empresário e professor de Matemática ele foi Diretor Geral de O Imparcial na década de 80 e também atuou na direção da TV Difusora. Professor Melo começou na redação de O Imparcial como revisor e depois assumiu o cargo de coordenação comercial, chegando ao de vice-diretor e interinamente ocupando a direção geral.

Professor Melo, deixa a sua companheira de 48 anos Rita de Jesus Sousa Melo, quatro filhos e cinco netos. Em conversa com a reportagem de O Imparcial Euler de Sousa Melo revelou que a família está consternada com a morte do pai.

Em Floriano, foi diretor do Colégio Estadual e era conhecido como Melinho.

Fonte: O imparcial

Família Melo agradece

Rita de Jesus, Yumara, Jaime e Euler Melo, além do prefeito Chico Coelho, de Balsas, ainda consternados com o falecimento do professor Raimundo de Carvalho Melo (Professor Melo) agradecem a todas as pessoas que confortaram a família nesse difícil momento, a todos que compareceram ao velório, sepultamento e também aos médicos do Hospital UDI, que lhe deram as últimas assistências.

Um agradecimento especial, também, ao amigo Lourenço Tavares Vieira da Silva, ex-secretário de Estado da Educação, que, ontem, às 18h, mandou celebrar, na igreja São Pedro do Rosário, em Brasília, uma missa em homenagem póstuma ao professor Melo.

A parada card
Família Melo agradece


Rita de Jesus, Yumara, Jaime e Euler Melo, além do prefeito Chico Coelho, de Balsas, ainda consternados com o falecimento do professor Raimundo de Carvalho Melo (Professor Melo - foto) agradecem a todas as pessoas que confortaram a família nesse difícil momento, a todos que compareceram ao velório, sepultamento e também aos médicos do Hospital UDI, que lhe deram as últimas assistências.

Um agradecimento especial, também, ao amigo Lourenço Tavares Vieira da Silva, ex-secretário de Estado da Educação, que, ontem, às 18h, mandou celebrar, na igreja São Pedro do Rosário, em Brasília, uma missa em homenagem póstuma ao professor Melo.
íaca que vitimou o professor Melo, como era conhecido quando trabalhou em O Imparcial foi provocada por complicações decorrentes da doença.
Com longa vivência também nos bastidores da política, o professor Melo tinha um cargo na prefeitura de Balsas, administrada por Francisco Coelho (PMDB).Jornalista, empresário e professor de Matemática ele foi Diretor Geral de O Imparcial na década de 80 e também atuou na direção da TV Difusora. Professor Melo começou na redação de O Imparcial como revisor e depois assumiu o cargo de coordenação comercial, chegando ao de vice-diretor e interinamente ocupando a direção geral.Professor Melo, deixa a sua companheira de 48 anos Rita de Jesus Sousa Melo, quatro filhos e cinco netos. Em conversa com a reportagem de O Imparcial Euler de Sousa Melo revelou que a família está consternada com a morte do pai.

Fonte: O imparcial

NOTA DE PESAR

Faleceu, recentemente, o senhor Waldemar da Silva Aleixes, aposentado do Banco do Brasil de Floriano.

Seu Valdemar era bastante conhecido no meio social florianense, mas foi morar em Teresina no início dos anos oitenta, com a família, sua esposa dona Clotildes e os filhos Roselane, Firmino ( advogado ), Mariana e Waldemar Filho.

Seu Waldemar era uma pessoa tranquila, calma, gostava de reunir-se com os amigos para um bom papo, falar do cotidiano.
Nossas condolências à família enlutada.

7/01/2011

CLUBE DE REGATAS BRASIL

Outra boa passagem da época romântica do futebol florianense, lá pelo final dos anos sessenta e início dos anos setenta, surgiria um timaço.

Era o Clube de Regatas Brasil, de propriedade do nosso amigo Almeida ( hoje, vereador em Bertolinia ). Esse time do Brasil ( foto ) jogava por música, exercendo o primeiro lugar do ibope do nosso futebol à época.

Essa formação aí, na primeira fila, o Guiné, Mineiro, Indio, Ivinha, Ubaldo e Almeida em pé; e Eloneide, Juarez, Fernando, Carlito e Maioba estava bem entrosada para papar todos os campeonatos que se disputavam no passado.

Hoje, temos alguns casos isolados, mas precisamos mudar a realidade de hoje, tentando promover os nossos jovens, que buscam vencer pelo esporte; para isso tem que haver parcerias efetivas, que venham resgatar a hegemonia de nosso