1/14/2011

RETRATOS

Trata-se de uma grande honra, retornar à Princesa e reencontrar figuras ilústres da velha guarda, como se vê na ( foto ) ao lado.

Zé Fernandes, um dos alfaiates mais conhecido  e renomado da cidade, Zé Alberto ( o Dito, filho de Francisco Borges e de dona Cirene ) e o mais antigo barbeiro de Floriano em atividade,o nosso querido Zé Venâncio, com seus mais de oitenta e tantos anos e dando show em sua velha bicicleta de marca guliver.

Segundo o nosso amigo Dito, trata-se na verdade do filme Jurassik Park II na idade, tirando brincadeira, mas a verdade é que conseguimos traduzir essa grande virtude do povo florianense, quando há reencontros como esse.

Nada mais aconchegante cortar o cabelo e fazer a barba Barbearia São José, local para reviver boas conversas de fim de tarde.

4 comentários:

Anônimo disse...

Zé Venancio é um personagem folclorico, se faz presente em todos os velorios da cidade.

soarespescador disse...

Ei Zé Venâncio,
Eu sou Zé Soares (Zé Duque) trabalhei na Marc Jacob e depois fui chefe de escritorio da CEPISA, quando funcionava na rua Fernando Marques, próximo à esquina do Cine Natal. Você era meu amigo e barbeiro de primeira. E o Zé Fernandes o maior camiseiro que Floriano já conheceu. Morava quase em frente o Fórum na rua Fernando Marques.
Hoje moro em Brasília e estou à disposição dos amigos de Floriano.
Fiz Ginásio e Científico em Floriano e tenho muito orgulho disto, pois cheguei em Brasília em 1970, me formei em Economia fiz mestrado em Economia na UnB, graças, evidentemente, à base que recebi no Ginásio Estadual e Colégio Estadual de Floriano. Na verdade meu apelido aí era Pelé, obra do Padre Djalma.
Um abraço a todos.

soarespescador disse...

Grande Zé Venâncio,
Eu sou JOSÉ SOARES primo do Elias que trabalhou na sua barbearia. Para ativar sua memória trabalhei na Marc Jacob em 1967 e depois na CEPISA onde fui Chefe do Escritório na rua Fernando Marques à época próximo ao Cine Natal. Conversávamos muito sobre o futuro e você me incentivava bastante. Quem diria, um filho de "vaqueiro" cheiguei em Brasília em 1970, passei no vestibular de Economia, formei em 1975, fiz mestrado em Economia na Universidade de Brasília e hoje estou aposentado. Fico contente em vê-lo saudável e certamente com aquele espírito altruista de incentivar os mais necessitados. Que Deus de conserve assim!...
Zé Soares (o Pelé - como dizia o Padre Djalma)

REGIVALDO disse...

Muito boa estas relíquias da cidade de Floriano que gosto muito.