1/09/2011

RETRATOS

JOHN JÚNIOR - ANTES E DEPOIS




O nosso amigo César ( filho de Antonio Sobrinho ),  faz aqui um retrato visível sobre a trajetória  do nosso mais famoso cantor e ex-ídolo da Jovem Guarda - John Júnior, de grande sucesso na região Nordeste, saindo, inclusive notícias suas nas famosas revistas da época, tipo Sétimo Céu e outras. Veja, abaixo, um perfil do que foi o nosso querido cantor.
JONH JÚNIOR, SURGE UM ÍDOLO - 1968 
JOÃO GONÇALVES DE FREITAS FILHO (JONH JÚNIOR), nasceu em 20.09.56, um pacato cidadão, hoje empresário em Brasília-DF; na adolescência, com apenas doze anos, uma bela voz, carisma e muita ginga, revolucionou Floriano, sua cidade natal, o Piauí, Maranhão, Goiás e Pará.
Oriundo de uma família simples, mas de grandes valores moral e espiritual, foi muito bem orientado pelos pais, seu João Gonçalves de Freitas, 86 anos, funcionário público aposentado da Secretária de Agricultura e Feliciana de Lima Freitas, carinhosamente chamada dona Dodô, 84 anos, as irmãs Gorete, Maria Leonete e Dárcia Maria de Freitas, grandes incentivadoras, hoje residindo em Brasília e Floriano, respectivamente, relembram com muito orgulho e empolgação a façanha do garotão.

Seu João, num flash back, nos contou que “tudo começou com brincadeiras no quintal da nossa casa da rua Defala Atem, que ficava em frente a residência do Senhor Zezinho Rocha (um exímio alfaiate), os colegas e a vizinhança o valorizavam muito, assistindo-o e até pagando entrada para o “mini-show”.
A Rádio Difusora de Floriano em comemoração ao seu 11º aniversário, promoveu um concurso de calouros, tendo como premiação a gravação de um compacto; Júnior soube do evento e foi observar os ensaios; chegou em casa dizendo que não tinha visto ninguém melhor que ele e não deu outra: se inscreveu.
O concurso fora realizado no famoso Salão Paroquial, a apresentação foi tão boa, que o delírio das pessoas foi contagiante; o sucesso da época eram: NÃO FAÇO SEGREDO (César Sampaio – Horácio), ROSINHA (João José), SE PENSAMENTO FALASSE (Raulzito), CANDIDA (T. Wine – I. Levine).
Na saída do show, o locutor Pedro de Alcântara Ramos (do programa A Hora do Bem Querer), bateu no meu ombro e disse para mim: "o menino é bom, tem talento e vai longe, invista".
Após este evento, segundo seu Freitas, "não paramos mais, os shows eram vendidos nas cidades do Maranhão; em São João dos Patos lotou o cine Soraya; Imperatriz e Carolina o público foi tão grande, que foram realizado dois shows em cada noite. O sucesso era tamanho e à proporção que nos deslocávamos para outras cidades os fãs iam aumentando. O show aconteceu também em Tocantinópolis-GO e Conceição do Araguia-PA, onde ocorreu um assédio ainda maior das fãs", finaliza seu pai João Freitas.
Em1973, fomos a São Paulo gravar um compacto duplo, (o estúdio, tinha equipamentos modernos e as gravações eram feitas por parte; o Júnior cantava sozinho, em seguida cada instrumento, para depois serem juntados). Gravamos 1.000 unidades”. 

E a vida continua (...) Saibam vocês que TOM CLEBER é primo do nosso ídolo, hoje é sucesso nacional.
...........................................................................................................
Reportagem: César Sobrinho

Nenhum comentário: