7/03/2009

RETRATOS


POVO FLORIANENSE

Acaba de chegar a esta cidade o Reverendíssimo Padre Pedro da Silva Oliveira, recentemente nomeado Vigário de Floriano.

O Reverendíssimo Padre Oliveira, sacerdote de abnegado espírito e piedosa formação está apto para satisfazer os ardentes desejos deste povo que há muito vinha sentindo a necessidade de um padre.

O “ Apostolado da Oração “, “Arconfraria do Perpétuo Socorro “ e “ Irmandade de Nossa Senhora do Carmo “, exuberantes de jubilo, convidam, pois, a todos os florianenses para assistirem a posse do novo vigário, que se realizará com toda solenidade na Matriz de São Pedro de Alcântara, amanhã, 16 do corrente às 8 horas do dia.

Floriano, 15 de janeiro de 1938.

Fonte: flagrantes de uma cidade / luiz paulo lopes


3 comentários:

Deusa disse...

Poucos foram os Florianenses,( de minha época), que não passaram pela Pia Batismal recebendo através do Pe. Pedro as Bêncãos do Espirito Santo.
Ao ler essa esse documento datado de 1938!!!!!!!! Quanto tempo! Fui Batizada 3 décadas depois, por ele e lembro até hoje o nome de sua irmã com quem o mesmo morava.( Sra. Beatriz). A residência... continua em minha memória.
Reviver boas lembranças da nossa história, é sentir na pele a dôr de uma saudade!!!!
Há muitos anos saí de Floriano. Morei algum tempo no Goiás. Anos se passaram e hoje vivo fora do País há mais de 10 anos. Formei em 1970 no C.E.Osvaldo da C. e Silva ( Magisterio). Aqui continuo lecionando: Dou aulas de Português para Americanos.
Obrigada pela oportunidade de fazer o comentário.
I'll talk to you later!
Miss you Floriano!!!
Deusa Noonan

gilberto lima disse...

O seu blog é fantástico.
Nos enchem de felicidade e nostalgia as lembranças trazidas de nossa querida terrinha.
Também tive a dádiva de ter sido batizado pelo Pe. Pedro.
Gilberto de Moura Lima, S. Luis/MA.

Anônimo disse...

Certa vez, de férias em Floriano, eu e meu cunhado encontramos Pe Pedro na praça. Cumprimentamos-nos e, como sabíamos que Pe Pedro era um entusiasta pelo progresso de Floriano, um de nós fez a seguinte pergunta: então padre como está a cidade? Prontamente ele nos respondeu. "Transformou-se numa grande exportadora de garrafas vazias". Embora crítico de alguns comportamentos da época, não deixava de se entusiasmar com o progesso local e passou-nos a relatar algumas novidades.