6/30/2009

ROSA DE OURO


Acreditamos, obviamente, logo depois que a Rosa de Ouro passar pelo processo de revitalização que está no contexto da reforma que atualmente passa o complexo da praça doutor Sebastião Martins, ela volte a ser a mais original possível.

Essa ( foto ao lado ), que editamos na nossa última estadia na Princesa do Sul, retrata bem um painel chamativo, muito mais exaltado.

De qualquer forma, é mais um momento de de delírio e saudosismo, que buscamos para nos tornar mais tranquilos e absolutos nas emoções que a vida nos prega no dia a dia.

6/27/2009

SAUDADE



As excentricidades de Michael Jackson podem ser comparadas ao seu talento, pois ambos eram excessivos. O artista teve o mérito de transitar com igual brilho por ritmos tão diversos como o pop, o rock, o funk e o soul.

As imagens mais marcantes foram seu início, no Jackson Five; os clipes "Thriller" e "Black or White". Ele foi um artista camaleônico, com a obrigação de, sendo um superstar, precisar se superar a cada apresentação.

Viveu intensamente os seus 50 anos e perseguiu a eterna juventude.

Elvira Akchourin do nascimento santos
São Paulo

6/24/2009

RETRATOS


Durante o último carnaval, estávamos dando uma voltas pelo centro aí, tentando relembrar os velhos tempos da Princesa.

Lembramos, então, de editar esse retrato ( foto ) do antigo Cine Natal, casarão, hoje, maltratado pelo tempo.

Atualmente, funciona um restaurante-lanchonete-bar, onde podemos apreciar um chopp, uma água de coco e um bom bate papo com velhos amigos para ver o bloco passar.

Quando a saudade bate, temos que fazer esses registros, para melhorar a nossa capacidade de reflexão sobre os labirintos de Floriano.

6/21/2009

RETRATOS


Até o final da década de cinqüenta, essa parte da cidade era conhecida como o famoso Pau D´água, localizado, ali, no final da avenida Esmaragdo de Freitas nas proximidades da fábrica do senhor Zitinho.

Segundo nos informa o professor Luiz Paulo, o " Pau D´água deve-se ao fato de ali ter existido uma árvore silvestre ( vochysia thyscídea ), cujas raízes segregam um líquido que serve para se beber em caso de necessidade externa. Era uma árvore frondosa e somente desapareceu no início dos anos sessenta ".

No Pau D´água aportavam as antigas balsas, trazendo mercadorias de todo tipo, mas o que importava para a meninada eram as saborosas frutas, que muitas vezes boiavam e a negrada dava em cima: laranjas, mangas, goiabas, buriti, mamão e outras. Os donos das embarcações, então, davam aquelas carreiras na cambada. Era um Deus nos acuda por conta desses alheios.

Havia, também, por lá, gente valente, como Chanduca Milho Duro, muita cachaça, raparigas e muita arruaça. O cara tinha que ser corajoso para encostar naquela área, mas com a pexeira do lado por precauções.

Atualmente ainda existem algumas poucas características no lugar que lembram o antigo Pau D´água, mas com o tempo o progresso foi tirando a sua poesia. São algumas recordações daqueles bons tempos d´antes.

Fonte: Flagrantes de uma cidade

6/20/2009

CARÊNCIA E FALTA DE FUTEBOL


Este é o famoso time do Ferroviário de Floriano do final dos anos cinqüenta, quando era comandado pelo doutor Nazareno Araujo.
Nessa época o futebol de Floriano encontrava-se em seu grande apogeu e aí, então, que se abriria novas portas para o crescimento e o surgimento de novos craques, principalmente na década de sessenta, como Cleber, Jolimar, Sádica, Pompéia, Lino, Valdivino, Poncion, Antonio Guarda, Chico Bagana, Janjão, Chiquinho, Danúnzio e outros cobras.
Atualmente, com toda essa tecnologia de que dispomos, o nosso futebol não consegue mais andar com as suas próprias pernas.

Precisamos sabermcomorevertermos essa dura realidade e descobrir outras alternativas, caminhos para o nosso futebol voltar a brilhar como no passado.

6/14/2009

RESENHA DE CHICO CANGURY



Sempre em nossas aventuras, o meu primo Francisco José Amorim, hoje Agente Fiscal da Receita Estadual em Floriano, acompanhava-nos, não era bom nadador, mas tinha sempre a companhia de uma câmara de ar para ajudá-lo a atravessar o Rio e tirava de letra, chegando na frente de todos.

Certo dia, porém, ao atravessar o Parnaiba, em um local de grande correnteza, a borracha que tampava o pito da câmara soltou-se e Chico José tampou com uma mão e, para poder manter o equilíbrio, segurava a câmara com a outra mão e não tinha como remar para chegar à outra margem, pois usava as mãos como remo e as pernas para equilibrar o bote.

Quando observei que ele estava com problemas, nadei apressadamente até onde estava, disse-lhe que ficasse tranqüilo e coloquei os dois pés dentro da câmara de ar, e saí puxando, utilizando o famoso nado de cachorro, que sempre usávamos quando estávamos cansados.

Foi um sufoco danado, para levá-lo até à margem, cheguei nas últimas, já sendo ajudado por Chicolé e outros companheiros.

Graças a Deus chegamos em casa em Paz e hoje estou externando esta resenha e que pode ser confirmado pelo o ator maior e os coadjuvantes, como Chicolé, Firmino, Raimundo Bomfim, Antenor e outros.

E assim Floriano vai tornando-se Rainha e nós vamos envelhecendo-nos, mas revivendo sempre o seu passado e as nossas vidas cotidianas.

Morre ex-prefeito de Barão de Grajaú


Nacor da Costa Ribeiro faleceu na noite da última quinta-feira

Faleceu na quinta-feira (11/06), por volta das 22:00 horas, em Teresina, o Sr. Nacor da Costa Ribeiro. De tradicional
família de Barão de Grajaú, Nacor já foi prefeito da cidade baronense tendo administrado nos períodos de 1971 à 1972 e 1989 à 1992.

Nacor nasceu no dia 06 de outubro de 1931, era casado com Rosilene Rezende Ribeiro, onde tiveram 04 filhos, Ana Célia, Zezinho, Maricélia e Gilberto.

6/12/2009

FESTAS RELIGIOSAS



FESTAS RELIGIOSAS

PARA O RESGATE DA MEMÓRIA DA CIDADE

PESQUISA – NELSON OLIVEIRA

TEXTO – DJALMA SILVA

Foi a partir de 1875 que se deu em Floriano a construção da Igreja Matriz de São Pedro de Alcântara, que sediaria mais tarde a freguesia do mesmo nome. Um templo pequeno e modesto, estilo colonial, que com o passar dos tempos foi se tornando insuficiente e em desarmonia com o desenvolvimento urbano da cidade.

Conheci essa igreja. Nela fui batizado, sendo meu padrinho o padre Lindolfo Uchoa ( 1 ) e madrinha a modista ( 2 ) Joana Pereira. Nela assisti, ainda pequeno, em companhia de minha mãe, novenas, missas e outras solenidades. Nas festas do padroeiro, nesses tempos já bem distantes, faziam-se de arraial com barraquinhas dispostas pela praça ( 3 ) e números de diversões como a “ quebra do pote “, a “ morte do pato “ e outras bastante populares na época.

A imagem colocada em seu altar – mor, no início, não foi a do padroeiro SÃO PEDRO DE ALCÂNTARA, mas a do APÓSTOLO PEDRO.

A partir de 1922 teve começo a ereção do novo templo. O atual, grande, moderno e belo, logo atrás do primitivo. A construção prolongou-se até o princípio dos anos trinta, sendo concluído e inaugurado pelo Padre Gastão Pereira. Contribuíram para o seu término católicos e protestantes ( 4 ), estes, não obstantes à época de radicalismo religioso: e aos que doaram quantia igual ou superior a cinco mil réis foi facultado assinarem o livro de ATA da inauguração.

Na nova igreja PEDRO APÓSTOLO continuou reinando por algum tempo, após passar por uma reforma que lhe deixou rubras as mãos. Finalmente foi substituído pelo verdadeiro patrono, essa imagem lindíssima que todos os que a conhecem e admiram foi oferecida pelo seu João Luiz da Silva ( 5 ).

Recordo aqui as memoráveis festas realizadas na igreja de São Pedro de Alcântara. As do padroeiro, com suas novenas muito concorridas, terminadas com missa solene e procissão pelas mais importantes ruas da cidade. Todas as noites leilões e a EUTERPE FLORIANENSE ( 6 ) tocando no ádrio.

As festas de maio, mês de Maria, dias e dias de novenas, a igreja regurgitando de gente. A partir de certa época, cada estabelecimento de ensino tinha a sua noite em que procurava dar o máximo de seus esforços e de sua criatividade no proporcionar a assistência momentos de beleza e de enlevo espiritual.

As noites patrocinadas pela Escola Normal Municipal de Floriano e pelo Ginásio Santa Teresinha, especialíssimas. Os diretores, as professoras e os alunos de ambos os estabelecimentos se desdobravam em dias de preparo de suas respectivas noites, visando impressionar a todos da melhor forma. Na Escola Normal que dirigi por alguns anos, contávamos, inicialmente, com a colaboração dos esforços e do talento de dois inestimáveis mestres: Fona Filó Soares ( 7 ) e Eleutério Rezende ( 8 ).

Eleutério compunha todo ano um hino para os alunos cantarem. E dona Filó Soares cuidava dos arranjos da igreja, dos ensaios, do acompanhamento dos hinos no órgão e tudo mais que fosse necessário.

A festa de Santa Teresinha do Menino Jesus em que se tornava totalmente sagrada. Trinta dias de peregrinação pelos lares católicos com o pernoite da linda imagem da santa em um deles. E por fim a apoteose do encerramento. Nessas peregrinações a massa de fiéis, de devotos da Virgem de Lesieux, percorria as ruas da cidade cantando ao som de uma orquestra que me recordo em destaque, a flauta do Durvalino ( 9 ).

Porém, as festas religiosas em Floriano do meu tempo não aconteciam apenas na igreja de São Pedro de Alcântara. Tiveram lugar também em vários locais do seu então município. Famosas foram as festas de Nossa Senhora de Nazaré, as do Taboleiro do Mato 9 10 ) e Dois Riachos ( 11 ) e as de Nossa Senhora da Conceição na Manga ( 12 ) promovidas pela família do senhor Beija Freitas.

NOTAS EXPLICATIVAS SOBRE O TEXTO

( 1 ) – que tem seu nome emprestado à Escola Normal;
( 2 ) – era o título dado às mulheres que confeccionavam vestidos e outras roupas femininas e que também eram chamadas de costureiras;
( 3 ) – que se constituía de uma vasta área com capim de burro nativo e arrodeada de frondosas figueiras, devidamente aparadas;
( 4 ) – hoje, denominados de evangélicos e que naquele tempo eram combatidos com um certo radicalismo, por alguns sacerdotes. Nos anos 50 assistimos muitos debates do nosso padre Pedro e o senhor Milad com os americanos doutor Roberto e o doutor Dewey em plena praça, onde cada qual puxava a brasa para o seu espeto com respeito recíprocos;
( 5 ) – a esposa do doador era muito católica e era devota do nosso padroeiro;
( 6 ) – banda de música da UNIÃO ARTÍSTICA OPERÁRIA FLORIANENSE de que se tem saudade;
( 7 ) – mãe da professora Maroquinha, mãe do nosso amigo Cristóvam Augusto e dona Virgínia, esposa do médico doutor Odilon Madeira Coelho;
( 8 ) – grande professor de música em diversos colégios da cidade e cidadão bastante conceituado, salvo engano, pai adotivo do Duzito e que nos anos 40 foi destaque como goleiro do time de nome Ubiratan, formado exclusivamente por estudantes do Ginásio Santa Teresinha e que tinha dentre outros, Zeca Demes, tio do Chico Demes, Luiz Carlos Mouzinho, Everton, Raimundo Avelino, entre outros;
( 9 ) – grande flautista e também um excelente craque de bola, sempre fazendo uso de esmerada técnica;
( 10 ) – que ainda persiste;
( 11 ) – pouco se houve falar;
( 12 ) – ainda continua, tanto do lado do Piauí como do Maranhão.

Marinho Chagas continua internado em hospital de Natal


O ex-jogador de futebol Francisco das Chagas Marinho, o “Marinho Chagas”, está internado na Casa de Saúde Natal desde a quinta-feira da semana passada se recuperando de uma insuficiência respiratória decorrente de um tratamento feito por problemas relacionados ao álcool, que ele enfrenta há duas décadas.

A “Bruxa”, como é conhecido o ex-lateral de grandes clubes do país e da seleção Brasileira, sofre de hepatite do tipo C, o que agrava seu quadro clínico.

O drama de Marinho Chagas, considerado o melhor lateral-esquerdo da Copa do Mundo de 1974, ganhou proporções nacionais quando uma reportagem veiculada domingo no programa Esporte Espetacular mostrou a situação do ex-jogador e o seu desabafo pela que está vivendo.

Fonte: Tribuna do Norte

6/10/2009

REVISTA



A revista literária do projeto - RODA DE TAMBORES & POESIA, editada pelo poeta florianense Élio Ferreira, está ciculando com o seu primeiro número desde o ano passado.

A revista retrata as atividades do projeto, onde o poeta, do qual é o curador, divulga as atividades de todas as edições, publicando poemas e outras prosas da nova e antiga poesia piauiense.

No momento, está programado, para sexta feira, dia 12, a partir das 19 horas, mais uma edição do RODA DE TAMBORES, inserida atualmente no 14º Salão do Livro do Piauí - SALIPI no complexo da praça Pedro II em Teresina.

Ainda é intensão dos organizadores desse Projeto, editar uma edição do RODA DE TAMBORES & POESIA em Floriano com o apoio do Governo do Estado e do SEBRAE/PI.

6/08/2009

FESTIVAL DE CALOUROS ESTUDANTIS


Foi realizado no último sábado (06/06), mais um Festival de Cantores Estudantis de Floriano que reuniu os melhores cantores de escolas públicas e particulares da cidade.

Os ensaios aconteceram até a quinta-feira (04/06). O evento contou com a presença de um grande público e contou com a participação de autoridades.

A quadra do Colégio Educandário Santa Joana Dar'c, localizado nos cruzamentos das ruas Padre Uchoa com Antonino Freire, ficou totalmente lotada com as torcidas que fizeram um show a parte.

Confira a classificação dos 06 melhores colocados.

Obs.: Colocação - Calouro - Escola - Pontos
1º - Luis Eduardo - ProJovem - 702º - Marana Ederes - U. E. Lindolfo Uchôa - 683º - Michelle - U. E. Mirtes Demes - 674º - Maiane Marques - U. E. Getúlio Vargas - 665º - Katane Leal - Potencial - 656º - Isadora Moura - E. N. O. C. S.(Estadual) - 64.

Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br

6/06/2009

RETRATOS


Dos arquivos do fotógrafo Marcelo Guimarães, vejam aí a praça da Liberdade no início dos anos setenta, quando Floriano ainda respirava ar puro.

Basta verificarmos, ao fundo, os arvoredos da praça doutor sebastião Martins e, à esquerda, curiosamente, a nossa centenária carnaubeira.

Hoje, com o progresso, tudo mudou muito, o trânsito de Floriano tá complicado, o asfalto tomando de conta de nossas ruas centrais e por aí vai.

É preciso revermos tudo isso de outra forma, reinvindicarmos uma nova postura por parte das autoridades, convocando parcerias e mudanças que possam nos trazer de volta as alegrias do passado.

6/05/2009

MORRE O EX-VEREADOR DEUSDETE PEREIRA


Muito conhecido em Floriano, Deusdete Pereira era militante político

Na foto ( ao lado ), seu Deusdete é o ultimo à direita em pé como diretor financeiro do time do Ferroviário nos anos cinquenta

Faleceu na noite desta quinta-feira (04/06) o ex-vereador de Floriano Deusdete Pereira. Ele tinha sofrido um enfarto no final de semana passado e estava se recuperando no Hospital São Paulo, em Teresina. Segundo familiares, ele não resistiu a mais um enfarto e faleceu no próprio Hospital.

Deusdete Pereira tinha 74 anos de idade. Era contabilista e especialista em contabilidade pública. Foi vereador de Floriano na década de 70 mas nunca deixou de ser um militante político. Era pai do também Vereador Deusdete Pereira Filho, que faleceu em 1992 em um acidente automobilístico. Também era pai da ex-vereradora Quitéria Pereira.

Filiado ao antigo PFL, hoje DEM, Deusdete Pereira exerceu o cargo de Chefe de Gabinete na gestão do ex-prefeito José Leão. Muito apaixonado por futebol, ele fez parte da diretoria do antigo Ferroviário, que fez muito sucesso em Floriano e no Piaui nas décadas de 60 e 70.

Ele deixa a viúva Noeme e os filhos Emanuel (advogado), Francisco Pereira, Quitéria e Cassandra.

Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br

Florianense pode participar de filme de Van Damme



Priscila Karinne estaria sendo sondada para trabalho do ator e cineasta

Está na Coluna “Gente e TV”, do Portal AZ, a informação que a florianense Priscila Karinne da Silva Rocha, ex-miss Piaui, está sendo sondada para participar de um filme do renomado artista Jean Claude Van Damme.

A assessoria de Priscila Karinne, que hoje exerce a profissão de modelo, não desmentiu a notícia.

Veja a íntegra da notícia:

“A Miss Piauí, Priscila Karinne da Silva Rocha, teria sido procurada pela assessoria do ator Jean Claude Van Damme para atuar em seu próximo filme. O fortão teria dito “isso sim que é corpo” quando viu a morena. Segundo a assessoria de Priscila, o filme é extremamente sensual. O que será que vem por aí?”

Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br

Ginecologista florianense é referência médica no DF


Dr. Jean Pierre Barguil Brasileiro é especialista em cirurgia em vídeoendoscopia

O médico florianense Jean Pierre Barguil Brasileiro é atualmente uma referência em cirurgia video endoscópica e reprodução humana. Ele exerce seu trabalho em Brasília onde mantém uma grande clínica.

Médico ginecologista, especialista em Reprodução Assistida com curso avançado no Instituto Valenciano de Infertilidade na Espanha (Valência). É reconhecido como um dos principais especialistas em videolaparoscopia e videohisteroscopia. É membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana – DF, da Rede Latinoamericana de Reprodução Assistida e da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do DF. Compõe o corpo clínico do Verhum como diretor ciêntifico, atua como coordenador do curso de video-laparoscopia do Cetrex de Brasília.

Recentemente ele foi visitado pelo médico cirurgião Marlon Moreno, que mora em Floriano e que participou, na Capital Federal, de um curso de video laparoscopia.

“Quando me pergutaram de onde eu era, o responsavel pelo curso disse que tinha mais uma pessoa de Floriano e que era o Dr. Jean Pierre, responsável pelo curso em cirurgia ginecologica. Foi um encontro bastante descontraido onde ele demostrou grande carisma e simplicidade impar, além de sua declaração de amor pela nossa cidade” afirmou Dr. Marlon.

Os dois médicos deverão promover um curso de video endoscopia em Floriano no segundo semestre deste ano.

Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br

6/02/2009

O NOVO HOMEM



Padre Ernesto Cardenal

Claro, não existe liberdade enquanto houver ricos; enquanto houver liberdade de explorar os outros; liberdade de roubar aos demais; enquanto houver classes não haverá liberdade; não nascemos para ser peões nem para ser patrões; mas para sermos irmãos; foi para sermos irmãos que nascemos;

capitalismo, que outra coisa é além de compra e venda de gente? Por quê? Que viagem é essa, irmão, na qual viajamos com passagens de primeira e passagens de terceira? Temos o níquel esperando o novo homem; temos a madeira esperando o novo homem; temos o gado de cruza esperando o novo homem;

só está faltando o novo homem; venham, vamos arrancar as cercas de arames farpados, companheiros; vamos romper com o passado, pois não era nosso esse passado; como me disse a moça cubana: “ a revolução é, sobretudo, Uma questão de AMOR! “

Pesquisa: Janclerques Marinho de Melo

6/01/2009

RETRATOS


Essa é a nossa bela avenida Getúlio Vargas, trecho compreendido na altura do antigo Palácio dos Móveis na década de sessenta.

Ainda se vê, preservados, a tranquilidade da avenida, alguns arvoredos e o velho calçamento, dando-nos um certo conforto lírico.

Hoje, o tumulto tá grande, o trânsito desgovernado, muita sujeira e falta de higienização.

Seria de suma importância se as autoridades competentes fizessem uma vistoria completa e tentasse por em prática uma rotina com a manutenção desses contornos aí, para melhor impressionar os nossos visitantes.

Foto: dos arquivos de Marcelo Guimarães