12/19/2009

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO!


DESEJAMOS A TODOS OS FLORIANENSES UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE REALIZAÇÕES, SAÚDE, FORTUNA E FELICIDADE.

QUE NO ANO DE DOIS MIL E DEZ POSSAMOS RESGATAR NOSSAS TRADIÇÕES, MANTER UM BELO PRESENTE E PROJETAR O FUTURO, PENSANDO PRINCIPALMENTE NA FELICIDADE DE NOSSAS FAMÍLIAS, NUMA UNIÃO DE PAZ, AMOR E MUITAS ALEGRIAS PARA COM TODOS OS QUE FAZEM A NOSSA FLORIANO CRESCER!

ATÉ O PRÓXIMO ANO SE DEUS QUISER!

12/17/2009

AS MANHÃS DO RADIO SEM O EMIDIO


Passados esses dias sem a presença física do Emídio Nonato foi possível sentir o quanto vale uma grande amizade. Conversamos sobre temas diversos quando de uma visita (nesses últimos dias) que fiz a ele na sua fase de internação em Teresina. Ao entrar no apartamento do Hospital onde ele estava internado perguntei se ali tinha algum flamenguista. Surpreso com a minha chegada ele me fitou os olhos e respondeu que não. Claro que eu sabia da sua paixão pelo Vasco!

Hoje, falar do Emídio não é fácil. Mas, o florianense reconhece o grande comunicador do rádio que ele foi. Ele teve o dom da comunicação. Ele teve um timbre de voz característico e uma técnica de expressão própria. Ele teve a boa dicção, a empatia, a agilidade, a sensibilidade, a criatividade e a facilidade para lidar com o público, já que sabia das suas necessidades e desejos, como nenhum outro.

O seu dom serviu como uma linha de transmissão que transporta a energia elétrica. Ele transportava todas as emoções dos seus textos. Ele tinha o prazer de transmitir através da sua voz as emoções que iriam atingir o ouvinte.

Não obstante, o dom nasce com o locutor. E esse dom nasceu com o Emídio. E com ele nasceu a visão da emoção do som que era transmitida pela freqüência do rádio. Ele tinha algo mais do que a sua voz. Ele estava afinado com os anseios dos seus ouvintes e precisava valorizá-los com palavras verdadeiras, com desenvolvimento da cidadania e com a postura ética na realização dos seus programas. Ele foi honesto com seus colegas. Ele foi solidário em momentos difíceis enfrentados por membros de sua categoria e sempre respeitou o sucesso dos outros, uma vez que sabia como fazer a coisa acontecer, para que o bom rádio fosse uma meta de todos.
O Emídio sempre respeitou os seus ouvintes. Evitava fazer comentários maldosos, emitir opiniões preconceituosas e desrespeitosas para com o ouvinte e com o público em geral e procurava fazer do seu espaço de trabalho um ambiente democrático e de pluralidade de idéias, mesmo quando eram contrárias às suas.

O Emídio fez o rádio com amor. Ele não deixava que nada derrubasse os seus verdadeiros propósitos. Pois, sabia que o mesmo foi criado para aproximar e unir as pessoas.

Portanto, as manhãs do rádio florianense não mais serão as mesmas sem a sua voz. Mas, mesmo com a sua partida, o Compadre Emídio continuará sendo um profissional querido e respeitado por todos nós.

Airton Freitas Feitosa / Engenheiro Eletricista

12/15/2009

CRUZEIRO DE 1971


RELIQUIA DO PASSADO

Em pé, da esquerda para a direita, temos os piolhos de bola Zé Baixinho, Hélio, Raimundo, o famoso Pompéia ( in memorian ), Cesar de Antonio Sobrinho ( cracasso ) e Carlos Alberto de Honorato padeiro.
Agachados, observamos o ataque com Raimundinho, Chinês (tinha o jeito de jogar de Garrincha), João de Filó, Neguinho e Quinto.

Essa era a formação do Cruzeiro do futebol amador de Floriano de 1971, campeão de um torneio daquela temporada, jogando no estádio José Meireles, o Ferroviário ( hoje, surrupiado pela especulação imobiliária, lamentavelmente ).

Os garotinhos abaixo são os filhos de Pompéia ( IN MEMORIAN ).

12/11/2009

CARNAVAL 2010


Foi lançado em Floriano o projeto oficial do Carnaval 2010, intitulado "O Carnaval dos Sonhos". O evento foi na última quarta-feira (09/12), no auditório do Sindicato dos Empregados no Comércio de Floriano, embalados pelas marchinhas executadas pela banda de música do município.

Estavam presentes empresários, imprensa, representantes de entidades e instituições, secretários municipais, além de representantes de blocos e escolas de samba, bloco Furacão, bloco Segue-Me, Bloco das Virgens, Banda Malandra, além de carnavalescos e pessoas envolvidas diretamente com o carnaval de Floriano.

O Secretário Municipal de Comunicação Nilson Ferreira expôs, em slide, um resumo do plano de mídia, destacando o investimento de R$ 50.550,00 para o trabalho de marketing que inclui tvs, rádios, carro de som volante, jornal, revista, portais, além de guias turísticos, cartazes, folders e outdoors, com divulgação em nível regional. Nilson Ferreira também apresentou um plano de patrocínio para parceria com as empresas de Floriano e destacou a importância do trabalho da imprensa, na área jornalística, na propagação do carnaval de Floriano.

A Programação para o Carnaval 2010 é a seguinte:

16/01 - Abertura do carnaval na Av. Esmaragdo de Freitas (Beira-Rio), com apresentação de vídeo, escola do Rei Momo e Rainha do Carnaval, apresentação dos sambas-enredo das escolas e blocos e show com banda local.
23/01 - Escolha do Rei Momo e Rainha da Terceira Idade, no Clube Municipal.
06/02 - Zé Pereira, com a Banda Malandra e trio, e concentração na Lanchonete Marrom Glacê.
06 e 07/02 - Desfile do Bloco Segue-me, com trio elétrico e banda, promovido pela Renovação Carismática Católica.
12/02 - Bloco das Virgens, com banda e trio e concentração no Bar do Zé Gatão
13 e 15/02 - Arrastão dos Sonhos, com bandas nacionais e concentração próximo ao Terminal Rodoviário.
12 a 16/02 - Carnaval dos Sonhos no Cais do Porto, com as bandas Capilé, Nanaê, Gargamel, além das bandas locais, Sedução e Roberto e banda.
13 a 16/02 - Desfile de bloco alternativo (para 2010 apenas o Bloco Furacão confirmou sua participação no carnaval 2010)
O desfile dos blocos será no dia 13 de fevereiro, na Av. Getúlio Vargas, com os blocos Caxambu, Unidos da Princesa, Vira-Virou, Se Liga, Acadêmicos do Irapuá e Unidos do Samba. A seqüência será definida em sorteio.
O desfile das escolas de samba será no dia 15 de fevereiro, também na Av. Getúlio Vargas, com as escolas Mangueira, Arrocha Um, Aperta O Outro, Escola Sete, Rosas de Ouro (antigo Paucurê Vem) e Mocidade. Também será realizado o sorteio para a seqüência do desfile.
Participarão ainda do carnaval os blocos Os Ingratos, Tradição e Chanas Cheirosas. ( Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br )

12/05/2009

CINE NATAL


Os anos cinqüenta em Floriano foram assim de uma efervescência épica do ponto de vista cultural, social e intelectual. A amplificadora florianense, naquele tempo, comandada pelo nosso agitador cultural Defala Attem, fora um dos ícones dessa revolução que acontecia na cidade.

Vieram, portanto, os espetáculos e o Cine Natal ( foto ) fora, necessariamente, um ponto de encontro significativo no contexto social daquela fase romântica. A presença de figuras ilustres era indispensável naquele momento e Floriano expressava emoções, alegria e, evidentemente, uma certa vaidade.

Esse apogeu fora revolucionário e podemos admitir que aqueles acontecimentos ficaram registrados na memória daqueles que viveram tudo aquilo. Precisamos criar, dessa forma, uma demanda com a velha guarda, apanhar esses depoimentos que ainda devem estar vivos por aí e colocá-los na pauta do dia. Precisamos registrar essas emoções que ainda restam, para o bem da história da Princesa.

12/04/2009

FESTIVAL DE CINEMA EM FLORIANO


O Festival Nacional de Cinema e Vídeo, que acontece em Floriano entre os dias 1 a 12 de dezembro, dará oportunidade a doze Pontos de Cultura e 20 produtoras independentes de diversos lugares do Brasil exibirem suas produções cinematográficas. O evento teve seu ponto inicial nas mostras promovidas durante as oficinas de audiovisual realizadas em cidades do interior do estado do Piauí, entre setembro de 2006 a dezembro de 2008, nas cidades de Redenção do Gurguéia/PI, Picos/PI e São Raimundo Nonato/PI, oferecidas para comunidade em geral e participantes de Pontos de Cultura.

O objetivo principal da ação é divulgar, exibir e premiar obras audiovisuais de curtas e longas-metragens de ficção e documentários; apresentar uma parcela representativa da recente produção brasileira, principalmente oriundas de Pontos de Cultura e contribuir para sua difusão, reunindo profissionais de cinema, promovendo encontros, seminários, debates, oficinas, palestras, cursos de formação teórica e prática, enfim, ações de capacitação no audiovisual.

O Festival contará ainda com a presença dos atores Caio Blat e Guilherme Weber. Eles já realizaram diversos trabalhos no cinema, teatro e televisão brasileira e vários profissionais de renome nacional da área cinematográfica irão ministrar cursos de Câmera, Edição de Imagem, Linguagem de Edição, Direção de Arte e Direção de Fotografia. Os ministrantes são grandes mestres do cinema e já realizaram trabalhos em Filmes, TVs e Documentários.

A Cenográfa Luciana Bueno, Mestre em Cenografia pela ECA/USP – Universidade de São Paulo será uma dos ministrantes. A oficineira já conquistou diversos prêmios, entre eles o (Prêmio Shell), destinado aos melhores profissionais de Teatro no país. Nas telas ela já trabalhou para as emissoras MTV- Brasil e Rede Bandeirantes, além de ter realizado inúmeros filmes comerciais junto as produtoras como Filme Planet, Movie Arte, Paradiso Filmes e Dínamo Filmes. Participou do Longa Metragem Acquária, dirigido por Flávia Moraes e dos Curtas Metragens de Fernando Coimbra. Além de várias palestras, oficinas e cursos ministrados ao longo de sua carreira.

Foram Também Convidados o diretor de fotografia Carlos Ebert, Formado em Fotografia de Still, Câmera e Fotografia de Cena. O diretor ao final dos anos 60 se envolveu com o chamado Cinema Marginal, onde foi câmera e co-diretor de fotografia no memorável O Bandido da Luz Vermelha, de Rogério Sganzerla. Atuou como diretor de fotografia de longas, curtas, documentários, Series e Especiais para TV, Documentários Industriais, Educacionais, Institucionais e promocionais. Foi Diretor de Fotografia em Comerciais de TVs como: Bamerindos, Senai, Sony, Desenho cavaleiro do Zodíaco, Instituto Airton Senna, Editora Globo, Caixa Econômica federal, Ministério de Saúde, etc.)

O acontecimento é uma promoção do Pontão de Cultura “Cultura Viva ao Alcance de Todos”, tendo como agente cultural o Grupo Escândalo Legalizado Teatro – ESCALET – e o patrocínio da Petrobrás e Ministério da Cultura através do Programa Cultura Viva e Lei Federal de Incentivo à Cultura. ( Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br ).

12/02/2009

TÍTULO DE CIDADÃO


Depois de anos morando em Floriano, ter constituído família e de ser uma das pessoas que até hoje contribui para o crescimento e desenvolvimento do esporte local, o gremista e barbeiro Galdino Oliveira será homenageado pela câmara municipal.

O barbeiro chegou no município florianense em 11 de outubro de 1964, ainda jovem, 28 anos, e veio a procura de um espaço na sua área profissional, pois na sua terra natal, Palmeirais-PI, já trabalhava como barbeiro.

Em Floriano, Galdino Oliveira, constituiu família, fez amigos e passou a trabalhar por um sonho que era o futebol. Passou pelo Corisabbá e logo fundou o grêmio, time que até hoje vem atuando nas competições do município. Na sessão dessa terça, 1º, os vereadores aprovaram um ´Título de Cidadania Florianense`ao desportista. Houve unanimidade na aprovação do projeto que é do vereador Salomão Holanda.
( Fonte: www.piauinoticias.com ).

12/01/2009

MORRE O RADIALISTA EMIDIO NONATO





Floriano perdeu na tarde desta segunda-feira (30/11) um de seus comunicadores mais populares - Emídio Nonato ( foto ). Ele faleceu às 16:40 horas no Hospital Casa Mater, em Teresina.
Emídio Nonato tinha 56 anos de idade e estava em tratamento de saúde há cerca de 2 semanas na capital piauiense por causa de complicações do diabetes e problemas no fígado.
Neste domingo ele foi internado em uma UTI.
O locutor tinha o programa "Um Novo Amanhecer" na Rádio Difusora de Floriano há quase 15 anos. Ele começou na antiga Rádio Irapuá, hoje Rádio Santa Clara.
O programa Um Novo Amanhecer era uma das referências na comunicação em Floriano e conquistou uma audiência incomparável. Com a sua versatilidade, Emídio Nonato iniciava o encontro diário com os ouvintes às 5 horas da manhã indo até as 8 horas. Fazendo dupla com repórter Renato Costa (Amarelinho), Emídio se transformou no comunicador de grande popularidade e os assuntos abordados no programa tinham grande repercussão na cidade.
Já há alguns anos que Emídio Nonato vinha lutando contra problemas em sua saúde.
A Rádio Difusora de Floriano desde o final da tarde está em programação fúnebre. Ainda não há informações sobre o enterro. ( Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br )

11/29/2009

TRÊS LIVROS EM CONFLITO


Aproveitando a deixa, ainda estamos com alguns exemplares à disposição de nossos seguidores, comigo, as três edições dos livros – CRÔNICAS FLUTUANTES ( 1ª edição ), CRÔNICAS FLUTUTANTES ( 2ª edição ) e o PINGA NA ÁREA.

Esses nossos livros foram lançados no Salão Internacional de Humor do Piauí e durante as festividades do Centenário de Floriano.

Na verdade, fazemos um resgate romântico dos velhos tempos da Princesa do Sul. Para quem está em outros recantos, vocês podem solicitar os livros através de nosso e-mail: janclerques@gmail.com

11/28/2009

FLORIANO, SUA HISTÓRIA, SUA GENTE


Floriano: Sua História, Sua Gente

Autora: Josefina Demes, 647 páginas; R$ 50,00

Após mais de 30 anos de pesquisa, o livro de Josefina Demes é publicado. É um conjunto substancioso, uma coletânea que reúne os pontos e aspectos mais significativos da História de Floriano, desde os primórdios da sua fundação até o ano de 2002. Escrito com rara versatilidade, a autora mostra detalhes até então desconhecidos sobre Floriano. A maneira de abordar esses assuntos é feita de linguagem elegante, fluida e de fácil compreensão tornando agradável a leitura que se faz. É uma análise de fôlego sobre assuntos que mesclam a história local e a história brasileira.

Josefina termina esse livro com páginas belíssimas sobre a imigração árabe, povo de quem descende e, como fecho, aproveita um texto de Tagore, bastante emocionante; sentimental mesmo.

É uma pena que Josefina não esteja entre nós para viver esse momento. Nós, porém, ao vermos este livro ser lançado, prestamos a essa grande historiadora a mais profunda homenagem.

PONTOS DE VENDAS


- Banca do Valdir

- FlorianoNet


COMPRAR PELA INTERNET


Para comprar o livro pela internet basta solicitar pelo e-mail:


florianosuahistoriasuagente@florianonet.com.br informando o seu endereço ou pelos telefones da FlorianoNet:

Telefones: 89 3522 1204 / 3521 1776
Fax: 89 3522 1204


Para saber o tipo de frete e o seu valor, basta clicar em COMPRAR, e colocar os dados solicitados pelos Correios:

- Serviço: a sua escolha
- CEP de Origem: 64800-000
- CEP de Destino: o seu CEP
- Peso estimado até: 1Kg
- Serviços Opcionais: a sua escolha

11/26/2009

ROSA DE OURO


ROSA DE OURO – CONSTRUÍDA POR UM EMPREENDEDOR
KAMEL FERREIRA (SEU CAMILO)

Fotografias podem revelar histórias jamais imagináveis – vejam, por exemplo – a nossa famosa ROSA DE OURO, nome diferente que fora trazida de longe, São Paulo, por um pintor de Floriano, conhecido por Cícero , que viu este belo nome numa lanchonete, passando a idéia ao empreendedor Kamel Ferreira, mais conhecido como seu Camilo, nasceu em Fortaleza - CE em 12 de agosto de 1924, casado com a senhora Ariene Santos Ferreira, pais do engenheiro civil, doutor Nonato Ferreira, que atualmente exerce o cargo de Secretário de Obras do Município; Angélica Farisa, Chico da Padaria Ipiranga e Kamel Filho.

Perguntamos ao senhor Camilo de como surgiu a idéia de construir um dos mais belos e importantes prédios da Princesa do Sul, pelo seu valor cultural na época. Sua resposta foi emocionada:

" Começou quando fui de Fortaleza para Teresina no dia 02 de agosto de 1952, data que jamais esquecerei, pois cheguei no ano do centenário da cidade verde. Como funcionário do DER-PI, fui transferido para Floriano, chegando em 09 de maio de 1957.

A primeira Rosa de Ouro era um QUIOSQUE de madeira. Mais tarde, comecei a articular com Fauzer Bucar, vice-prefeito de Chico Reis e o vereador e compadre Manoel Jaca a viabilidade de construir um prédio, com uma bonita planta do Engenheiro Civil do DER doutor José Carlos Castelo Branco.

Foi uma luta ferrenha, muito difícil, pois alguns vereadores dificultaram a aprovação do requerimento, pois pretendiam passar para alguém de posse e na época eu era considerado um forasteiro, não seria bom para cidade, segundo alguns vereadores.

Mas com a intervenção forte do vice-prefeito e de dois vereadores, conseguimos a aprovação do projeto. Foi uma revolução. Concluída a obra, parecia um sonho. A transformação foi um marco, o prédio era funcional, se não vejamos: na parte da frente da avenida Getúlio Vargas, funcionava a Banca de Revistas, as pessoas ficavam maravilhadas com aquela novidade, surgia ali oportunidade raríssima da leitura, tão carente na época, ficava mais fácil de se atualizar com as notícias do Brasil e do mundo e, por outro lado, existia o romantismo dos jovens que iam pra lá trocar revistas e figurinhas de álbuns.

Ao lado da banca tinha um balcão que eram fabricados os picolés, era um sucesso, nesse período já fazíamos picolés com cobertura de chocolate, hoje não é novidade para mim. No prédio tínhamos mais uma importante opção, ficava localizado na parte de trás, uma lanchonete, moderna, limpa, dava gosto a pessoa freqüentar, realmente era uma coisa inédita."

Detalhe, a energia da Rosa de Ouro era fornecida por outro empreendedor, Bento Leão, que falaremos numa outra oportunidade.

O atual prédio da Rosa de Ouro pertence ao Senhor Kamel Ferreira.

Pesquisa: César Augusto

11/21/2009

FERROVIARIO


Outra grande oportunidade do apogeu de nosso futebol, foi quando o time do Ferroviário de Floriano se tornara imbatível durante a década de sessenta, durante a gestão de Deusdete Macarrão.


O time jogava por música e possuía craques que deixavam os adversários a ver navios, como o Sadica, Cabeção, Vicentinho e o driblador Lino, que veio de Campina Grande.


Esse jogador, o Lino, para assinar o contrato de vir jogar em Floriano, acertou que teria que ter à sua disposição uma geladeira ( movida a querosene à época ), o que causava um certo tumulto junto aos outros jogadores contratados.


De forma que, naquele tempo, tínhamos bastante motivos para ir a campo, assistir a grandes jogos e gols espetaculares, fora as famosas " voadas " do arqueiro Pompéia.

11/19/2009

MUITA CHUVA EM FLORIANO


A quarta-feira foi de muita chuva em Floriano e cidades circunvizinhas. Por volta do meio-dia, o tempo chegou a ficar escuro por causa das nuvens carregadas. Em Jerumenha, a 60 km de Floriano, choveu forte entre as 10 e 14 horas.

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), através da Gerência de Hidrometeorologia, divulgou boletim informando que a pressão atmosférica fluiu entre 1008,5 a 1003,5 hPa, ventos de rajadas máximos com valores de 11,5 m/s, umidade relativa do ar oscilou entre 45 a 65%, temperaturas extremas (máxima e mínima) fluíram entre 23 a 37,0ºC, radiação solar diretamente sobre a superfície do solo foi de 850,4 wm-2 no Estado.

Os índices pluviométricos e suas distribuições espacial e temporal para a região Sul do Estado estão fluindo entre a normalidade e abaixo da média histórica. Segundo o mesmo boletim, a predominância da instabilidade atmosférica seguidamente da oscilação da pressão atmosférica no sentido Oeste/Leste.

O fenômeno acarretando em condições adversas de tempo e clima nos setores Sul, Central e parte Norte do Estado, onde vem deixando o tempo parcialmente nublado a claro com ocorrências de chuvisco e chuvas isoladas durante o período.

Os efeitos locais e os movimentos verticais ascendentes mantiveram-se em plena atividade e contribuíram para as formações de coberturas de nuvens cúmulos e cumulonimbus, auxiliado pela troca de calor e umidade que provocaram as chuvas e chuvisco no Estado.

Os índices pluviométricos e suas distribuições espacial e temporal para a região Sul do Estado estão fluindo entre a normalidade e abaixo da média histórica. ( www.noticiasdefloriano.com.br )

11/18/2009

NOTA DE PESAR



Foi sepultado na manhã de ontem, 17, no cemitério central São Pedro de Alcântara que fica no bairro Manguinha em Floriano, o corpo de Delmiro Araújo – Milton da Casa Roupas-, como era conhecido. Seu Milton faleceu na manhã dessa segunda –feira, 16 na casa da família à rua Clementino Ribeiro, centro. O cortejo que saiu do Memorial Floriano após uma celebração religiosa contou com familiares, amigos e populares.
Líderes do governo municipal estavam presentes. Acompanharam o cortejo e sepultamento o prefeito de Floriano Joel Rodrigues e esposa Márcia Rodrigues; vice-prefeito Oscar Procópio; Joilson Rodrigues (Ouvidor); o vereador Salomão Holanda e o secretário de administração municipal Fábio Cruz. Seu Milton da Casa das Roupas teve seis filhos: Edilberto Araújo – secretário de Governo da atual administração, Delmiro Neto, Kátia, Franklin, Leonardo e Reginaldo (in memória).
Um dos maiores empreendedores de Floriano no pássado no ramo de confecções e calçados foi também um dos grandes desportistas florianenses, pois fez história no Ferroviário como um dos fundadores do clube. ( Fonte: http://www.piauinoticias.com/ )

11/15/2009

CORRUPÇÃO


O Movimento Força Tarefa Popular apresentou as primeiras denúncias que resultarão em uma apuração mais detalhada por parte de Órgãos Federais e Estaduais contra constatações verificadas in loco durante a "VIII Marcha Contra a Corrupção e Pela Vida", que durou 25 dias de caminhada entre as cidades de São João do Piaui e Floriano.

Foram mais de 300km caminhados e a constatação de que o sertão é mais seco devido a corrupção. As denúncias são dirigidas ao TCE, TCU, MP Federal, MP do Trabalho e MP estadual.

Segundo informações do site da Força Tarefa Popular na internet, entre os casos encontrados em Floriano estão as situações da Praça da Matriz, do Conjunto Gabriel Kalume e do Matadouro.

O relatório da Força Tarefa sobre Floriano é o seguinte:

CONJUNTO HABITACIONAL GABRIEL KALUME se encontra abandonado, inacabado e sendo destruído pelo tempo. O conjunto teria 280 casas, o beneficiaria mais de 1000 pessoas. Parte da obra esta caindo com material sendo retirado. O mato toma de conta. A situação é mais grave devido a ocupação de alguma unidades que apesar não concluídas possibilitava morada. Cerca de 100 famílias vivem em situação precária.



Um dos fatos mais graves registrados nesta obra é que as casas foram construídas ao lado do centro de zoonoses de Floriano. Para o local são levados animais doentes e hospedeiros de agentes nocivos que podem contaminar insetos vertores que por sua vez infectam os moradores. A situação fica mais preocupante ao considerar a falta de saneamento básico e o acumulo de lixo e a exposição de esgotos com lama existente no conjunto. A situação de risco a vida e a saúde dos moradores é permanente. A falta de urbanização e a favelização cria um ambiente propício para aumento da circulação de agentes patogênicos. Os moradores estão sujeitos entre outros perigos a contraírem leptospirose, raiva, leismaniose, equimococose, etc.

Esta situação será denunciada ao MP por considerarmos que as autoridades colocaram em risco a vida e a saúde dos moradores. O fato é tipificado como crime, art. 132, Codigo Penal Brasileiro.



MATADOURO – desde 2007 foi liberado R$ 195.000,00 para construção do matadouro de Floriano, por meio do convenio celebrado com o Min. Agricultura. Visita ao local demonstrou que a obra esta inacabada e abandonada. O fato será levado ao conhecimento do TCU, TCE, e Ministério Público Federal.

OBRAS NA PRAÇA DA MATRIZ - A fiscalização popular constatou que na praça da Matriz no cento de Floriano há mais ano se encontra um canteiro de obra. Apurou-se que parte da reforma da praça foi feito, contudo o restante até o momento não foi concluída. Outras obras foram vistoriadas e pedido auditoria dentre elas a obra da escola Professor Freire que custou R$ 148.713,68. Pede-se que o TCE faça auditoria. ( Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br )

11/14/2009

NOTA DE FALECIMENTO



Faleceu nas primeiras horas da madrugada desta sexta-feira (13/11) a nossa amiga Aparecida Procópio, irmã do vice-prefeito de Floriano Oscar Siqueira Procópio.

Segundo informações do Secretário Municipal de Comunicação Nilson Ferreira, Aparecida Procópio se sentiu mal na noite da quinta-feira e faleceu por problemas cardíacos,p ós ser levada para Teresina.

Aparecida Procópio tinha exercido o cargo de Diretora do CAPS II em Floriano.

...

Nesta quinta-feira, 19, familiares e amigos da professora Aparecida Procópio estarão participando de uma visita ao túmulo e em seguida de uma celebração pelo sétimo dia da sua partida para o plano eterno. Veja o artigo enviado pela família na tarde dessa quarta-feira ao Portal: ´Piauí Noticias`.

Um grande exemplo de simplicidade e amor ao próximo.

Maria Aparecida Procópio Gouveia nasceu em 18 de abril de 1959 na cidade de Rio Grande do Piauí. Filha de Pedro Procópio Maciel e de Raimunda Siqueira Procópio (em memória), chegou em Floriano em 1969, acompanhada dos irmãos Aluízio, Albanúsia, Aldaísio, Oscar, Hairton(em memória), Pedro Filho, Francisco e José Wellington, em busca de estudos e melhores condições de vida. Aqui, estudou até o curso pedagógico, casou-se com Pedro Goveia(em memória) com quem teve três filhas: Larissa (acadêmica de Direito), Vanessa (Enfermeira) e Laís (acadêmica de Farmácia e Bioquímica). Mesmo depois de ter constituído família, superando as dificuldades e já exercendo o magistério, conclui o curso Normal Superior na UESPI – FLORIANO. Batalhadora incansável, humilde e responsável, sempre exerceu com zelo e dedicação todas as atividades a ela incumbidas. Foi a primeira diretora do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) de Floriano, contribuído efetivamente desde a fase de implantação até a consolidação daquela instituição, trabalho realizado com muito amor. Ela sempre dizia: “de todas as atividades que exerci, a que mais me realizou como profissional e ser humano foi trabalhar no CAPS, amando e sendo amada pelos usuários, tendo o privilégio de conviver com aquelas pessoas tão especiais que muito enriqueceram minha vida”
Ultimamente, exercia a função de Secretária Municipal de Finanças no município de Rio Grande do Piauí, sua terra natal.

Simples, generosa, sempre estava disponível para ajudar o próximo. Excessivamente dedicada aos seus irmãos e as suas filhas, a quem se doava de corpo e alma. Um grande exemplo de simplicidade e amor ao próximo. ( Fonte: www.piauinoticias.com )

11/13/2009

ODORICO CASTELO BRANCO

Odorico Castelo 8ranco


Escreve Dolor Barreira ( História da Literatura Cearense ) -" Odorico Castelo Branco era filho do Piaui, mas, cuja formação mental se fez, fora de dúvida, ao influxo do ambiente cearense, vivia - é certo - entregue às suas fatigantes lidas didáticas; mas o tempo que sobrava das aulas dedicava às letras que tiveram nele um dos seus mais impertérritos cultores,.

Reuniu uma coleção de contos, poesias, sonetos e arranjou o t i t u l o - Reminiscências do oficio. Era um grande educador, e sempre viveu cercado da consideração de seus alunos.

Escrevia em todos os jornais da época, principalmente na Folha do Povo, Correio do Ceará. Diario do Estado, no Almanaque do Ceará e outros.

Faleceu no dia 21 de ianeiro de 1921, nesta capital ( Fortaleza ). Deixou uma filha - Odorina - esposa do Deputado Federal Leão Sampaio.

...

Soneto de Odorico Castelo Branco

SAUDADE


Tão lentas vão passando, hora por hora.
As tristes horas desta vida horrível
Que me parece. às vezes. impossível
Marchar ainda o tempo como outrora.

Ha-de, amanhã. ferir-me, como agora,
A mesma dor acerba. irresistível:
E mais do tempo a lentidão incrível
Aumenta o mal cruel que me devora.

A luz. que o meu futuro inda ilumina
Provém dos ólhos teus meiga Odorinll,
Que só sabes sorrir, na tua idade;

E longe o dia vem. filha querida.
Em que, sentindo a dor por mim sentida,
Até ajudas a sofrer esta saudade.

11/11/2009

MEMÓRIA CULTURAL AGREDIDA



Plano Diretor do município, “adormecido em berço esplêndido”

Jalinson Rodrigues

Um dos mecanismos que a civilização humana tem para o aperfeiçoamento e continuidade de sua existência é a valorização da memória. É através desta atitude que a cultura se fortalece e os valores humanos são ressaltados, garantindo assim plena evolução.

O passado tem forte e decisiva influencia no nosso futuro. Assim, a preservação e difusão da história possuem importância estratégica neste processo. Porem, isso não é a compreensão geral da população e, muito menos, dos administradores públicos, responsáveis pelo quadro que hoje presenciamos na maioria dos municípios brasileiros. A produção simbólica da população é substituída por meros eventos, programações convenientes, que em nada contribuem para o processo civilizatório. Em Floriano, a realidade não é diferente e os descasos mais explícitos estão passando os prédios históricos. O município já completou um século de existência e acumula razoável número de construções antigas. Parte deste acervo, que compõe o patrimônio arquitetônico, são os prédios pertencentes ao estado, município ou famílias. Mas, o tempo passou e estes prédios, que antes tiveram uso e importância, hoje se encontram sem cuidados.

O Plano Diretor do município, “adormecido em berço esplêndido”, prever o tombamento de mais de 60 prédios, que representam a história arquitetônica de Floriano. A Catedral de São Pedro, os casarios sírios e outros prédios com características coloniais fazem parte desta seleção, como as ruínas das fazendas imperiais, que contam parte da nossa história. Cabe agora aos poderes cumprirem seus papeis. A Câmara Municipal deve apresentar Projeto de Lei determinando a preservação destas relíquias. A prefeitura deve acatar com rigor a aplicação das garantias legais.
Silenciosamente, a Catedral de São Pedro, na época Co-Catedral, perdeu todo o seu forro pintado a óleo, com imagens de anjos barrocos, quando foi trocado por forro de PVC. Esta mudança expõe insensibilidade dos gestores locais e do bispo de então. Bastava investir em profissionais capacitados e a restauração estava garantida.

Ainda assistimos outro caso absurdo: a prefeitura montou uma operação eleitoreira envolvendo a Praça Sebastião Martins. No período da campanha política, há mais de um ano, iniciou uma reforma que dura ainda hoje. O pior é que a praça foi totalmente mudada. A estrutura do bar Sertã foi demolida, com o argumento de que a base da edificação estava comprometida. Porém, os engenheiros não mostraram este laudo para a população, através dos meios de comunicação. Somente inventaram o convencimento. Já passou bastante tempo e nada foi concluído. Nesta agressão, muitos anos de história do município foram jogados no lixo. Se algum florianense ficou vinte anos sem visitar sua terra natal não reconhecerá a praça, quando retornar, pela total descaracterização imposta.

O patrimônio arquitetônico há anos está sem receber nenhum tipo de restauração eficiente. O que constatamos é que vários destes prédios enumerados no Plano Diretor estão em pré-ruínas ou sendo alteradas as fachadas. Em alguns, os públicos, apenas a pintura foi refeita pela prefeitura. Ação necessária, mas incipiente. O que falta na verdade é uma educação sistêmica, que envolva a história e a cultura do município. Uma política pública esclarecida, com poder de encaminhamentos e concretizações.

Para esta realidade é imprescindível a articulação de todas as entidades governamentais e não-governamentais, numa discussão aprofundada sobre a importância do patrimônio arquitetônico. Também, defender com intransigência a restauração urgente de todos os prédios históricos e fiscalizar o cumprimento das leis preservação já existentes. Queremos nossa história viva.

Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br

11/07/2009

FOLCLORE ÁRABE - FLORIANENSE


ATITUDE SUSPEITA

Salomão Cury-Rad Oka

Na época áurea do comércio árabe-florianense, os clubes sociais e os clubes de serviço se caracterizavam por sua exigência em selecionar os freqüentadores.

Nos idos daquele tempo, fazer parte da seleta casta freqüentadora de agremiações como o Rotary Club de Floriano, Clube de Regatas, Maçonaria e o tradicional Floriano Clube ( foto ) demandava coleguismo, filantropia, caráter e, naturalmente, contatos sociais e dinheiro.

Na boa e democrática Floriano de hoje, basta interesse em servir ou em aparecer. Aliás, atualmente, ter o “perfil” de rotariano ou de maçom é mais importante que ter dinheiro ou posição social.

Durante um grande período do século XX, ser de origem árabe também era um fator importante a ser considerado ( talvez, por causa do enorme montante de valores que circulava nas mãos dos carcamanos ). Obviamente, existiam importantes famílias brasileiras que também eram partícipes dos movimentos sociais em Floriano.

Assim, pode-se dizer que existem as mais diversas histórias sobre sírios participando de eventos sociais e de agremiações. Nada que se comparasse às festas e banquetes que eles faziam só para si e para parentes, mas várias delas merecem registro por já estarem nos comentários populares há mais de sessenta anos, como o caso descrito aqui, que relata o que aconteceu quando um certo árabe, rico e participativo do “high society” dos anos cinqüenta, prestes a se casar ( há quem diga, já casado ) com uma linda moça de origem síria, quis adentrar nos salões do seleto FLORIANO CLUBE na companhia de duas belas funcionárias da casa de tolerância de dona Madalena.

O senhor Michel Demes era um sírio muito popular, pois tinha um modo peculiar de fazer as vendas no seu empório. Vendia de tudo lá, da “areia brilhante” ao perfume francês, o que fazia sua loja ser freqüentada por todas as classes sociais. Era uma verdadeira democracia: estudantes, vaqueiros, damas da sociedade, políticos influentes, enfim, qualquer pessoa podia entrar na “Casa do Michel”. Sempre conversava bastante com os compradores, tirando piadas e fazendo o cliente gastar mais que o necessário. Apesar da baixa estatura, tinha uns olhos azuis que exibiam um brilho encantador sobre o freguês e sobre as muitas namoradas que arrumava, deixando sua filha Ivone enlouquecida de ciúmes.

Naquele dia, ao fim do expediente, o senhor Michel subtraiu da loja dois vestidos de festa, sapatos, bijuterias e produtos de toalete para agradar às duas cortesãs e leva-las ao pomposo Floriano Clube. Apesar de trajadas como damas, a atitude era delatora. A palavra “batala” estava escrita em suas testas. Para quem não sabe, batala era a alcunha dada pelos árabes às moças de vida fácil. Ao passar pela portaria, um dos seguranças abordou o árabe, dizendo:

- Sinto muito, senhor Michel, mas o senhor não pode entrar com essas duas moças suspeitas!

Michel Demes, mais que depressa, respondeu:

- Suspeitas? – disse em tom de surpresa – Essas duas senhoritas não são suspeitas de maneira nenhuma! Elas são duas putas assumidas! As suspeitas estão aí dentro, misturadas com as damas de verdade, dançando com os maridos à noite e com os amantes de dia! Meu Deus, onde foi parar a democracia do Brasil!

Fonte: Voz de Floriano

11/04/2009

O LANCHE DECISIVO


O time do Palmeiras de Bucar participava de uma grande decisão na vizinha cidade de Guadalupe, mas como a estrada de acesso estava em péssimo estado, necessariamente, tiveram que viajar numa kombi pelo lado do Maranhão.

O time de Floriano, basicamente completo, com seus 11 titulares, de forma que quando chegaram nas proximidades de Boa Esperança, surpreendentemente teriam que atravessar o Parnaiba de canoa à vela.

De repente, quando o jogador Sadica percebeu que o rio estava cheio e a correnteza forte, foi logo se alterando:

- Porra, vocês sabem muito bem que eu não sei nadar; portanto, tô fora desse jogo! Vão vocês! Eu não vou, certo?

A preocupação era deveras delicada naquele momento com o nosso craque Sadica, sabendo todos que a sua presença dentro de campo era fundamental naquela grande final e, por unanimidade, a pressão era necessária:

- Ora, ora, tu num vai o quê, homem de Deus! Hoje, tu vai ter que aprender a nadar! Tu vai querer que a gente perca o jogo, hein? Essa canoa não vai virar, não! Fica tranquilo!

Finalmente, quando chegaram na concentração, por volta de 1 hora da tarde, a fome chega a apertar e os nossos jogadores começam a comer bolacha com guaraná antarctica.

De repente, depois que iniciara a partida, o zagueiro Zé de Tila começou a sentir-se mal, um embrulho na barriga, mas como não havia nenhum reserva, teve que ficar em campo.

O era duro e o nosso atacante Antonio Luiz Bolo Doce fazia um golaço, mas Zé de Tila não estava conseguindo acompanhar o ponteiro corredor Chico de Hermínia e o mesmo acontecia com o time adversário; eram gols lá e cá, até que Bolo Doce, não agüentando mais, foi lá atrás da zaga, pegou no braço de Zé de Tila e disse:

- Vai fazer número lá frente, pra ver se a gente ganha o jogo, certo!?

Aí, então, todos caíram na gargalhada!
............................................................................

Na foto acima, em pé - REGINALDO, SADICA, ANTONIO LUIZ, BITONHO, PRERERECA E OSMAR;agachados - ZILMAR, PECHINCHA, BAGANA, BUCAR, ANTONIO GUARDA, BRAHIM E PETRONIO em 1965

11/03/2009

PIAUIENSE É DESTAQUE NO FUTEBOL IRANIANO


O treinador Piauiense , Sávio Sousa, deixa o futsal e assume como treinador de futebol a equipe do Shensa Arak que disputa a Serie B do campeonato Iraniano de futebol. Sávio Sousa ficou conhecido por suas conquistas e ter revelado a base da seleção nacional do Iran, ganhando a copa do Irã, Irã super league, Campeonato Asiático de clubes campeões. O treinador levou o Shensa a conquista da Goden Cup em Portugal sendo a primeira equipe asiática a conquistar um torneio internacional na Europa, sendo por dois anos o melhor treinador de futsal da ásia e do Iran. Agora o piauiense encara um novo desafio.

Sávio Sousa vinha desenvolvendo seu trabalho como Gerente de futebol do Shensa Arak. O ex-treinador não agradava a diretoria por seus erros e seus resultados que não foram favoráveis ao clube. Com isso Sávio Sousa assumiu a direção técnica da equipe se tornando o treinador mais jovem do Iran a dirigir uma equipe de futebol profissional, em sua estréia jogando fora de casa contra a equipe do Shirin Faraz que foi rebaixada na temporada passada da Serie A, em sua estréia a equipe mostrou um bom futebol empatando contra uma forte equipe o resultado foi 1 X 1. Nessa quinta-feira, 29, jogando em casa Sávio Sousa conquistou sua primeira vitória da carreira como treinador de futebol, com o resultado de 1 X 0 e muitas chances perdidas.

Sávio Sousa disse o seguinte: “ foi uma partida com muita dificuldade por ter se realizado debaixo de uma forte chuva na primeira etapa, não tendo dessa forma, chance de mostrar um bom futebol. Na segunda etapa a chuva parou ai começamos a jogar com um bom toque de bola, chegamos diversas vezes na cara do gol e fizemos um gol que foi o suficiente para conseguir os 3 pontos”. ( Fonte: piauinoticias.com ).

11/02/2009

DEBATE PARA REITOR DA UESPI EM FLORIANO


Os candidatos a reitor da Universidade Estadual do Piauí participaram na sexta-feira, 30, no auditório do Campus da UESPI Dra. Josefina Demes em Floriano de um debate que envolveu professores e alunos do órgão de ensino. A professora Ana Maria, diretora do Campus, disse que esse encontro de educadores que almejam administrar o órgão no estado, serviu para entrega do auditório que passou por uma reforma geral.
Foi o primeiro evento realizado no auditório, após o investimento.

Um dos candidatos, o professor Eurípedes Soares disse que está preparado e tem certeza que em janeiro estará assumindo a reitoria para dar uma nova estrutura e uma mudança completa no Campus de Floriano. Entre os seus projetos, está o melhoramento da biblioteca, criar uma clínica escola e um ginásio para atletismo, além da construção de uma piscina que possa proporcionar aos educadores físicos mais facilidades nas atividades.

O Élio Ferreira que está em campanha para chegar à reitoria disse que o debate teve um bom nível. O professor está acreditando em uma boa votação no Campus local, por ser o único dos quatro que é florianense. Uma das suas propostas de campanha, afirmou, é a valorização dos profissionais que atuam no órgão em todo estado, mais atenção aos estudantes e não esqueceu de falar na implantação de uma nova biblioteca, e procurar meios de investir num laboratório mais avançado, quadra de esportes e piscina. O florianense quer aproximar os jovens carentes da universidade com programas sociais, que possam beneficiar centenas de menores como exemplo: jogos por meios de escolinhas de futebol, capoeira e natação.

O professor Carlos Alberto disse que a universidade está hoje com muitos problemas e que pretende revolvê-los, se chegar e reitoria. O educador prega que o estado deva ter campus democráticos com gestão que siga o mesmo direcionamento, quanto à democracia. O fogo da sua campanha, enfatizou, “está voltado a um compromisso com sociedade universitária e com a participação de todos”. O resgate da dignidade estudantil foi colocado pelo candidato como principal meta de campanha.

Já professora Valéria Madeira, atual gestora, disse que esse momento é de avaliação da sua gestão em termo de indicadores educacionais. Colocou, que algumas das reivindicações feitas pelos participantes durante o debate, estarão sendo colocadas como propostas de campanha e devem ser colocadas em prática na sua próxima gestão. A candidata a reeleição, disse que muito tem ainda a ser feito como reitora e externou que o investimento feito no auditório do Campus dra. Josefina Demes em Floriano faz parte das melhorias da sua administração. Quanto à biblioteca, disse que livros devem estar chegando em breve, como também, projetos de ampliação da mesma, climatização das salas de aulas, parte esportiva para alunos de educação física e um laboratório de biologia. Esses, são projetos que estão elaborados, finalizou.
( Fonte: www.piauinoticias.com )

CORI-SABBÁ FORA DA COPA PIAUI


Depois de um primeiro tempo sem muita inspiração, a Sociedade Esportiva de Picos terminou vencendo o Corisabbá na noite deste sábado (31/10), no Estádio Helvídio Nunes, pelo escore de 2 a 0, resultado que lhe deu de volta a condição de lider isolado da Fase Classificatória da IV Copa Piauí. Com direito a gol do goleiro Marquinhos.

Ninguém esperava um rendimento tão fraco dos donos da casa durante a primeira fase do jogo. A SEP não tirou proveito nem do fato da delegação do Corisabbá, chegar ao estádio com menos de meia hora para o início da partida. Sem criatividade, o ataque teve poucas chances de marcar. E o Corisabba, quando encontrou espaço, tentou o gol, como num chute perigoso do meia Juliano.

Na volta do intervalo, porém, as coisas se arrumaram e o time de Maurício Simões começou a dar o ritmo do jogo. O time já era melhor quando Rigoberto, aos 19 minutos, com a cabeça, abriu a contagem para alegria do torcedor picoense. Bem diferente da pouca produtividade do primeiro tempo, a SEP melhorou mais ainda com as entradas de Ticô e Nino, que substituíram Denis e Cristiano Jesus, respectivamente.

Em algumas estocadas, porém, o Corisabbá ia ao ataque. Como em novo chute do bom meia Juliano, oferecendo perigo ao gol de Marquinhos. Em grande noite, porém, Marquinhos fez grandes defesas e coroou sua atuação com um gol de falta "à Rogério Ceni", dando números finais ao placar de 2 a 0.

Com esta vitória, a SEP assumiu a liderança isolada mais uma vez, desta feita com 20 pontos ganhos, enquanto o Corisabbá deu adeus e apenas cumprirá tabela na rodada final, diante do Piauí. A atuação do árbitro Wanderson Lima foi muito boa para quem estava apitando pela primeira vez no futebol profissional. O público é que não foi o esperado. Apenas 588 pagantes. Muito pouco para quem já teve o dobro em outros jogos desta mesma competição.

FICHA TÉCNICA

PICOS 2x0 CORISABBÁ (IV Copa Piauí - Fase Classificatória - 9ª rodada); Data: 31/10/2009 (sábado à noite); Local: Estádio Municipal Helvídio Nunes (em Picos); Arbitragem: Wanderson dos Santos Lima, auxiliado por Carlos Lustosa Filho e José Valmir dos Santos Xavier.

Renda: R$ 3.325,00 com 588 pagantes.

Gols: Rigoberto (cabeça) 19 e Marquinhos (falta) 40 do 2º tempo.

Picos - Marquinhos; Denilson, Roni, Emerson e Fabiano; Denis (Ticô), David, Clayton (Lucas) e Marcinho; Cristiano Jesus (Nino) e Rigoberto. Técnico: José Maurício Fernandes Simões.

Corisabbá - Rogério; Bibio, Lira, Lenilson e Hitalo; Patrício Pitbul, Kleber, Juliano (Estiloso) e Vanin; Romário e Jader (Gilvan). Técnico: Rilmar Barbosa ( Mocó).

Fonte: Portal Acessepiaui - por Severino Filho

11/01/2009

AMOR À VIDA


É DO SEU ZÉ LEONIAS - CHAPÉU "SAVIOUR"!

CHICOLÉ de Floriano ( grande craque e piolho de bola, o ponteiro esquerdo da foto quando jogou no Palmeiras de Bucar ) era quem dizia prá gente - “Vocês sabem muito bem como fui criado, o meu pai foi muito rígido na criação dos filhos; lá em casa, tinha dia, que quando ele estava zangado, o único amigo que entrava lá e conseguia sair comigo pra jogar ChicoKangury de Jerumenha.

Mamãe gostava muito dele e o seu pai, seu Vicente Kangury era um dos amigos confidencial do meu pai, e o outro era o senhor Antonio Segundo, grande enfermeiro, que ajudava até a operar gente no Hospital. Pois bem, aconteceu de ter um jogo importante em Jerumenha. O papai em casa estava zangado, eu teria que ir escondido e voltar no mesmo dia. O Deoclecinho possuía uma caminhoneta e sempre era o encarregado de ir buscar-me e deixar em Floriano, quando acontecia este impedimento.

Distancia de Jerumenha para Floriano, 10 léguas e meia ( 67 km ). O Jogo naquela época começava às três e meia da tarde, porque era para terminar ainda com a claridade do dia.

A estrada era piçarrada e Deoclecinho gostava de pisar no acelerador, que se a gente olhasse pro lado via as arvores curvadas. Saímos de Floriano depois do almoço, só a mamãe sabia disso. Ao terminar o jogo, o Deoclecinho foi apanhar-me no campo e já chegou com o seu Zé Leonias de carona pra Floriano.

Ao sairmos de Jerumenha, uma senhora grávida, com dores de parto, pediu carona também, mas como a caminhoneta era de cabine simples, educadamente desci e dei o meu lugar para a senhora, mas o seu Zé Leonias disse, com toda a calma do mundo - “não, meu filho, não se preocupe, você está cansado, que eu vou na carroceria, pode deixar”.

Eu ainda ponderei, mas ele não aceitou e subiu na carroceria da caminhoneta. E o nosso amigo Deoclecinho saiu rasgando, só fiz o sinal da cruz e pronto. O que se ouvia era só o gemido da mulher e a preocupação do motorista para que ela não parisse na beira da estrada.

Quando estávamos passando no Papa – Pombo, já próximo de Floriano, o seu Zé Leonias de repente bateu na cabine pedindo parada. O Deoclecinho parou o veículo e perguntou o que foi, ele desceu e, calmamente, disse: "meu filho, o meu chapéu caiu lá atrás e eu vou voltar para procurar, pois é muito familiar, não se preocupe comigo, podem ir embora com a mulher, que chego em Floriano. Ai entramos num acordo, eu ficava com o seu Zé Leonias e Deoclecinho ia levar a mulher no hospital e voltava pra buscar a gente.

Quando ele saiu na camioneta, o seu Leonias disse pra mim: "meu filho, eu tenho amor à minha vida, o chapéu não caiu, não, eu mesmo joguei fora para ele poder parar e eu descer; olhe, meu filho, Deus me livre de andar mais com um homem desses.

Pegamos o chapéu e uma carona em um caminhão e, antes de chegarmos em Floriano, cruzamos com Deoclecinho, que já ia retornando para Jerumenha.

O senhor José Leonias era muito tranqüilo, gente boa, esposo da dona Joana, pai do Tadeu, Neno, Maria José, Budim, Daniel, Mario e muitos outros. Amigo do senhor Vicente Kangury, Antonio Sobrinho, Antonio Segundo, Chico Amorim e do meu pai Lourival Xavier.

Moral da resenha: cheguei em Floriano ainda com o tempo de justificar a demora.