8/29/2008

Agrônomo Francisco Parentes - o primeiro florianense


Jalinson Rodrigues - Jornalista
Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br

O Município de Floriano situa-se na área geográfica em que Domingos Affonso Mafrense fundou as primeiras fazendas de gado no Piauí, mas foi a inspiração do agrônomo Francisco de Araújo Parentes em fundar, na localidade Chapada da Onça, uma entidade educativa que deslanchou o processo de formação de uma futura cidade. Seguramente, a pedra fundamental de Floriano vem com a construção deste educandário de treinamentos e capacitação: O Estabelecimento Rural de São Pedro de Alcântara. Este é um fato dignificante para o município: nascer sobre a égide, o amparo da educação.

A referência ao Francisco Parentes, se faz pela pujança e empreendedorismo de investir numa região, na época, isolada, sem perspectiva de desenvolvimento. Assim, pelo seu discernimento e trabalho trouxe para a localidade a possibilidade de através da educação promover a inclusão de escravos alforriados.

Com a morte de Mafrense em 1711, trinta de suas fazendas foram doadas aos Padres da Companhia de Jesus — os Jesuítas. Com a administração das fazendas pelos religiosos, observou-se grande progresso e desenvolvimento destes empreendimentos. Porém, em 1760, com a expulsão dos Padres Jesuítas do Brasil pelo Marquês de Pombal, as referidas fazendas passaram para o poder da Província do Piauí. O então governador João Pereira Caldas, após a expulsão dos Jesuítas, promove o confisco das fazendas e as dividem em três inspeções com os nomes de Canindé, Nazaré e Piauí.

Passados alguns anos, já em 1873, desmembram-se da inspeção de Nazaré as fazendas Guaribas, Serrinha, Matos, Algodões, Olho D'água e Fazenda Nova, para formarem a Colônia de São Pedro de Alcântara, criada pelo Decreto Imperial nº 5.392, de 10 de setembro de 1873. Com isto, o projeto do Estabelecimento Rural foi elaborado pelo ilustre e primeiro agrônomo do Piauí, Francisco de Araújo Parentes, formado pelo Institute Meully de Grand Jouan, na França, com a finalidade de instruir os filhos de escravos libertos pela Lei Nº 2040 do Ventre Livre, de 28 de setembro de 1871, na atividade agropecuária. Dados históricos apontam para a existência, na época, de 714 escravos alforriados das fazendas nacionais.

A bordo do vapor “Piauhy”, seguido de grande comitiva, o governador do Piauí, na época chamado de Presidente da Província do Piauí, Adolpho Lamenha Lins, segue para o local da fundação, onde, no dia 10 de agosto de 1874, lança a pedra fundamental do edifício principal (atual Terminal Turístico de Floriano), acerca de 30Km da vila da Manga.

Ainda com as obras do Estabelecimento de São Pedro de Alcântara em andamento, Francisco Parentes contrai uma febre e foi levada às pressas, em uma canoa, para Amarante a procura de socorro médico, circunstancia que o levou a óbito com 37 anos de idade, no dia 16 de junho de 1876. Como as obras do Estabelecimento encontravam-se avançadas, quase concluídas, assume a direção Juvêncio Tavares Sarmento da Silva.
Portanto, o município de Floriano tem na figura deste desbravador, Francisco de Araújo Parentes, a mais destacada referencia de inteligência e dedicação a este torrão, que a muitos orgulha e motiva afeto.

Nenhum comentário: