7/29/2008

A Construção da Nossa Cultura



A Construção da Nossa Cultura

Jalinson Rodrigues – Jornalista
e-mail: jalinson@ig.com.br

" ( ... ) podemos observar que o município apresenta uma vocação para as artes em geral ( ... ) "

A origem de Floriano tem uma vinculação muito forte com a difusão do saber e da cultura artística. São várias referências no decorrer da sua história. Desde a inauguração do Estabelecimento Rural de São Pedro de Alcântara, criado pelo Decreto Imperial nº 5.292, de 10 de setembro de 1873, o município confirma uma tendência perene pelo aprimoramento dos costumes. A construção do Estabelecimento atendeu a um projeto de tentativa da superação de uma vergonhosa nodoa nacional nas relações humanas, que foi a escravidão. Assim, idealizado pelo engenhoso agrônomo Francisco Parentes contribuiu para o inicio no Brasil da profissionalização dos escravos alforriados e nascidos após a Lei do Ventre Livre, instituída em 28 de setembro de 1871.

Na mesma vertente de pioneirismo e arrojo, tivemos a construção, em 1925, do Cine-teatro Politeama ( do Gr. polýs, muito + théama, espectáculo. S. m., teatro para vários gêneros de espetáculos), idealizado pelo advogado Thirso Ribeiro Gonçalves e o Sr. Nelson Cruz, incentivados por Hermano Brandão. Este espaço de educação e cultura serviu para inserir Floriano no calendário artístico nacional. Foi nesta época que a cidade recebeu um show musical do cantor Vicente Celestino e, também, um espetáculo de teatro e dança de uma companhia russa. O surgimento do Politeama coincidiu com a efervescência do Centenário da Independência do Brasil.

O cinema foi outro atrativo cultural da cidade. Iniciado com as exibições mudas no Politeama, o cinema foi bastante apreciado nas décadas seguintes. Em 15 de junho de 1937, foi inaugurado o Cine Natal, de propriedade do senhor Bento Leão, que funcionou até 31 de dezembro de 1988. De 1954 até 1965 funcionou o Cine Itapoan de propriedade do sr. Adala Attem. Outra casa de cinema foi o Cine Glória, que funcionou de 1968 até 1974.

Através do Salão Paroquial ( foto ), órgão da Igreja Católica, construído no ano de 1950, idealizado pelo padre Pedro Oliveira, a prática teatral e musical ganhou espaço. Destacamos o Grupo de Teatro Experimental e os shows de calouros, promovidos pela Rádio Difusora, juntamente com as Semanas Culturais de Floriano. Nesta casa aconteceram espetáculos comerciais como os shows de Jerry Adriane, Antônio Marcos, Fernando Mendes e outros famosos.

A construção do Espaço Cultural Maria Bonita, a partir da restauração do prédio da Usina Elétrica, em 1986, marcou outra fase da manifestação cultural do município. O Espaço, que compreende teatro e sala de documentação, possibilitou a organização de um pequeno acervo de peças antiquadas e apresentações de espetáculos de dança e teatro. Com o Espaço Maria Bonita surgiram vários grupos artísticos, entre os mais notórios temos o ESCALET.

Agora, já centenária, Floriano conta também com o Teatro Cidade Cenográfica, inaugurada em 13 de abril de 2001, que trabalha com apresentações artísticas massivas e temáticas religiosas.
Nesta trajetória, podemos observar que o município apresenta uma vocação para as artes em geral. Este fato coloca a população numa situação privilegiada. São muitos artistas atualmente desenvolvendo trabalhos sejam na literatura, no teatro, música e artes plásticas. Hoje, a realidade mudou, Floriano cresceu e algumas manifestações ficam no anonimato pelo fato de vivermos uma sociedade de massa.

Fonte: www.noticiasdefloriano.com.br

Nenhum comentário: