2/29/2008

MATRIZ


A década de cinquenta certamente fora uma das melhores fases de Floriano, segundo nos dizem alguns ilústres saudosistas e apaixonados pela Princesa do Sul.

Os carnavais, o cinema, os circos, o Floriano Club e o futebol trazendo uma conotação deveras atraente, deixando a sociedade local envaidecida, alegre, voltada para o que desce e viesse.

Mas a década de sessenta, também, fora revolucionária, os costumes mudando e a tecnologia começando a surgir de repente, mudando para uma nova realidade.

De qualquer forma, o tempo em que estamos vivendo hoje vem naturalmente nos abençoando, mas é preciso estarmos atentos, no sentido de sabermos juntar o útil ao agradável e o passado tem que ser levado em conta.

2/28/2008

ENCHENTE DANADA



Esse período chuvoso desperta a força das águas do Parnaíba e é preciso se ter bastante cuidado para quem não conhece direito essas ribeiras.

A falta de manutenção muitas vezes nos surpreende e ocorre o que estamos observando na ( foto de Agamenon Pedrosa ), que denuncia o descaso da beleza e da pureza do velho cais do porto.

Precisamos chamar a atenção das autoridades, no sentido de observar essas ribeiras de ponta a ponta, porque esses turros das águas do rio Parnaíba são fortíssimos nesse momento.

Foto: Agamenon Pedrosa

TIME DO FERROVIARIO


Este é o famoso time do Ferroviário de Floriano do final dos anos cinqüenta, quando era comandado pelo doutor Nazareno Araujo.

Época em que o futebol de Floriano encontrava-se no auge e que abriu as portas para o crescimento e o surgimento de novos craques, principalmente na década de sessenta, como Cleber, Jolimar, Sádica, Pompéia, Lino, Valdivino, Poncion, Antonio Guarda, Chico Bagana, Janjão, Chiquinho, Danúnzio e outros cobras.

Atualmente, com toda essa tecnologia disponível que temos, o nosso futebol não consegue mais andar com as suas próprias pernas. Precisamos reverter essa dura realidade e descobrir alternativas, caminhos para o nosso futebol voltar a brilhar como no passado.

2/26/2008

TRAVESSIAS II



Ah, eu me lembro, sim, daquelas nossas travessias que davam pé, mesmo à noite e as pescarias nos deixando frissionados no currupio dos ecos da madrugada.

Os motores roncam na lua fria levando seus plantonistas para seus rincões, depois de um extasiante dia de trabalho.

O Flutuante em sua calmaria, atraindo seus poetas e itinerantes, que buscam reencontrar os velhos amigos e que por aqui deixaram suas marcas em velhos carnavais, quando as marchinhas ainda reinavam em nossos corações.

2/25/2008

RETRATOS


Vista parcial do entorno da praça doutor Sebastião Martins com a avenida Getúlio Vargas nos áureos anos da década de cinqüenta.

Observamos o antigo prédio da Farmácia Coelho, a velha Farmácia Rocha e o contorno da praça, talvez numa pacata tarde de domingo, quando havia uma certa magia, uma harmonia incomum.

O Teodoro Sobral faz bem, quando preserva todo esse acervo fotográfico, resgatando, assim, todo um passado maravilhoso que tínhamos e que agora estamos submissos ao sistema de um novo futuro.

2/22/2008

EDIFICIO CALIXTO LOBO


Esta foto é do acervo do nosso amigo Teodorinho Sobral do edifício João Calixto Lobo.

Esse belo casarão que fora no passado, encontra-se, atualmente, um pouco modificado, rompendo a beleza do lugar.

Seria importante, se as nossas autoridades e outros seguimentos pudessem desenvolver uma campanha de consicentização e tentasse mudar essa realidade.

Precisamos construir o futuro, mas pensando de deixar marcas e um legado especial de nosso passado para as futuras gerações poderem ter uma noção de nossa grande riqueza cultural.

2/21/2008

BAR DA SERTÃ



Bela fora a inspiração poética de quem idealizou o projeto da criação do nosso tradicional bar Sertã.

Inaugurada na gestão do prefeito Chico Reis, esse pequeno monumento arquitetônico foi testemunha de muitos carnavais.

As décadas de sessenta e setenta foram as mais, assim, românticas, onde o contorno da praça girava em torno desse sobe – desce do bar Sertã. Ainda tinha, de bandeija, os bares Carnaúba e São Pedro para completar a folia.

Esse frissom todo foi-se embora, depois que organizaram uma mudança radical naqueles antigos jardins: onde estão os bambuais, aqueles mesmos bancos e o coreto?

Tudo não é mais igual, já estou triste, porque já não tenho mais você perto de mim!

2/19/2008

TRIO TERNURA



Esse trio aí da ( foto ) são os nossos amigos Zé Demes ( Ieié ), alainy Leitão e Adelmar Neiva, quando se articulavam para a formação do conjunto Viazul.

Ainda havia muita pureza e muito lirismo na formação musical de nossos jovens. A adrenalina era forte e a criação exaltava naturalmente.

Lamentavelmente, hoje, observamos um afastamento de nossa juventude na sua formação cultural e a competição, o consumo e os bailes “ crel “ da vida nos deixam um tanto que preocupados.

2/16/2008

ROSA DE OURO


Um dos lugares mais atraentes e aconchegantes em Floriano era, sem dúvida nenhuma, a banca de revistas e de gibís da Rosa de Ouro.

Na década de sessenta, o assunto e a prosa do dia eram discutidos pela turma que frequentava aquela saudosa lanchonete sem conflitos.

Para quem era piolho de filme, aí então, tinha que passar por lá para trocar figurinhas, revistas e os tradicionais gibís de sucesso da época, tipo Zorro, Cavaleiro Negro, Tarzan, Patinhas etc.

Na foto, o Nonato ao fundo, ainda garoto e, à direita, o Chico Ivone, conhecidos na imagem e outros frequentadores.

Tempos bons aquels que foram embora, mas que precisamos recordar, certo?

2/15/2008

JOVEM GUARDA


Vestindo suas melhores becas, a turma da jovem guarda abafava pelos quatro cantos da cidade.

Na foto do ano de 1973, ao lado, estamos observando o Jorge Filho e o Barbosinha, ali, pelos corredores da praça doutor Sebastião Martins.

Ainda havia muita bossa, mora! A jovem guarda de Floriano vivendo seus melhores momentos, quando clima ainda era romântico.

De qualquer forma, temos que levar o presente numa boa, mas pensando num futuro mais simpático e mais revolucionário

2/14/2008

HISTÓRIAS DO FUTEBOL


Esse é o nosso famoso time do CORI - SABBÁ ( foto ), campeão florianense do ano de 1987.

Época romântica. O Estádio Mário Bezerra lotado de torcedores piolhos de bola. O futebol de Floriano ainda exaltava grandes emoções.

Mas o que se conta é que certa vez o time de Pompéia fora jogar em Picos e, lamentavelmente, perdera uma decisão.

No momento da entrevista que davam à rádio local, Vaninho e Chequininho discutiam entre si, chateados pela derrota:

- Tu foi o curpado de nós perdê o jogo... Disse Cheque, zangado, para Vaninho.

Vaninho, invocado, não se fez de rogado e devolveu, categoricamente, na mesma moeda:

- Tu tá é com inveja de não ter dado entrevista na rádia!

2/12/2008

CASA DOS ESTUDANTES


Esse time ai é o da - CASA DOS ESTUDANTES EM TERESINA - no início dos anos setenta, época romântica, quando estudantes de Floriano saiam em busca de oportunidades.

Grande parte desses atletas da foto são de várias cidades.
Risadinha, Sarara, Rupiado, Ze Buraco ( de Floriano ), Zé Filho e Pompeu ( de Floriano ) em pé.

Ubaldo ( famoso Rasga Milho de Floriano ), Feitosa, Etevaldo, Ventilador e Chagas Hippie.

Era um amistoso no Clube do Banco do Nordeste em Teresina.

E isso ai. O Futebol florianense, à época, ainda dava no couro.

2/08/2008

RESENHAS DE CARNAVAIS



Por: Pedro Gaudêncio de Castro

Prezado Janclerques

Estávamos em São Luis ( MA ), onde passávamos uns dois dias, para em seguida viajarmos para Paraibano, São João dos Patos e Floriano, onde iríamos visitar Filadelfo Castro e amigos dessa simpática e hospitaleira cidade e certamente participar do animadissimo carnaval florianense no Comércio Esporte Clube, abrindo esta sua coluna, onde você pergunta em que ano fui Presidente do Floriano Clube ( foto ) e se possível lembrar um fato ou caso ou se tinha alguma foto que lembrasse aquela época; na realidade, vou procurar, quando chegar no Recife, mas, apenas para recordar como a Diretoria do Floriano Clube era intransigente para aceitar uma proposta de sócio, seu comportamento nos eventos do Clube e até administrando os "serenos" dos bailes.

Numa certa reunião da Diretoria, por exemplo, no momento da aceitação de alguns sócios - três deles não foram aprovados: - um político, um comerciante e um profissional. Esse fato gerou um grande mal estar com a reação normal por parte dessas pessoas, inclusive uma delas veio a mim e perguntou o porquê dessa negativa.

Naturalmente, procurando manter a privacidade da decisão dos administradores, apenas disse - o Presidente somente vota para desempatar e isso não ocorreu. Ficaram zangados, mas, posteriormente, foram aprovados por outra Diretoria, mesmo porque tratava-se de pessoas que mereciam estar naquele ambiente.

Meu pai era um animado frequentador do Clube e adorava dançar uma VALSA; e, num sábado de carnaval, papai chegou para mim e disse: - Pedro, mande tocar uma Valsa...; então, eu disse: - pai, é impossível uma valsa em pleno carnaval...; e ele então retrucou: - mas, rapaz, é só uma valsa carnavalesca...; e como naturalmente não foi atendido, ele saiu da festa zangado.

Noutro evento, uma dama da sociedade e muito nossa amiga, estava no "Sereno" assistindo a uma festa animada por uma orquestra de fora e quiz entrar, estando de sandália; ai o porteiro não deixou e eu fui até lá para acomodar a situação, quando ela me disse: - Pedro, essa minha sandália vale muito mais do que os sapatos das que ai estão aí no salão. Pedi desculpas mas mantive a decisão do porteiro.

Um jovem bancário gostava de se exibir no salão, apertando demasiado a companheira, quando um dos nossos diretores chamou-o de lado e lhe disse: - amigo, desse jeito você não dança aqui no Clube.Foi um vexame, pois a moça e seus familiares não gostaram.

Falando em CARNAVAL, o que se fazia naquela época eram os ensaios, onde Defala e Pedro Attem levavam as letras das músicas carnavalescas daquele ano, acompanhados da orquestra, com Mestre Eugenio, Celestino e outros profissionais que iriam tocar. Eram muito animados esses ensaios, onde os carnavalescos aprendiam as belas e animadas musicas daquele tempo e ainda começavam os namoros para o carnaval.

Na realidade, eu não me lembro precisamente do ano em que fui Presidente, mas deve ter sido entre 1950 a 1955. Lembro apenas quando fui pela primeira vez diretor do Clube, com ainda 18 anos de idade, duas sinucas novinhas compradas pela Diretoria, onde muita gente aprendeu a jogar.

Uma das coisas que mais lamento é de no passado não ter tirado fotografias da minha vida em Floriano e fiquei até com inveja, quando nos 110 anos de Floriano, fui à Exposição do Theodoro Sobral e apesar de procurar, não ter encontrado nenhuma foto nossa, nem em 1966, quando fui candidato a Prefeitura de Floriano contra Tibério Nunes, momento histórico da vida política da nossa cidade.

Bem amigo - eu acompanho com o maior interesse as coisas de Floriano e através de sua coluna e de outras figuras florianenses que também procuram reviver momentos inesquecíveis da nossa cidade.

RETIFICANDO - DEVE TER SIDO ENTRE 1962 A 1968, POIS JÁ ERA CASADO, COMO DISSE A MARIA JULIA.

CARNAVAL - 2008


Jesualdo, Paulo Sepúlveda, Antonio Filho, Nicinha, Ozires, Genisson e Demétrio durante o Zé Pereira de Floriano no Marron Glacê.

O tempo passa, mas a vontade dessa turma em estar sempre se movimentando em prol da cultura local é hilária.

Esses encontros, dessa forma, são importantes, para que sempre possamos preservar as nossas tradições carnavalescas.

2/06/2008

CARNAVAL TRANQUILO


Terminados os arrastões ( foto Beira Rio ), o carnaval de Floriano mais uma vez deu provas de ser considerado o melhor do Piauí.

Graças a Deus, com pouquíssimos incidentes, a festa de momo desse ano resultou num saldo positivo para todos que brincaram.

Os blocos Os Ingratos e o Tradição deram conta da velha guarda, resgatando os antigos carnavais, mas precisamos renovar cada vez mais, promovendo o retorno do Floriano clube e dos antigos blocos de sociedade.

Até 2009!

Foto: www.noticiasdefloriano.com.br

2/05/2008

COMERCIO RESGATA CARNAVAL


O nosso tradicional Comércio Esporte Clube, finalmente, voltou a promover os nossos tradicionais bailes de carnaval, suas matinês de domingo e terça e, também, os bailes noturnos de sábado a terça-feira.

Com uma nova administração, preocupada com os nossos valores culturais, esse trabalho tem dado uma guinada no resgate dos antigos carnavais.

O novo presidente do Clube, o nosso amigo Chico Demes, tem dado prova de que daqui pra frente teremos bastante novidades em sua primeira gestão.

Acreditamos, por outro lado, que essa inicitativa dará oportunidades para os empresários darem o incentivo necessário, através de parcerias, no sentido de melhorar cada vez mais as atividades sócio-culturais do clube.

Foto: www.noticiasdefloriano.com.br

2/04/2008

CARNAVAL DA VELHA GUARDA


Os nossos tradicionais blocos - OS INGRATOS e o TRADIÇÃO ( já em seu segundo ano de fundação ), arrebentaram com o carnaval da Princesa do Sul.

Mais uma vez o pessoal da velha guarda, junto com a juventude antenada com o frevo, deram um banho de poesia, lirismo e romantismo, resgatando os velhos carnavais.

Acreditamos que essa idéia poderá ainda no futuro extrair novas adesões e o retorno de outros blocos do passado.

Viva o CARNAVAL DE FLORIANO!

Foto: www.noticiasdefloriano.com.br

2/02/2008

JERUMENHA CAMPEÃ


O nosso tradicional torneio de futebol de salão férias de inverno deste ano, evento organizado pelos piolhos de bola Mocó, Roberto Holanda e Darlan Portela, fechou com chave de ouro.

O torneio da presente temporada teve como homenageado o saudoso vereador Deusdete Filho e o pessoal de Jerumenha ( foto ) sagrou-se campeão, um título que há muito almejavam para a sua história.

Essa iniciativa é bastante significativa, pois além de resgatar o nosso futebol, mostra a vontade de nossos dirigentes em buscar novos craques para o futuro de nosso esporte maior.

Por outro lado, é preciso que as autoridades governamentais e a iniciativa privada incentivem mais a rapaziada. Vamos sair desse feijão com arroz, tá certo, e partir para uma revolução maior.

Foto: noticiasdefloriano.com.br

TRÊS LIVROS EM CONFLITO



Já estão à disposição dos nossos leitores, na LIVRARIA E PAPELARIA SÃO JORGE, na avenida Getúlio Vargas, as nossas três edições dos livros – CRÔNICAS FLUTUANTES ( 1ª edição ), CRÔNICAS FLUTUTANTES ( 2ª edição ) e o PINGA NA ÁREA.

Esses nossos livros foram lançados no Salão Internacional de Humor do Piauí e durante as festividades do Centenário de Floriano.

Na verdade, fazemos um resgate romântico dos velhos tempos da Princesa do Sul. Para quem está em outros recantos, vocês podem solicitar os livros através de nosso e-mail: janclerques@gmail.com