1/11/2006

DE VOLTA PARA A SAUDADE


Temos aí uma relíquia dos anos quarenta, enviada pelo meu amigo de infância Joaquim Brasileiro Neto, filho do senhor Pierre (hoje, morando em Fortaleza, engenheiro do Banco Central).
Na foto, seria a formatura de uma das turmas concludentes do curso de dactilografia, escola mantida pelo senhor Absalão, onde funcionou na avenida Getúlio Vargas, próximo aos correios na belle époque da Princesa.
Conhecemos na fotografia a dona Maricota, dona Josina Araújo, Antonio de Melo Sobrinho (que foi proprietário da antiga Escola Progresso de Dactilografia da rua Sao João nos anos sessenta e setenta) e, na frente, sentado à direita o famoso Zé de Aiá, que foi assassinado casualmente por um policial, que investigava alguns furtos, praticados, segunda consta, pelo próprio Zé de Aiá, que mesmo sendo comerciante, tinha o hábito de pegar no alheio.
Quanto aos outros concludentes, precisamos de ajuda para relembrar!

Nenhum comentário: